40ª Festa do Menino da Tábua em Maracaí recebe mais de 40 mil pessoas no fim de semana

Assim como nos últimos quarenta anos em Maracaí, o último fim de semana de agosto foi agitado no município do oeste paulista.

Todos vão para visitar a Capela do Menino da Tábua, em que Antonio Marcelino está sepultado

A cidade de Maracaí, que tem cerca de quatorze mil habitantes, de acordo com o último censo, recebeu quase o triplo deste volume de pessoas, cerca de 40 mil durante os dois dias, em uma das maiores festas religiosas do estado, a Festa do Menino da Tábua.

No sábado, os ônibus das excursões começaram a enfileirar-se, e as tradicionais companhias de Folia de Reis e os romeiros, a visitar a Capela do Menino da Tábua, em que Antonio Marcelino está sepultado.

Alguns acendem velas e fazem orações, e outros visitam os locais onde algum familiar ou conhecido foi sepultado, agradecem ou pedem algo ao Menino da Tábua.

Violeiros, estátuas vivas, pula-pula, e um passeio de helicóptero sobrevoando a Festa e a cidade são algumas das possibilidades de entretenimento para jovens e adultos.

As barracas começaram a vender logo que foram montadas, juntando-se ao comércio local na recepção dos turistas. Entre os vendedores está a maior diversidade cultural. Piauienses, mineiros, paranaenses, peruanos, equatorianos, senegaleses, haitianos, múltiplos sotaques que se misturam na tentativa de chamar atenção dos romeiros e dos maracaienses que frequentam o evento.

O domingo, dia 27 de agosto, foi ainda mais movimentado.

Desde a madrugada começaram a chegar mais excursões de diversas partes do país, e em algumas horas toda área ao redor do Cemitério Municipal foi tomada uma multidão que veio prestigiar este tradicional evento de Maracaí, e logo uma grande fila começou a se formar para todos que queriam visitar a Sala dos Milagres e a Capela do Menino da Tábua.

O evento contou com a presença do bispo da Diocese de Assis, Argemiro Azevedo, que celebrou uma missa na Igreja da Matriz. É a primeira vez que um bispo da Igreja Católica vem a Maracaí no dia da Festa.

Outras presenças ilustres foram a do líder político Mauro Bragato e do sub secretário de Turismo do Estado de São Paulo Ailton Vicente de Oliveira.

Todos vão para visitar a Capela do Menino da Tábua, em que Antonio Marcelino está sepultado

A Prefeitura Municipal de Maracaí e diversos parcerios  ofereceram suporte aos visitantes para que a estadia no município fosse a mais confortável possível.

Equipes da comissão organizadora da Festa do Menino da Tábua, Secretaria de Promoção e Assistência Social e SASSOM prontos para auxiliar e tirar dúvidas, Igreja Católica, atendimento médico no local, equipe de segurança, apoio da Polícia Militar, da concessionária da rodovia Raposo Tavares, CART, Polícia Rodoviária, brigadistas e Tiro de Guerra.

Após um dia inteiro de visitas ao cemitério e a Capela do Menino da Tábua, e às barracas da feira  que  é montada na parte externa, a maior parte das excursões começou a deixar a cidade no fim da tarde do dia 27, e só a noite as barracas foram desmontadas, já que o fluxo de pessoas no local ainda era grande.

A 40ª Festa do Menino da Tábua mais uma vez mostrou que Maracaí está preparada para continuar sendo um dos destinos turísticos religiosos mais importantes do estado de São Paulo.

VEJA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA