Tina Turner renuncia à cidadania norte-americana, diz jornal

Casada com produtor alemão, cantora mora na Suíça há duas décadas. Segundo o ‘Washington Post’, ela não pretende voltar aos EUA.

A cantora Tina Turner e o marido, o produtor Erwin
Bach. (Foto: Keystone / Patrick Straub / AP Photo)

A cantora Tina Turner renunciou, no fim do mês de outubro, à cidadania norte-americana, informou nesta terça-feira (12) o jornal “Washington Post”.

A publicação cita um documento da embaixada dos Estados Unidos na Suíça no qual a cantora assinou, em Berna, a declaração de renúncia voluntária à cidadania americana no dia 24 de outubro. Nela, Turner afirma que sua família é o único vínculo com os Estados Unidos e que também não tinha planos de voltar a morar no seu país.

A estrela do soul, de 73 anos, vive na Suíça há duas décadas com seu marido, o produtor alemão Erwin Bach. Em abril deste ano, obteve a nacionalidade suíça.

Nascida em Nutbush, no estado americano do Tennessee, Tina Turner ganhou oito prêmios Grammy e vendeu mais de 100 milhões de discos em toda sua carreira. O nome verdadeiro de Tina é Anna Mae Bullock. Ela se retirou da vida artística depois da turnê que fez entre 2008 e 2009.

Começo nos anos 60
A carreira de Tina Turner começou nos anos 60, quando formava um duo com seu então marido, Ike Turner. Ela deixou Ike em 1976, após ter passado por problemas com violência doméstica. Depois do difícil começo na carreira, a cantora gravou hits como “The best”, “What’s love got to do with it” e “Private dancer”. Turner tem dois filhos, ganhou vários prêmios e participou de vários filmes, como “Mad Max” e “O último grande herói”.

VEJA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA