Pandemia cancela peregrinação do Menino da Tábua após 42 edições em Maracaí

Segundo a prefeitura, medida foi adotada para evitar o contágio pelo coronavírus na cidade que recebe todo ano a visita de devotos do menino considerado milagreiro e que morreu em 1945.

Uma capela foi construída para o Menino da Tábua em Maracaí — Foto: TV TEM / Reprodução

Uma capela foi construída para o Menino da Tábua em Maracaí — Foto: TV TEM / Reprodução

Pela primeira vez em 42 anos, a tradicional peregrinação da Festa do Menino da Tábua, de Maracaí (SP), não será realizada neste ano por conta da pandemia de coronavírus. O cemitério da cidade, principal destino dos peregrinos, estará fechado neste fim de semana.

O cancelamento do evento que leva em média 30 mil pessoas à cidade de cerca de 14 mil habitantes foi determinado pela prefeitura como prevenção ao contágio do coronavírus. Maracaí registrava até este sábado 131 casos confirmados da doença e uma morte.

Todos os anos a cidade recebe centenas de ônibus de romeiros e turistas, companhias de reis, comerciantes, artistas e músicos que se concentram no cemitério para visitar a Capela do Menino da Tábua e a Sala dos Milagres.

Paredes da capela estão tomadas de fotos de fiéis — Foto: Reprodução/TV TEM
Paredes da capela estão tomadas de fotos de fiéis — Foto: Reprodução/TV TEM

O motivo da romaria é a fé nos milagres atribuídos a Antonio Marcelino, o Menino da Tábua, uma personalidade religiosa de devoção popular que morreu na cidade em 1945.

Vítima de uma doença que o impedia de andar e restringia seu crescimento, o menino passou a maior parte da sua vida deitado sobre uma tábua. Fiéis atribuem a ele milagres como a cura de pessoas e de animais doentes. Ele foi enterrado em Maracaí junto com sua tábua.

Devotos do Menino da Tábua visitam a capela em busca de graças e milagres — Foto: Reprodução/TV Tem
Devotos do Menino da Tábua visitam a capela em busca de graças e milagres — Foto: Reprodução/TV Tem

#MAIS LIDAS DA SEMANA