Estudantes de Paraguaçu Paulista usam banheiro improvisado há 2 anos

Banheiro químico está sendo usado durante reforma da escola pública.
Prefeitura diz que contrato com construtora atrasou a entrega.

Crianças usam banheiro químico há dois anos (Foto: Reprodução / TV TEM)

Cerca de 300 alunos de uma escola pública de Paraguaçu Paulista (SP) estão sem banheiros há dois anos. Por causa de uma reforma na escola, eles são obrigados a usar um banheiro químico. Mas, o que era uma solução provisória, se tornou comum e está preocupando pais e alunos. os pais e gerando reclamações entre os alunos.

As crianças da primeira à quinta série da escola Sidney Gomes Salomão reclamam das condições do banheiro improvisado. “Faz tempo que esta parado. Quando está chovendo a gente fica sem ir”, diz um estudante.

Uma mãe de aluno, que preferiu não se identificar, já entrou na escola e constatou as condições do banheiro. “Quando chove aí que fica difícil, porque as crianças se molham pra poder ir ali. O mau cheiro do banheiro, muito tempo aquele banheiro ali. A gente reclama, fala que a construção vai terminar, mas não termina, só enrolam a gente”, afirma.

Enquanto os alunos sofrem, a reforma continua, mesmo durante o período das aulas. Segundo a prefeitura, as obras deveriam terminar em um ano, mas problemas com a revisão do contrato com a construtora prolongaram os trabalhos, que só devem terminar em novembro.

Em nota, a prefeitura de Paraguaçu Paulista informou que lamenta o transtorno e que vai melhorar o atendimento e agilizar a obra. O aluguel desses banheiros custou à prefeitura R$ 9 mil, dinheiro que já está incluso no valor total de investimento na reforma do prédio da escola, um total de R$ 1,2 milhão.

Banheiro fica do lado de fora do prédio da escola (Foto: Reprodução / TV TEM)

#MAIS LIDAS DA SEMANA