Socorrista atropelada ao atender ocorrência em rodovia é enterrada em Cândido Mota

Equipe de resgate atendia uma família que capotou um carro quando Liliane Fátima de Brito, que sinalizava uma faixa da rodovia Santos Dumont, foi atingida por uma moto e depois por um carro. Polícia investiga o caso.

Amigos e parentes prestaram as últimas homenagens à socorrista que morreu após ser atropelada duas vezes durante o atendimento a um acidente na rodovia Santos Dumont, em Indaiatuba (SP).

Liliane Fátima de Brito tinha 36 anos e foi enterrada às 15h desta segunda-feira (22) no Cemitério Municipal de Cândido Mota. Ela morava em Sorocaba (SP) e trabalhava como socorrista da concessionária AB Colinas.

Liliane foi atropelada enquanto prestava atendimento às vítimas de um carro que capotou no quilômetro 57 da Rodovia Santos Dumont e, segundo um primo dela em entrevista ao site G1, ela era apaixonada pela profissão.

“Desde que ela entrou no resgate, sempre foi apaixonada pela atuação profissional. Sempre gostou muito do que fazia, tanto que não media esforços. Uma pessoa muito dedicada, com perspectivas incríveis para a vida e que, infelizmente, acidentalmente, morreu fazendo o que tanto amava”, afirmou o primo Cândido Flausino.

Segundo informações da polícia, Liliane foi atingida por uma moto enquanto sinalizava a faixa na pista sentido Salto. Com o impacto, foi arremessada para o canteiro. O motociclista fugiu do local sem prestar socorro. Chovia bastante no momento do acidente.

Ao ver o atropelamento de Liliane, outros dois socorristas da equipe, que era chefiada por ela, foram socorrê-la, enquanto um quarto funcionário ficou sinalizando a pista.

Amigos lamentaram a morte da socorrista Liliane Brito, atropelava enquanto sinalizava rodovia: ‘Fazia o que amava’ (Foto: Reprodução/Facebook)

Na sequência, ainda segundo informações da polícia, outro veículo atropelou o funcionário que fazia a sinalização, invadiu o canteiro e ainda atingiu os dois socorristas e Liliane, que estava caída na via.

Os quatro funcionários foram levados a hospitais da região em estado grave, mas Liliane não resistiu aos ferimentos.

A Secretaria de Segurança Pública informou que a Polícia Civil de Indaiatuba instaurou um inquérito para apurar o atropelamento que matou a socorrista.

De acordo com a nota, a investigação deve solicitar imagens de câmeras de segurança para identificar o autor do atropelamento.

Sérgio Henrique Tofanini foi levado ao Hospital São Camilo, em Salto, e teve alta na madrugada desta segunda-feira (22). O estado de saúde dos outros dois funcionários não foi divulgado.

Os ocupantes do veículo que capotou e do carro que atingiu os socorristas não ficaram feridos.

Em nota a concessionária lamentou a morte. “A AB Colinas lamenta o falecimento de Liliane de Fátima Brito, que morreu atuando em favor da vida de outras pessoas, e a situação em que os outros três envolvidos estão. A concessionária está dando toda a assistência necessária às famílias neste momento. Deixamos nossas mais sinceras condolências à família e amigos de Liliane por esta inestimável perda”, diz a empresa.

#MAIS LIDAS DA SEMANA