Mais de 2 mil eleitores voltam às urnas em Pedrinhas Paulista

Um único candidato disputa a preferência da população na cidade.
Mulher do prefeito afastado deve ser eleita neste domingo (4).

Ângela Gianetta pode ser eleita com apenas um
voto (Foto: Reprodução TV TEM)

Os 2.827 mil eleitores de Pedrinhas Paulista voltam às urnas neste domingo (4) para eleger o novo prefeito da cidade. No entanto, eles não têm opções de candidatos, já que somente uma pessoa participa da disputa, além disso, apenas um voto é suficiente para eleger o candidato.

A votação começou às 8 horas e, de acordo com a Polícia Militar que acompanha o processo, está tranquila e sem nenhuma ocorrência. O cartório eleitoral de Maracaí, responsável pelas eleições em Pedrinhas Paulista, também não registrou nenhuma ocorrência com as urnas.

A mulher do prefeito eleito em outubro do ano passado, Ângela Gianetta, é única candidata nas eleições, que foram marcadas após Geraldo Gianetta ter a candidatura indeferida pelo indeferida pelo Tribunal Superior Eleitoral por não se enquadrar na lei da Ficha Limpa por uma condenação por falsidade ideológica. Ele também perdeu os direitos políticos e não poderá votar nestas eleições.

Durante o período do afastamento do chefe do Executivo, quem administrou a prefeitura foi o presidente da Câmara, Boaventura Aparecido da Silva. As eleições fora de época e com apenas um candidato surpreendeu os moradores.

O comerciante Nivaldo Cunha mora na cidade há 26 anos e vai escolher o próximo prefeito pela sexta vez, mas, essa é a primeira vez que irá às urnas no período fora das eleições em todo país e com apenas um candidato ao cargo. “Nesses anos todos não vi nada desse jeito, ter que voltar às urnas menos de um ano depois para escolher o novo prefeito e ainda ter como opção só um candidato”, destaca o comerciante.

A oposição não apresentou nenhum nome para disputa. Apesar de ser fora de época e com apenas um candidato, o processo eleitoral é o mesmo. “O eleitor de Pedrinhas Paulista precisa comparecer e votar, é dever dele, não podendo votar ele tem 60 dias para procurar um cartório eleitoral e justificar o voto, não fazendo isso dentro do prazo existe uma multa no valor de R$ 1,10”, explica o chefe do cartório Jean Elias de Almeida.

Ele também explica que em cidades com menos de 200 mil habitantes, o candidato se elege com a maioria absoluta dos votos. No caso de apenas um candidato, a maioria simples é um voto. “Para municípios nessas condições basta a maioria simples dos votos, que neste caso um voto dela já alcança essa maioria simples e ela é eleita”. As eleições seguem até às 17 horas deste domingo.

Pedrinhas Paulista deve definir novo prefeito nas eleições deste domingo (Foto: reprodução/TV Tem)

VEJA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA