Vereador de Marília é condenado por falsidade ideológica

Ele teria usado diploma falso no registro da candidatura.
Decisão foi na primeira instância e ainda cabe recurso.

José Menezes usava diploma falso (Foto: Reprodução / TV TEM)

A Justiça Eleitoral de Marília (SP) condenou o vereador José Ferreira de Menezes Filho (PSL), por falsidade ideológica e uso de documento falso. A decisão é em primeira instância e cabe recurso.

José Menezes teria usado um diploma falso de engenheiro para indicar formação superior ao fazer o registro da candidatura. O caso foi denunciado pelo Ministério Público em setembro de 2013.

Os promotores descobriram que o vereador se identificava como engenheiro civil e teria assinado 292 obras. Ele teria usado o mesmo documento falso para conseguir o registro no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de São Paulo (Crea).

A Justiça determinou a interdição temporária dos direitos políticos e proibição de exercer o cargo de vereador por um ano. O vereador também terá de doar R$ 3.500 a uma entidade assistencial.

Segundo o Ministério Público,  José Menezes sequer foi matriculado num curso de engenharia. Por telefone, o vereador disse que já recorreu da decisão. E ele afirma que é engenheiro formado e que não falsificou diploma para exercer a profissão. Ele foi reeleito pela terceira vez, em 2012, com 2.192 votos.

José Menezes usava diploma falso (Foto: Reprodução / TV TEM)

#MAIS LIDAS DA SEMANA