Fique conectado

Região

Família que teve casa afetada por vazamentos em Ourinhos vai à Justiça por nova residência

Problema na rede de distribuição de água causou rachaduras em pelo menos três casas que precisaram ser interditadas pela Defesa Civil. Morador rejeita solução de se mudar para recinto de exposições.

Publicado em

150

Casas precisaram ser interditadas pela Defesa Civil por causa do risco de desabamento — Foto: TV TEM/Reprodução

A situação de pelo menos três casas em Ourinhos (SP) que tiveram as estruturas afetadas no fim do ano passado por um grande vazamento na rede de distribuição de água piorou nesta semana com o avanço das rachaduras.

A Defesa Civil precisou interditar os imóveis por conta do risco de desmoronamento, e um dos moradores resolveu acionar a Justiça pedindo que a prefeitura, através da Superintendência de Água e Esgoto (SAE), providencie uma nova moradia para sua família.

A TV TEM mostrou o drama das famílias no último dia 28 de dezembro depois da descoberta do vazamento em um cano da rede pública que passa por baixo das residências.

As infiltrações têm feito com que as casas atingidas ganhem novas rachaduras a cada dia, com paredes cedendo e deixando os tijolos à mostra. Algumas rachaduras que atingem paredes inteiras indicam o risco de desabamento do teto.

Odiney Farias, morador de uma das casas atingidas, reclama da decisão da Justiça: “Querem nos mandar para um galpão” — Foto: TV TEM/Reprodução

A Justiça atendeu em parte a solicitação do morador, mas a solução apresentada desagradou o artesão Odiney Farias, autor do pedido.

Isso porque a Justiça acatou a sugestão da SAE de transferir a família para um imóvel localizado dentro do Parque Olavo Ferreira de Sá, um recinto de exposições.

“Não podemos aceitar, meus pais são idosos, têm problemas de saúde, e querem nos mandar para um galpão”, protestou o artesão.

Vazamento de grande proporção na rua afetou a estrutura de casas na zona norte de Ourinhos — Foto: Arquivo pessoal

Em nota, a SAE informou que uma equipe de rede água esteve no local nesta quinta-feira (3) e trocou cerca de 15 metros de canos. Também em nota, a prefeitura disse que está finalizando as adequações no imóvel que existe no Parque Olavo Ferreira de Sá para atender ao pedido da Justiça.

O texto diz ainda que “a administração avalia possibilidade de incluir a família no projeto de aluguel social, caso ela família se enquadre nos critérios do programa”.

Em algumas casas, rachaduras indicam que imóveis estão cedendo e correndo risco de desabar — Foto: TV TEM/Reprodução

Região

Rodovia Raposo Tavares opera com sistema Pare e Siga em Palmital

Intervenção no trânsito segue até 24 de janeiro, no quilômetro 414 da SP-270. Na Rodovia Castello Branco também há pontos de interdições.

Publicado em

Do G1
Rodovia vai operar em sistema Pare e Siga — Foto: Polícia Rodoviária Federal / Divulgação

As obras de manutenção na Rodovia Raposo Tavares (SP-270), no perímetro urbano de Palmital (SP), alteram o tráfego no quilômetro 414 até quinta-feira (24), das 7h30 às 17h30.

Para a segurança dos trabalhadores e dos motoristas, a Concessionária Auto Raposo Tavares (Cart) adotará no local o sistema Pare e Siga. A circulação de veículos será liberada em um sentido por vez, alternadamente.

Os motoristas devem redobrar a atenção ao trânsito, respeitar a sinalização do local, reduzir a velocidade e manter a distância segura do veículo a frente. O procedimento será remarcado em caso de chuva ou tempo instável.

Rodovia Castello Branco

Já na rodovia Castello Branco no trecho entre Tatuí e Santa Cruz do Rio Pardo terá interdições a partir desta segunda-feira (21) até o dia 27 de janeiro.

O motorista vai encontrar vários pontos com obras entre os quilômetros 129 e 315. Nas rodovias da região, os serviços vão ser realizados entre 7h e 19h.

Neste período o motorista pode encontrar o estreitamento de faixas, interdições parciais ou sistema Pare e Siga.

Continue lendo

Polícia

Viatura da Polícia Militar pega fogo na Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros

Incêndio no veículo oficial da corporação foi no trecho de Irapuru. Não houve registro de feridos.

Publicado em

Do G1
Viatura da PM pegou fogo em Irapuru — Foto: Jorge Zanoni/Cedida

Uma viatura da Polícia Militar pegou fogo na tarde desta segunda-feira (21), enquanto transitava pela Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294).

O incêndio no veículo oficial da corporação ocorreu no trecho de Irapuru e não houve feridos. O motivo do incêndio de ordem mecânica será apurado, segundo a PM.

O veículo fazia parte da área da 3ª Companhia sediada na cidade de Osvaldo Cruz, ainda de acordo com a corporação.

A ocorrência foi atendida pelo Corpo de Bombeiros e pela Polícia Militar Rodoviária.

Viatura da PM pegou fogo em Irapuru — Foto: Jorge Zanoni/Cedida

Viatura da PM pegou fogo em Irapuru — Foto: Jorge Zanoni/Cedida

Viatura da PM pegou fogo em Irapuru — Foto: Jorge Zanoni/Cedida

Continue lendo

Região

Tentando procurar irmão, assisense encontra paraguaçuense desaparecido

O paraguaçuense, Luis Carlos Nunes, saiu de casa em setembro de 2015 e não quis mais retornar.

Publicado em

Do i7 Notícias
Luis Carlos Nunes foi encontrado em uma rodovia próxima à cidade de Brotas (SP)

Uma moradora de Assis (SP), na tentativa de localizar o seu irmão que está desaparecido desde 2017, encontrou um paraguaçuense que saiu de casa em 2015 e hoje se encontra andando sem rumo pelas estradas do Brasil.

Tudo começou quando Regina Fátima Lima Rodrigues encontrou Valmir Melnek Kaiser, que se ofereceu a ajudar a encontrar o seu irmão, Antonio Carlos Rodrigues. Recentemente, Kaiser entrou em contato com Regina informando que havia encontrado um homem, em uma rodovia próxima à cidade de Brotas (SP), que era morador da região de Assis.

Com as informações e fotos, Regina viu que não se tratava do seu irmão. Ela entrou em contato com a nossa reportagem para poder divulgar as informações do homem encontrado, visto que os seus familiares estão há tempo sem informações dele.

Trata-se de Luis Carlos Nunes, natural de Paraguaçu Paulista, nascido em 18 de janeiro de 1965, filho de Aparecido Nunes e Dolandina Mariana Nunes, desaparecido desde 19 de setembro de 2015.  Todas essas informações foram encontradas por Kaiser no cadastro de desaparecidos disponível no site da Secretaria de Segurança Pública.

Cadastro de desaparecido disponível no site da Secretaria de Segurança Pública

 

Quem for da família de Luis Carlos e quiser informações de como encontrá-lo, entre em contato com Regina, (18) 99797-7359, ou Valmir, (14) 99139-1608, que eles irão passar as informações necessárias.

E quem souber de informações do paradeiro de Antonio Carlos Rodrigues, favor entrar em contato com Regina, pelo número (18) 99797-7359.

Continue lendo
Solutudo 300
WhatsAssp AssisNews
Maiara e Maraisa
Aflumar Cursos
Publicidade

FaceNews

Mais lidas