Lenda do country, Kenny Rogers morre aos 81 anos

Cantor vencedor do Grammy também era ator e ficou por clássicos como “Lucile” e “The Gambler”.

Kenny Rogers (Foto: Getty Images)

Kenny Rogers (Foto: Getty Images)

Faleceu na noite de sexta, aos 81 anos, o cantor e ator Kenny Rogers. O famoso intérprete que marcou o mundo da música com canções como “Lucille”, “Lady” e “Islands in the Stream” faleceu em sua casa, em Sandy Springs, no estado americano da Georgia, revelou o seu representante Keith Hagan à Associated Press. De acordo com o porta-voz, Rogers morreu sob cuidados médicos, de causas naturais. A informação é da revista Monet.

Nascido em Houston, capital do Texas, Rogers veio de uma família pobre e foi o primeiro dos oito irmãos a concluir os estudos. Descobriu o dom para o canto ainda na juventude, paixão que carregou consigo até os últimos dias. O cantor seguiu atuante em carreira até se aposentar das turnês, em 2017, aos 79 anos – 60 deles de carreira -, tendo conquistado três Grammys em sua trajetória.

Um de seus maiores clássicos, “The Gambler”, foi trilha do telefilme ‘O Jogador’ (1980). Tamanho o sucesso da canção, “The Gambler” passou a ser considerado o apelido do artista, famoso pelos cabelos e barbas grisalhos. O cantor também ficou famoso por fundir o country a outros estilos musicais, tornando o “som caipira” americano mais próximo do pop.

Em maio de 2019 surgiram boatos de que Rogers estaria sofrendo de câncer, e, por meio de seus representantes, o cantor desmentiu categoricamente as notícias, dizendo que “continuaria por aqui” por muito mais tempo. O cantor dedicava seu sucesso a letras que “diziam o que todo homem gostariam de falar e o que toda mulher gostaria de ouvir”, vendeu 100 milhões de cópias em toda sua carreria.

#MAIS LIDAS DA SEMANA