Equipes farão buscas em rio por mulher arrastada pela enxurrada

Bombeiros tiveram ajuda de um cão farejador do Canil da PM de Assis (SP).
Dona de casa desapareceu após forte chuva na quinta-feira (25).

Enxurrada destruiu a casa e arrastou a mulher (Foto: Ricardo Freitas/ TV TEM)

As buscas pela dona de casa Cleonice Santos Ferreira, de 45 anos, foram interrompidas no fim da tarde deste sábado (27) e serão retomadas na manhã de domingo (28). A equipe do Corpo de Bombeiros agora fará buscas no Rio Paranapanema, onde deságua o córrego Monjolinho, que fica nos fundos da casa onde Cleonice morava com o marido e três filhos.

O casal e dois dos filhos estavam no imóvel quando a tempestade atingiu Ourinhos na noite de quinta-feira (25) e causou destruição por toda a cidade. O marido, Carlos Lino Ferreira, conseguiu escapar da enxurrada e salvou os dois filhos, uma menino de 6 anos e uma adolescente, de 16. Cleonice foi arrastada pela enxurrada, que destruiu a casa. A outra filha do casal, de 17 anos, estava na escola no momento da tempestade.

Hoje, os bombeiros percorreram as margens do córrego por duas vezes com a ajuda de um cão farejador do Canil da Polícia Militar de Assis. “O cachorro nos ajuda, apesar desse não ser o treinamento dele, de achar corpos humanos, a partir do momento que ele pode sentir um odor diferente e nos indicar a localização, que é o mais difícil nesse momento porque é uma área muito extensa e muito difícil de ser revirada”, explica a tenente do Corpo de Bombeiros, Camila Benitti.

Em alguns trechos havia montes de bambu e galhos que foram arrancados com a força do vento e arrastados pela correnteza. Os bombeiros tiveram que usar foices para retirar os montes em meio a muita lama. A área percorrida neste sábado termina em um bolsão de água. A partir desse ponto, o trabalho será retomado no Rio Paranapanema que fica a 500 metros. “O próximo passo é pegar o bote inflável com os bombeiros e partir para busca, trabalhando com a hipótese de que ela esteja submersa no rio”, completa a tenente.

Bombeiros usaram uma foice para revirar galhos e
bambus (Foto: Reprodução / TV TEM)

Durante todo o dia parentes e amigos da dona de casa acompanharam o trabalho das equipes, que encontraram pelo caminho, objetos, roupas da família e até parte da casa da vítima. “Não dá nem para acreditar no que aconteceu na casa, nós estávamos sempre reunidos aqui, eu ainda não tinha visto como tinha ficado, a destruição, é muito triste”, afirma a amiga da dona de casa, Vera Lúcia Pereira, que ficou bastante emocionada durante as buscas.

O primo da vítima, Antônio Adriano de Oliveira também acompanhou o trabalho dos bombeiros.

“A esperança ainda existe, mas a gente começa a se conformar com a perda de uma pessoa tão querida, era mais que uma prima, uma irmã, mas do jeito como aconteceu, a força da água que quase levou o menino de 6 anos, que o pai salvou, a gente começa achar díficil encontrá-la ainda com vida.”

Amiga da vitima se emocionou ao ver a destruição
na casa (Foto: Reprodução / TV TEM)

Dia de limpeza
O sábado também foi de limpeza em vários pontos da cidade. Mais de 300 árvores caíram durante o temporal de quinta-feira. Algumas ruas ainda estão interditadas. Funcionários da Secretaria de Obras continuam com a limpeza da cidade, mas ainda há muito trabalho para ser feito.  Equipes da Secretaria de Assistência Social estão percorrendo a cidade para avaliar as perdas das pessoas afetadas pelo temporal.

Uma família que ficou sem casa teve que passar a noite no centro de referencia de assistência social de Ourinhos. “Nós só pensamos em pegar as crianças e ficamos encurralados em um quanto, aí depois chegou o pessoal da Defesa Civil e nos tirou de casa, porque o local ficou totalmente impossível de ficar”, conta o autônomo Cleder Vila Boas.

Até agora, 11 famílias tiveram que sair de casa, mas só uma procurou abrigo no Cras. A prefeitura já está aceitando doações de mantimentos, roupas ou móveis para auxiliar as pessoas que foram mais afetadas. “Aqueles que puderem nos trazer as doações facilita, mas os que não puderem, nós vamos agendar horário para buscar a doação”, explica Maria Aparecida Finotti de Oliveira, secretária da Assistência Social.

As doações podem ser feitas na Rua Barão Do Rio Branco, 910. Informações pelos telefones (14) 3302-6000 ou 3322-1000.

Cachorro do canil da PM auxiliou nas buscas neste sábado (Foto: Reprodução / TV TEM)

Estado de emergência
Após uma reunião realizada na manhã desta sexta-feira, a Prefeitura de Ourinhos decretou estado de emergência por causa dos estragos causados pela chuva. Com o decreto, as pessoas afetadas pelos estragos podem pedir para Defesa Civil cestas básicas e lonas para cobrir os telhados das casas. As pessoas podem entrar em contato com a Defesa Civil através do telefone (14) 3302-6000 até às 18 horas. Depois desse horário, o contato deve ser feito pelos números 190 e 193.

Árvores cairam em carros na cidade (Foto: Reprodução / TV TEM)
Muro caiu durante a tempestade (Foto: Reprodução / TV TEM)
Árvores cairam em carros na cidade (Foto: Reprodução / TV TEM)
Temporal causou estragos em toda a cidade (Foto: Nelson Minucci/Repórter na Rua)

#MAIS LIDAS DA SEMANA