Mecânico de 25 anos é vítima da Covid-19 em Cândido Mota

Diego Damasceno Brancalhão não resistiu às complicações causadas pelo novo coronavírus e faleceu no sábado (31).

Diego Damasceno Brancalhão não resistiu às complicações causadas pelo novo coronavírus e faleceu no sábado, dia 31.

A prefeitura de Cândido Mota (SP), através do Departamento de Vigilância Sanitária, da Secretaria de Saúde, divulgou na terça-feira (03), a atualização dos casos de Covid-19 no município. O município registrou mais um óbito, sendo do mecânico Diego Damasceno Brancalhão, de 25 anos, que não resistiu às complicações causadas pelo novo coronavírus e faleceu no sábado, dia 31. O boletim informa ainda que há um óbito em investigação.

Diego é natural de Palmital, mas atualmente residia em Cândido Mota. Um mês antes, ele havia perdido o pai Aguinaldo José Brancalhão para a doença.

O mecânico contraiu a doença no início do mês passado. Conforme informações de familiares, ele evoluiu para síndrome respiratória aguda grave e foi entubado em 11 de julho, sendo internado na UTI de hospital em Assis. Depois de passado o período de infecção pelo coronavírus, Diego continuou entubado e sofreu com problemas decorrentes da doença, inclusive com uma superbactéria, que agravou ainda mais seu quadro clínico.
Ele era casado com a cândido-motense Izabela Quintino, com quem tem uma filha de dois anos. Seu corpo foi sepultado no Cemitério Municipal de Palmital.

Com o falecimento de Diego, o município já registrou 156 óbitos pela doença, desde o início da pandemia.

*O Diário do Vale

#MAIS LIDAS DA SEMANA