Energisa devolve ventilador pulmonar para a Santa Casa de Palmital

Equipamento foi recolhido pela empresa e consertado por técnicos do Senai.

Entrega dos primeiros equipamentos realizada pelo coordenador do Senai, André Luís Cano (à esquerda), aos representantes da empresa Gabriel Alves, diretor-presidente (no meio) e Helber Corsaletti, gerente de Gestão e Projetos (à direita) (Foto: Divulgação)

Entrega dos primeiros equipamentos realizada pelo coordenador do Senai, André Luís Cano (à esquerda), aos representantes da empresa Gabriel Alves, diretor-presidente (no meio) e Helber Corsaletti, gerente de Gestão e Projetos (à direita) (Foto: Divulgação)

A Energisa Sul-Sudeste realizou a devolução do ventilador pulmonar para a Santa Casa de Palmital (SP). O equipamento que estava danificado e foi recolhido pela distribuidora, foi consertado na Escola do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), em São Paulo. O ventilador pulmonar será utilizado pela instituição no tratamento dos pacientes de Covid-19. A parceria firmada entre o Senai e a distribuidora, que atende 82 municípios nos estados de Minas Gerais, Paraná e São Paulo, faz parte das ações do movimento Energia do Bem, criado pelo Grupo Energisa para viabilizar ações emergenciais que ajudem a superar a crise humanitária provocada pela doença.

Para a Nivea Damine, interventora técnica da Santa Casa de Palmital, o apoio foi fundamental. “Só temos a agradecer essa importante ajuda da Energisa. A cidade de Palmital até o momento teve apenas um caso confirmado, mas mesmo assim, estamos buscando todos os meios para oferecer as melhores condições para a população, caso seja necessário. Esse equipamento que recebemos de volta era o único que tínhamos especifico para o atendimento pediátrico, por isso a nossa expectativa era que ele fosse consertado o quanto antes para estarmos assistidos de todas as formas, e a Energisa veio no melhor momento para dar esse apoio”.

André Luís Cano, coordenador de Relacionamento do Senai Presidente Prudente, ressaltou a importância do movimento idealizado pelo setor empresarial no combate ao coranavirus. “A Energisa, juntamente com outras empresas, adotou inúmeras medidas de enfrentamento contra a Covid-19. E nós também estamos juntos nessa e oferecemos a manutenção desses respiradores mecânicos que são essenciais para o tratamento de doentes graves. Os respiradores danificados passaram por um processo que inclui triagem inicial e desinfecção. Em seguida foram enviados para o núcleo Odoto-Médico-Hospitalar do Senai, localizado na Vila Leopoldina, na Zona Oeste de São Paulo, onde recebem as manutenções necessárias”.

Para Gabriel Alves Pereira Junior, diretor-presidente da Energisa Sul-Sudeste, a iniciativa é muito importante e contribui de forma significativa para o tratamento dos pacientes que dependem desses equipamentos. “Estamos vivendo um momento delicado e que requer a união de forças para dar suporte aos pacientes de Covid-19. Esses equipamentos vão ajudar no tratamento dessas pessoas e, além disso, salvar vidas. Estamos totalmente engajados nesse objetivo”, destacou Gabriel.

Atenção aos idosos

Rodrigo Brandão Fraiha, diretor Técnico e Comercial da Energisa (à direita) e Rodrigo Botelho, gestor de Clientes (à esquerda), realizaram a entrega do equipamento ao representante do hospital, Luciano Galvão de Goes (Foto: Divulgação)
Rodrigo Brandão Fraiha, diretor Técnico e Comercial da Energisa (à direita) e Rodrigo Botelho, gestor de Clientes (à esquerda), realizaram a entrega do equipamento ao representante do hospital, Luciano Galvão de Goes (Foto: Divulgação)

A Energisa abriu internamente uma campanha de voluntariado com financiamento coletivo para auxiliar instituições de atendimento aos idosos. Para cada 1 real doado pelos colaboradores, a empresa doará mais 1 real, até R$ 500 mil. Cada unidade de negócio selecionará as entidades que desejam apoiar nos 11 estados.

Investimento na produção de testes/ Fiocruz

A companhia se uniu a outras empresas do setor elétrico para ajudar a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) a produzir testes diagnósticos da Covid-19. Os testes são necessários para a identificação de pacientes contaminados pelo novo coronavírus e fornecer a eles o tratamento adequado. Sozinho, o Grupo Energisa doou R$ 1,5 milhão para a iniciativa.

O Grupo Energisa investirá R$ 5 milhões no movimento em todos os estados onde atua. Os recursos serão aplicados em diversas frentes mapeadas junto ao poder público local.

“O foco é sempre em ações orgânicas e dinâmicas, mas articuladas com as necessidades do poder público em cada localidade”, afirma a Vice-Presidente de Gente e Gestão do Grupo Energisa, Daniele Salomão.

Entre os parceiros envolvidos no movimento estão Confederação Nacional da Indústria (CNI), IEL – Instituto Euvaldo Lodi, Sesi/Senai e Agência de Desenvolvimento do Polo Audiovisual da Zona da Mata (MG) e Evoé. A Unesco fará uma curadoria de conteúdos educativos para o portal.

Portal Energia do Bem

Uma das principais frentes do movimento será o portal do movimento Energia do Bem. Ele concentrará informações de utilidade pública sobre a prevenção contra a contaminação pelo vírus e o andamento das ações realizadas.

A Unesco fez uma curadoria dos conteúdos de sua Biblioteca Digital, de domínio público, que terão links diretos por meio do portal. “O portal será uma janela para os materiais sugeridos pela organização. Vamos destacar algumas coleções sobre educação midiática, um tema prioritário no momento em que as pessoas são confrontadas com informações de todos os lados, nem sempre confiáveis”, afirma Daniele Salomão.

O Instituto Efort, parceiro do Grupo Energisa em ações de eficiência Energética, está desenvolvendo jogos educativos sobre o Covid-19 que entrarão na plataforma junto com outros que já são utilizados no programa Nossa Energia.  Já o Polo Audiovisual da Zona da Mata, outro parceiro da Energisa, vai usar a plataforma Samba Tech para levar seus filmes às casas das pessoas durante o isolamento social.

Para conhecer o portal, basta acessar www.movimentoenergiadobem.com.br .

#MAIS LIDAS DA SEMANA