Famílias de Paraguaçu esperam sorteio de casas populares com obras concluídas

Conjunto possui 258 casas; entrega já foi adiada seis vezes.
CDHU informou que falta a interligação com a rede de drenagem municipal.

Famílias aguardam sorteio das casas em Paraguaçu Paulista (Foto: Reprodução/TV TEM)
Famílias aguardam sorteio das casas em Paraguaçu Paulista (Foto: Reprodução/TV TEM)

Três mil famílias de Paraguaçu Paulista (SP), que fizeram inscrições na Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano (CDHU), sonham com a casa própria, mas ainda esperam o sorteio das 258 casas do conjunto habitacional que estão prontas, mas a entrega já foi adiada seis vezes.

A CDHU informou que falta fazer a interligação do residencial à rede de drenagem municipal e que as casas serão entregues em março. Já a prefeitura disse que está seguindo o cronograma de obras que é determinado pela CDHU.

Enquanto isso a comerciante Cíntia Monteiro Bernardes, o marido e a filha de dois anos dormem em um único quarto. E tem mais um bebê chegando. A edícula de quatro cômodos é alugada e eles dividem o terreno com outra família que mora em uma casa na frente. “É uma edícula, só tem um quarto, eu já tenho uma filha e estou esperando outra. Pago R$ 380 de aluguel em uma edícula”, reclama a comerciante.

Quando a CDHU anunciou em abril do ano passado a construção de um novo conjunto habitacional, as famílias se encheram de esperança. Em 8 meses, 258 casas foram erguidas, só que a obra parou. Já tem asfalto, energia elétrica, as casas de dois quartos tem piso e foram pintadas e arborizadas. Mas a entrega já foi adiada seis vezes e nem o sorteio entre três mil famílias inscritas foi feito.

Sem o cuidado do dono, alguns imóveis já são alvos de vandalismo. É comum encontrar janelas com o vidro quebrado, paredes pichadas. Toda semana a vendedora Thalia Kelly Costa vai até o conjunto imaginar qual das casas poderia ser a dela. Ela mora com o marido e o filho de favor na casa da mãe. A situação já se arrasta há 3 anos. “A gente quer saber a data do sorteio. Porque pelo menos saindo o sorteio a gente tem a garantia que a casa é minha e tenho onde vou morar com a minha família.”

#MAIS LIDAS DA SEMANA