Fique conectado

Música

Marcelo Yuka, fundador d’O Rappa, morre aos 53 anos no RJ

Músico sofreu um AVC no dia 2 de janeiro e estava internado em estado grave. Em 2000, Yuka foi atingido por tiros e ficou paraplégico ao tentar impedir um assalto.

Publicado em

191

Marcelo Yuka — Foto: Divulgação

O músico e compositor Marcelo Yuka, um dos fundadores da banda O Rappa, morreu no fim da noite de sexta-feira (18), aos 53 anos, no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada pelo Hospital Quinta D’or na madrugada deste sábado (19).

Yuka estava internado em estado grave com um quadro de infecção generalizada. O músico sofreu um acidente vascular-cerebral (AVC) no dia 2 de janeiro. No meio do ano passado, ele já havia tido outro AVC.

Em 2000, Yuka ficou paraplégico ao ser atingido por nove tiros durante um assalto a uma mulher na Tijuca, na Zona Norte do Rio.
Trajetória
Nascido no Rio de Janeiro em 1965, Marcelo Fontes do Nascimento Viana de Santa Ana, o Marcelo Yuka, foi um dos fundadores da banda O Rappa. No grupo, era o baterista e principal compositor até sua saída, em 2001.

Com a banda, chegou ao sucesso com o segundo disco, “Rappa Mundi”, em 1996. Em 2000, foi atingido por tiros ao tentar impedir um assalto e ficou paraplégico.

Yuka escreveu letras sobre temas como violência urbana, racismo e desigualdades sociais. “Minha alma (a paz que eu não quero)”, “Me deixa” e “Todo camburão tem um pouco de navio negreiro”, por exemplo, foram escritas por ele.

Marcelo Yuka — Foto: Fábio Motta/Estadão Conteúdo/Arquivo

Mesmo impossibilitado de tocar bateria, continuou na banda, lançando em 2001 o álbum “Instinto Coletivo”, gravado em show realizado antes do incidente.

No mesmo ano, Yuka deixou O Rappa, e afirmou ter sido expulso pelos demais integrantes por não concordar com os rumos da banda.

Em 2004, fundou a banda F.ur.t.o (Frente Urbana de Trabalhos Organizados), parte de um projeto social que já existia na época de O Rappa.

Cinco anos depois, foi vítima de outro assalto e levou socos e pontapés de bandidos que tentavam levar seu carro.

O músico chegou a ficar sob as rodas do veículo e só não foi atropelado porque os assaltantes não conseguiram dar partida no veículo, adaptado para deficientes.

Em 2017, lançou seu primeiro álbum solo, “Canções para depois do ódio”, com uma sonoridade que mesclava batidas eletrônicas e ritmos afro, fruto da parceria com o produtor e DJ Apollo 9. Céu, Seu Jorge, Cibelle e Bukassa Kabengele participaram do disco.

Na política, foi filiado por oito anos ao PSOL e chegou a concorrer a vice-prefeito do Rio de Janeiro em uma chapa com Marcelo Freixo em 2012.

Marcelo Yuka e Cibelle durante o festival Rock in Rio 2011. Foto de setembro de 2011 — Foto: Raul Aragão/Grudaemmim/Rock in Rio

Música

Rock in Rio 2019 confirma show de Red Hot Chili Peppers

Segundo o festival, a banda do vocalista Anthony Kiedis é recordista de público depois de reunir 250 mil pessoas em 2001.

Publicado em

Agência Estado
Rock in Rio 2019 confirma show de Red Hot Chili Peppers

O Rock in Rio anunciou novas atrações para a edição 2019 do festival: Red Hot Chili Peppers (de novo) e Dave Matthews Band (a banda veio ao Rock in Rio 2001).

O Red Hot, segundo o festival, ainda é o seu recordista de público depois de reunir 250 mil pessoas em 2001. A banda encerra a noite do dia 3. A Dave Matthews Band toca no dia 29, antes de Jovi.

O festival também anunciou a volta da Rock District, “bairro do festival”, que este ano recebe apresentações de artistas brasileiros, como Rogério Flausino e Sideral. O Rock in Rio 2019 ocorre nos dias 27, 28, 29 de setembro e 3, 4, 5 e 6 de outubro no Parque Olímpico, na Barra da Tijuca. A venda de ingressos começa dia 11 de abril.

Continue lendo

Famosos

Michael Jackson era ‘predador sexual’, diz advogada

Publicado em

Agência Estado
“Ele era um predador sexual”, diz advogada que denunciou Michael Jackson (Foto: Michel Linssen/Redferns)

A advogada Gloria Allred diz não ter dúvidas de que o legado de Michael Jackson ocorre tanto pela sua produção musical quanto pelo fato de o cantor ter sido um “predador sexual”. O site TMZ conversou com Gloria, reconhecida defensora dos direitos da mulher, na semana passada. Recentemente, a advogada defendeu a cantora Faith Rodgers, suposta vítima do músico R. Kelly.

Gloria foi questionada pelo site sobre como as pessoas deveriam se sentir em relação ao rei do pop diante do lançamento do documentário que aborda as supostas vítimas de pedofilia do cantor.

A advogada disse que há um longo histórico de alegações sérias e comportamento perturbador de Jackson, assim como milhões de dólares pagos em acordos. Ela acredita que tudo isso contribui para o cantor ser considerado um predador sexual.

Gloria disse que, embora nunca saibamos os nomes das vítimas de Michael Jackson, ela acredita firmemente que ele é culpado de casos de abuso sexual. Em 1993, a advogada representou brevemente Jordan Chandler, um garoto que acusou Jackson de abuso sexual. Mais tarde, a família de Chandler resolveu fazer um acordo para retirar a acusação dos tribunais pelo valor de US$ 20 milhões.

Continue lendo

Música

Vitor Kley é internado e passa por cirurgia

Publicado em

Agência Estado
Vitor Kley dono do hit “O Sol” (Foto: Divulgação)

O cantor Vitor Kley, dono do hit “O Sol”, precisou ser internado em um hospital de Ilhabela, litoral norte de São Paulo, e passou por uma cirurgia para tratar um quadro de apendicite aguda.

Kley estava a caminho de Ilhabela para fazer um pocket show quando “foi pego de surpresa” e precisou ser internado. Por conta da condição, o cantor teve de cancelar os shows que faria no fim de semana, inclusive uma participação no programa “É De Casa”, da Rede Globo.

No Instagram, Kley compartilhou a notícia, agradeceu pelos cuidados recebidos no Hospital Municipal Governador Mario Covas Junior e vibrou por uma melhora assim que possível: “Fico tristão por isso, mas preciso prezar pela minha saúde, seguir os passos dos médicos e assim voltar 100%”.

Continue lendo
Solutudo 300
WhatsAssp AssisNews
Publicidade

FaceNews

Mais lidas