Treze trabalhadores paraguaios, incluindo um adolescente, foram resgatados de condições análogas à escravidão, em Pirapozinho (SP) — Foto: Ministério Público do Trabalho

Treze trabalhadores paraguaios, incluindo um adolescente, foram resgatados de condições análogas à escravidão nessa quarta-feira (13), em uma fazenda de colheita de mandioca, em Pirapozinho (SP). A operação de resgate foi realizada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), por meio da Coordenadoria Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo (Conaete), em conjunto com o Ministério do Trabalho e Previdência e Polícia Rodoviária Federal. É o segundo resgate em menos de um mês no Oeste Paulista.

O MPT informou que, segundo o relatório, os trabalhadores foram contratados informalmente, sem registro em Carteira de Trabalho. “As autoridades concluíram que eles foram aliciados do Paraguai até o Brasil, com o objetivo exclusivo de trabalhar na colheita de mandioca”, explicou o Ministério Público do Trabalho.

Os trabalhadores residiam em alojamentos em “condições degradantes”, sendo disponibilizados pelo empregador apenas dois quartos para acolher 11 pessoas. Os obreiros dormiam em colchões espalhados pelo chão, inclusive tendo que dividir o mesmo colchão entre duas ou mais pessoas, e não havia armários. “As condições de higiene eram bastante precárias”, salientou o MPT.

Os depoimentos colhidos no local, bem como a documentação levantada, evidenciaram que não eram disponibilizados aos trabalhadores, nas frentes de trabalho de colheita de mandioca, instalações sanitárias, mesas e cadeiras para refeições e proteção contra intempéries.

Treze trabalhadores paraguaios, incluindo um adolescente, foram resgatados de condições análogas à escravidão, em Pirapozinho (SP) — Foto: Ministério Público do Trabalho

“Os colhedores eram transportados até a frente de trabalho em veículo inadequado e em péssimo estado de conservação. Não eram fornecidos EPIs, exceto luvas, que eram custeadas pelos próprios trabalhadores”, pontuou o MPT.

Treze trabalhadores paraguaios, incluindo um adolescente, foram resgatados de condições análogas à escravidão, em Pirapozinho (SP) — Foto: Ministério Público do Trabalho

Os auditores fiscais do Ministério do Trabalho e Previdência efetuaram o resgate dos trabalhadores e eles terão direito ao seguro-desemprego.

“Imediatamente, os estrangeiros foram retirados dos alojamentos e encaminhados para um hotel no centro de Pirapozinho, com custeio do empregador, residindo provisoriamente em condições dignas até que voltem para suas casas”, enfatizou o MPT.

Treze trabalhadores paraguaios, incluindo um adolescente, foram resgatados de condições análogas à escravidão, em Pirapozinho (SP) — Foto: Ministério Público do Trabalho

Os procuradores Marcus Vinícius Gonçalves e Vanessa Martini celebraram termo de ajuste de conduta (TAC) com o empregador, pelo qual o signatário se comprometeu a custear a moradia provisória, com refeições inclusas, e também a pagar as passagens de retorno para Salto del Guaira, cidade de origem dos trabalhadores no Paraguai.

O MPT salientou que os trabalhadores receberão uma indenização por danos morais individuais, além das verbas salariais e rescisórias devidas. O empregador também deverá pagar indenização por danos morais coletivos em favor do Centro de Apoio e Pastoral do Migrante.

Treze trabalhadores paraguaios, incluindo um adolescente, foram resgatados de condições análogas à escravidão, em Pirapozinho (SP) — Foto: Ministério Público do Trabalho

O TAC ainda prevê o cumprimento de obrigações trabalhistas relativas à formalização de contratos de trabalho, condições de alojamento, a proibição de contratar pessoas menores de 18 anos, fornecimento de EPIs, sanitários e refeitórios nas frentes de trabalho, dentre outras, sob pena de multa por descumprimento.

Treze trabalhadores paraguaios, incluindo um adolescente, foram resgatados de condições análogas à escravidão, em Pirapozinho (SP) — Foto: Ministério Público do Trabalho
Deixe um comentário

Esta é uma área exclusiva para membros da comunidade

Faça login para interagir ou crie agora gratuitamente sua conta e faça parte.

Assine nossa newsletter

Receba as notícias do AssisNews diretamente em seu email.

VOCÊ PODE GOSTAR

Bebê de apenas três meses de vida morre após se engasgar com leite materno

A vítima tinha um histórico de refluxo e foi encontrada já sem vida.

Grave acidente deixa vítima fatal e uma gravemente ferida

Acidente foi registrado na noite deste domingo, dia 19

Idosos são internados após incêndio em asilo de Botucatu

Uma funcionária que ajudou a socorrer os idosos também precisou de atendimento médico.