Público tem culpa por invasão de privacidade, diz Mariana Ximenes

Atriz lança ‘Os penetras’ nesta sexta e fala do culto às celebridades.
Comédia de Andrucha Waddington tem Marcelo Adnet e Eduardo Sterblitch.

Atriz lança ‘Os penetras’ nesta sexta e fala do culto às celebridades.
Comédia de Andrucha Waddington tem Marcelo Adnet e Eduardo Sterblitch.

O cineasta brasileiro Andrucha Waddington já disse que suas referências para fazer “Os penetras”, que entra em cartaz nesta sexta-feira (30), foram comédias antigas, em especial do italiano Mario Monicelli (1915-2010) e do americano Billy Wilder (1906-2002). Disse também, por outro lado, que observa semelhanças com produtos mais recentes, como de “Se beber, não case!” (2009).

Mas “Os penetras” afirma ter recorrido a outro dado contemporâneo: a “imprensa de celebridades”, que para ele virou “uma coisa tão massiva e exaustiva”. Atriz do filme, Mariana Ximenes lista outro termo: “invasão de privacidade”.

“A gente não tem como não brincar com isso. O Jude Taylor , a gente inventou pelo que acontece com as nossas próprias vidas. Essa coisa dos paparazzi “, prossegue o cineasta. E depois pergunta: “A vida não era assim 15 anos atrás, né?”. Mariana responde: “Não, de jeito nenhum. Essa própria invasão da privacidade não é só uma culpa da imprensa, mas é culpa também do público que consome esse tipo de informação”.

Os protagonistas de “Os penetras” são Marco Polo (Marcelo Adnet) e Beto (Eduardo Sterblitch). O primeiro é uma atualização do malandro. O segundo, um fracassado sentimental. Juntam-se no começo da projeção e, uma vez que unem forças, partem para justificar o título da obra. A personagem de Mariana Ximenes é quem deflagra a aproximação dos rapazes.

 

VEJA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA