Tecnologia inédita traz Renato Russo a palco em show em Brasília

Cantor surge como holograma dia 29, às 20h, no Estádio Mané Garrincha. Orquestra do Teatro Nacional acompanha outras 15 atrações no show.

Cantor Renato Russo (Foto: Divulgação)

O cantor e compositor Renato Russo, morto há 17 anos, “volta” ao palco de Brasília para cantar ao lado da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional. Uma tecnologia inédita no Brasil, e utilizada apenas uma vez no mundo, vai permitir que o público possa ver e ouvir o ex-líder da Legião Urbana, cantando uma de suas músicas. O show, que acontece no próximo dia 29, às 20h, no Estádio Mané Garrincha, terá ainda a participação de diversos artistas, que vão interpretar algumas das canções mais conhecidas do compositor.

Subirão ao palco ao lado da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional os artistas Alexandre Carlo (vocalista do Natiruts), André Gonzales (do Móveis Coloniais de Acaju), a violinista Ann Marie Calhoun, DJs Criolinas, Ellen Oléria, Fernanda Takai, Hamilton de Holanda, Ivete Sangalo, Jerry Adriani, Jorge dü Peixe (do Nação Zumbi), Luiza Possi, Lobão, Sandra de Sá, Zélia Duncan e Zizi Possi.

Sob regência do maestro Claudio Cohen, a orquestra vai executar músicas da Legião Urbana e composições da carreira-solo de Renato Russo. A principal atração do evento vai ser a projeção de um holograma do cantor, para a interpretação de uma ou duas músicas.

De acordo com o produtor musical Rafael Ramos, o show terá uma hora e meia de música e exibição de vídeos com entrevistas e depoimentos. Está prevista a apresentação de 14 a 16 composições.

A produção do evento não informou se os músicos que fizeram parte da Legião Urbana, como o guitarrista Dado Villa-Lobos e o baterista Marcelo Bonfá, vão participar do show.

Alexandre, vocalista do Natiruts, que vai participar do show “Renato Russo Sinfônico” (Foto: Jefferson Bernardes/Divulgação)

A tecnologia usada para trazer o cantor ao palco do Estádio Mané Garrincha é inédita no Brasil, segundo os produtores do evento. A projeção, que está a cargo do produtor e diretor Mark Lucas, que já trabalhou com bandas como Pearl Jam e Red Hot Chili Peppers, só foi utilizada até o momento em um show em homenagem ao rapper Tupac Shakur, no ano passado.

A apresentação foi anunciada pelo filho de Renato Russo, Giuliano Manfredini, a Legião Urbana Produções e o governador Agnelo Queiroz, no fim de fevereiro.

“O GDF entra nessa parceria oferecendo o estádio, como parte dos eventos de inauguração do Mané Garrincha, para mostrar que ele é realmente multiuso. O Renato projetou o nome de Brasília, que é a cidade do rock. A tecnologia vai permitir por alguns minutos tê-lo de volta com a gente”, afirmou o governador Agnelo.

“A tecnologia vai permitir absorver a energia do meu pai no palco. Será uma homenagem à cidade e ao meu pai. Escolhemos o Mané Garrincha porque foi o lugar onde houve o último show e teve aquela confusão. Esse evento, na verdade, era um sonho do meu pai, junto com o maestro Silvio Barbato. Infelizmente não foi possível realizar com ele em vida, mas agora estamos realizando essa vontade dele”, afirmou Manfredini.

VEJA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA