Agente penitenciário morto por Covid-19 desabafou na web um dia antes de morrer: ‘Não é gripezinha’

Prefeitura de Reginópolis, cidade onde Fernando Genaro Júnior, de 55 anos, morava e trabalhava, confirmou a morte por coronavírus; ele ia se aposentar. Paciente morreu horas depois de postar mensagem sobre a doença.

Fernando tinha 55 anos e trabalhava como agente penitenciário em Reginópolis — Foto: Facebook/ Reprodução

Fernando tinha 55 anos e trabalhava como agente penitenciário em Reginópolis — Foto: Facebook/ Reprodução

A primeira morte por Covid-19 registrada em Reginópolis (SP) — a 177 km de Assis (SP), é de um agente penitenciário de 55 anos. Fernando Genaro Júnior estava internado desde o dia 14 de junho em um hospital particular de Bauru (SP).

O diagnóstico de Covid-19 foi confirmado no dia 17 de junho e ele morreu uma semana depois, nesta quarta-feira (24). Horas antes de morrer, Fernando fez um desabafo sobre a doença em seu perfil no Facebook.

Agente penitenciário fez a postagem horas antes de morrer com Covid-19 — Foto: Facebook / Reprodução
Agente penitenciário fez a postagem horas antes de morrer com Covid-19 — Foto: Facebook / Reprodução

“É pessoal, esse Covid não é apenas uma gripezinha, se cuidem”, escreveu na mensagem feita às 21h da terça-feira (23).

Na madrugada de quarta-feira, segundo familiares, a situação de Fernando piorou e ele precisou ser entubado. O agente penitenciário morreu por volta das 3h.

Fernando trabalhava na penitenciária de Reginópolis, cidade onde morava com a esposa e um dos filhos. De acordo com a família, eles realizaram testes para Covid-19 que deram negativo.

A Secretaria de Administração Penitenciária divulgou uma nota de pesar pela morte do servidor, que iria se aposentar no dia 30 de junho.

Na nota, a SAP informa que está prestando toda a assistência necessária aos familiares e que um projeto piloto já está sendo implantado para testagem em massa nas penitenciárias do estado.

De acordo com o texto, “projeto piloto foi realizado na Penitenciária II de Sorocaba e as próximas unidades contempladas serão definidas em planejamento técnico dos órgãos de saúde, considerando-se a existência de casos confirmados nos presídios, inclusive entre funcionários.”

Ainda de acordo com a SAP, Fernando “atuou como diretor do Centro de Segurança e Disciplina por 10 anos, sempre com dedicação, zelo e atenção, tendo prestado valorosos serviços e era querido por todos”, diz a nota.

O Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo também publicou, em seu site oficial, uma nota de pesar pela morte do agente penitenciário.

Até a manhã desta quinta-feira (25), Reginópolis registrava 3 casos positivos de Covid-19, sendo uma morte. Veja na reportagem os casos confirmados no centro-oeste paulista.

#MAIS LIDAS DA SEMANA