“Foi uma fatalidade”, diz tio de bebê que morreu por meningite bacteriana

Corpo da criança foi enterrado nesta 4ª feira no cemitério de Tarumã.
Vigilância orientou creche onde menina estudava sobre a doença.

Meningite bacteriana não é transmissível, segundo Secretaria de Saúde (Foto: Reprodução / TV TEM)
Meningite bacteriana não é transmissível, segundo Secretaria de Saúde (Foto: Reprodução / TV TEM)

O corpo da bebê de 11 meses que morreu por meningite bacteriana foi enterrada na tarde desta quarta-feira (20) no cemitério de Tarumã (SP). A criança foi diagnosticada com amidalite, que é a inflamação das amídalas, e depois com meningite bacteriana. Ela morreu na terça-feira (19) no Hospital e Maternidade de Assis.

Corpo de menina foi enterrada nesta quarta-feira (Foto: Reprodução / TV TEM)
Corpo de menina foi enterrada nesta quarta-feira
(Foto: Reprodução / TV TEM)

O tio da menina Dangelo Sanches, diz que a equipe médica prestou todo atendimento necessário.  “Foi agoniante ver a equipe médica correr para lá e para cá e a gente sem saber o que estava acontecendo. Eles foram bem claros no decorrer da doença. Foi uma fatalidade. O médico falou para gente que ela apresentava risco de morte por ela ser nova e ter convulsão a cada duas, três horas. Ele achou melhor entubar para não ter nenhum tipo de sequelas, mas a hora que ele começou o processo de intubação, ela teve uma parada cardíaca. Eles realizaram todo o procedimento, ela conseguiu voltar em si.”

Segundo a Vigilância Epidemiológica, a menina começou a passar mal na sexta-feira (15), a mãe procurou um pediatra e o médico diagnosticou como amidalite. A criança foi medicada, apresentou melhora e voltou para casa. Mas no domingo (17) apresentou febre. Como a criança estava tomando medicamentos, a mãe achou que era normal, mas como a febre continuou e ela teve vômito, na terça-feira, ela procurou um posto de saúde próximo a casa delas. O médico então encaminhou a menina para o Hospital e Maternidade de Assis, onde o quadro se agravou e a menina morreu na noite de terça-feira por meningite bacteriana.

“Ela estava em um processo agravante porque estava piorando a parte do pulmão dela. O médico explicou que ela tinha uma bactéria na amidalite, que ao iniciar o tratamento ela foi para o pulmão e então se generalizou e entrou na corrente sanguínea até o cérebro, provocando a meningite”, explica o tio da menina.

Segundo a Secretaria de Saúde de Tarumã, a meningite que causou a morte da menina não é transmissível, se trata de um tipo de doença causada pela bactéria estafilococos. Mesmo assim, a Vigilância Epidemiológica foi à creche onde a criança estudava para orientar sobre a doença.

Os médicos explicam que alguns dos sintomas da meningite são pescoço rígido, febre alta, calafrios, vômito, alteração do estado mental e pontos vermelhos na pele. A orientação é procurar uma unidade de saúde o mais rápido possível.

#MAIS LIDAS DA SEMANA