Borá ganha um morador, volta a crescer, mas continua como a menor cidade de SP, aponta IBGE

Depois de perder habitantes de 2017 para 2018, Borá conta agora com 837 moradores, sendo a segunda cidade menos populosa do Brasil. Principais cidades do Centro-Oeste Paulista crescem 0,85%, média similar ao crescimento nacional, 0,79%.

O município de Borá (SP) ganhou um morador neste ano, em relação a 2018, mas manteve o título de menor cidade do estado de São Paulo, segundo a estimativa populacional do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada nesta quarta-feira (28).

Segundo o instituto, Borá conta agora com 837 moradores, um a mais que no levantamento do ano passado. Antes, Borá havia registrado redução de população, quando passou dos 839 moradores de 2017 para os 836, em 2018.

LEIA TAMBÉM

Já o estado de São Paulo permanece como a unidade da federação com mais habitantes: 45,9 milhões de pessoas, ou 21,9% da população do país. Em 2018, a população paulista era de 45,5 milhões e o aumento foi de 0,8%.

Por mais de 20 anos, Borá manteve o título de menor cidade do país; em 2013, Serra da Saudade (MG) assumiu o posto — Foto: Reprodução/TV TEM

A partir do censo de 1991, Borá passou a ocupar o posto de cidade menos populosa do país, com 751 habitantes. A perda do título de menor cidade brasileira aconteceu em 2013, quando Borá, com 834 habitantes, foi “superada” pela mineira Serra da Saudade, onde o IBGE estimou 825 moradores.

Na região

Na região Centro-Oeste Paulista, algumas das principais cidades, as com mais de 100 mil habitantes, também registraram crescimento populacional, na maior parte dos casos semelhante à alta nacional, de 0,8%. Confira abaixo algumas variações:

  • Bauru: passou de 374.272 para 376.818 (0,7%)
  • Marília: passou de 237.130 para 238.882 (0,7%)
  • Jaú: passou de 148.581 para 150.252 (1,1%)
  • Botucatu: passou de 144.820 para 146.497 (1,2%)
  • Ourinhos: passou de 112.711 para 113.542 (0,7%)
  • Assis: passou de 103.666 para 104386 (0,7%)

As duas cidades com as maiores variações de população foram Balbinos, com aumento de 3,7%, e Reginópolis, cuja população cresceu 2,4%.

Na contramão do aumento populacional, 13 cidades da região registraram redução de moradores. As que tiveram as maiores quedas de população foram de Cruzália (-1,3%) e Arco-Íris (1,1%). Também “diminuíram”, as cidades de Uru, Gália, Florínia, Echaporã, Lutécia, Cabrália Paulista, Pongaí, Iacri, Presidente Alves, Vera Cruz e Duartina.

#MAIS LIDAS DA SEMANA