Polícia prende suspeito de assediar menino de 6 anos no meio da rua em Duartina

Abordagem do idoso, de 68 anos, foi registrada por um morador, que não foi identificado. Mãe da criança chega a agredir o homem.

Imagem mostram o suspeito tocando o menino; depois um homem chega e tira a criança de lá; na sequência a mãe que estava na loja ao lado aparece e começa a discutir e agredir o homem, que chega a cair na calçada após as agressões (Foto: Arquivo pessoal )

O idoso de 68 anos suspeito de assediar um menino de 6 anos no meio da rua em Duartina (SP) foi preso nesta quarta-feira (7). A Polícia Civil já havia pedido a prisão temporária dele e aguardava somente a decisão da Justiça. O mandado de prisão foi cumprido nesta tarde e o homem foi levado para a cadeia de Barra Bonita.

Um vídeo mostra a abordagem do suspeito no centro da cidade, que terminou em agressão quando a mãe do menino discutiu com o idoso.

O homem vai responder pelo crime de estupro de vulnerável. “Nós registramos o caso como atentado violento ao pudor na forma de estupro de vulnerável, porque o menino disse que sentiu dor na hora que foi tocado, que o autor ofereceu dinheiro, ofereceu levar para uma sorveteria e queria colocar a mão por dentro do shorts dele”, explica o delegado Paulo Calil, que investiga o caso.

Flagrante

O abuso ocorreu no meio da rua na última sexta-feira e foi registrado por uma pessoa que passava pelo local, que não foi identificada. A mãe do menino que foi assediado chegou a agredir o idoso. As imagens mostram o menino de 6 anos sentado em um banco na calçada. A mãe dele estava em uma loja ao lado fazendo compras e ele esperava do lado de fora. O suspeito senta perto do menino e começa a tocá-lo.

Logo depois um homem chega, percebe a ação e leva o menino para dentro da loja, onde a mãe está. Depois a mulher sai da loja com a criança e começa a discutir com o suspeito. Durante a discussão ela agride o homem, que chega a cair na calçada.

As imagens foram divulgadas em redes sociais e a Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso. A mãe, o menino e testemunhas foram ouvidos nesta terça-feira (6).

#MAIS LIDAS DA SEMANA