Após discussão, vizinho mata cachorro com tijolada

Caso aconteceu na terça-feira (22), no bairro Parque Imperial, em Tabatinga (SP).

Um crime contra um animal chocou moradores do bairro Parque Imperial, em Tabatinga (SP), a 240 km de Assis, na última terça-feira (22). Após uma discussão entre vizinhos, um cachorro foi morto com uma tijolada. As informações são do site G1.

De acordo com informações, um dos cachorros de Ivaneti Chiari, de 54 anos, que costumava passear com eles na praça que fica em frente a sua casa, teria feito xixi na roda do carro de um vizinho.

Após o ocorrido eles começaram a discutir e no meio da confusão, o vizinho pegou um tijolo e atingiu um dos cachorros na cabeça. O animal não resistiu ao ferimento e morreu na hora.

Depois da ação do homem, a dona do cão foi para cima do agressor, momento em que ele também jogou o tijolo na cabeça dela e passou a agredi-la. Eles foram separados por pedreiros que trabalhavam na obra.

A família ficou revoltada com a situação e fez uma postagem nas redes sociais relatando o ocorrido. A publicação já teve centenas de reações e comentários no Facebook, e a família disse que vai abrir um processo contra o agressor.

Na versão do agressor, relatada à polícia, a mulher saía passear com os cachorros todos os dias e os animais sempre faziam necessidades na calçada da casa dele. Segundo relato do homem à polícia, a mulher não as recolhia e ele já havia conversado com ela várias vezes para que tomasse providências.

O vizinho também contou à polícia que teria atirado uma pedra com um estilingue no cachorro, apenas para assustá-lo. No entanto, a mulher começou a discutir com ele, o que culminou em agressões recíprocas.

Durante a discussão, o cachorro também teria avançado no homem, que arremessou o tijolo para se defender.

A Polícia Militar foi chamada para atender a ocorrência e os dois vizinhos foram encaminhados para o pronto-socorro com lesões leves. Segundo a nora, a mulher levou pontos na cabeça por conta da tijolada.

Um boletim de ocorrência foi registrado como lesão corporal, e ato de abuso a animais. O delegado responsável pelo caso, Edison Martins Gonçalves, instaurou um termo circunstanciado que será encaminhado para a Justiça.

#MAIS LIDAS DA SEMANA