Fique conectado

Pop & Arte

Robin Williams ficou ‘devastado’ com cancelamento de sua série, diz site

Fontes do TMZ afirmam que ator se sentiu fracassado com fim do programa.
Antes de estrear ‘The crazy ones’, ele revelou: ‘Está tudo em minhas costas’.

Publicado em

335

Ator Robin Williams durante Festival de Cinema de Berlim em 11 de fevereiro de 2004 (Foto: Arnd Wiegmann/Reuters)

O ator Robin Williams, que cometeu suicídio na segunda-feira (11), ficou “devastado” com o cancelamento de sua série de TV, revelaram fontes próximas do ator ao site TMZ. De acordo com as fontes, Robin Williams viu o cancelamento como um “fracasso pessoal”.

“The crazy ones” foi ao ar na CBS entre setembro de 2013 e abril de 2014. Antes da estreia da série, o ator teria ressaltado a pressão que sentia. “Está tudo em minhas costas”, teria dito ele, segundo o TMZ.

Mal de Parkinson
Robin Williams estava sóbrio ao morrer e tinha sintomas do início de Parkinson, afirmou sua viúva Susan Schneider em comunicado. “Ele foi corajoso ao lutar contra a depressão, a ansiedade e os estágios iniciais da doença de Parkinson, que ainda não estava pronto para falar em público”, declarou. “É nossa esperança que, através do trágico falecimento de Robin, outras pessoas achem força para procurar por ajuda e apoio de que precisam para tratar seja quais forem as batalhes que estejam enfrentando para que possam sentir menos medo”, acrescentou Schneider.

O departamento de polícia de Marin County, na Califórnia, confirmou nesta quarta que Robin Williams se suicidou e exames preliminares mostram que ele morreu por asfixia sem sinais de luta. Segundo o tenente Keith Boid, assistente-chefe dos legistas, o ator se enforcou, com um cinto no pescoço, e tinha cortes superficiais nas partes internas do pulso esquerdo.

“Sua assistente o encontrou inconsciente, vestido, numa posição sentada e levemente suspenso do chão, com um cinto em volta do pescoço preso à porta de um dos cômodos da casa. Ele já estava morto nesse momento”, disse o tenente, em entrevista coletiva. Exames toxicológicos serão realizados e o resultado divulgado entre duas e seis semanas. O corpo de Robin Williams já foi liberado pela polícia para a família, mas informações sobre o funeral ainda não foram divulgadas.

Luta contra a depressão
De acordo com a agente do ator, Mara Buxbaum, seu cliente estava lutando contra uma depressão severa. Ele já havia sido internado várias vezes em clínicas de reabilitação, por problemas com drogas, sendo a última vez em julho passado.

“Esta é uma perda trágica e repentina. A família respeitosamente pede privacidade para este período muito difícil”, afirmou Mara. A esposa de Williams também divulgou um comunicado. “Perdi meu marido e meu melhor amigo, e o mundo perdeu um de seus mais queridos artistas e belos seres humanos. Eu estou totalmente inconsolável”, disse.

“Em nome da família de Robin, pedimos privacidade durante esse período de profunda tristeza. Nossa esperança é que o foco não seja a morte de Robin, mas os inúmeros momentos de alegria e riso que ele deu a milhões de pessoas.” Ele deixa três filhos, Zachary, Zelda e Cody.

Publicidade

Entretenimento

Máscara de ‘La Casa de Papel’ com rosto de Salvador Dalí faz fundação do pintor pedir direito de imagem

Segundo jornal ‘El País’, Fundação Gala-Salvador Dalí, criada para proteger legado do artista, está preocupada com imagem usada na série.

Publicado em

Do G1
Cena de 'La casa de papel' — Foto: Divulgação/Netflix

A Fundação Gala-Salvador Dalí, instituição criada para proteger e promover o legado do artista espanhol, busca o controle sobre os direitos de imagens do pintor.

Segundo o jornal “El País”, a organização está preocupada com o uso do rosto de Dalí nas máscaras utilizadas pelos ladrões protagonistas da série “La Casa de Papel”.

“Estamos em vias de regularizar os usos do direito de imagem de Salvador Dalí”, afirmou a Fundação ao jornal.

A reportagem também afirma que a instituição também quer evitar casos de criminosos reais que têm se inspirado na série, como os que tentaram invadir centro de triagem de detentos no Pernambuco, em abril de 2018. “Não se trata apenas de uma questão financeira”, diz.

“La Casa de Papel” é uma série espanhola produzida pela Atresmedia para um canal de TV do país. Após sua estreia em maio de 2017, foi adquirida pela Netflix, distribuída ao redor do mundo no serviço de transmissão de vídeos e se tornou um fenômeno de audiência. A terceira temporada estreia em 2019.

Agora que a produção faz parte da Netflix, “tudo fica um pouco mais complexo”, de acordo com a Fundação.

Continue lendo

Famosos

Zombie Boy, modelo do clipe ‘Born this way’ de Lady Gaga, morre aos 32 anos

Rick Genest ficou conhecido pelas tatuagens que cobriam seu corpo e pelo vídeo da cantora. Ele foi encontrado morto em seu apartamento,

Publicado em

Do G1
Zombie Boy (Foto: Raul Zito/G1)

O modelo Rick Genest, conhecido como Zombie Boy, morreu aos 32 anos em Montreal, no Canadá. Ele foi encontrado morto em seu apartamento nesta quarta-feira (1º), segundo fontes da polícia do site Radio-Canada.

As autoridades classificam a morte como suicídio.

O canadense é conhecido por participar do clipe “Born this way”, de Lady Gaga, em 2011. A cantora lamentou a morte em sua conta no Twitter.

“O suicídio do amigo Rick Genest, Zombie Boy, é mais do que devastador. Nós temos que trabalhar mais duro para mudar a cultura e trazer a saúde mental à tona e apagar o estigma de que não podemos falar a respeito”, escreveu a cantora.

“Se você está sofrendo, ligue para um amigo ou para a família hoje. Nós temos que salvar uns aos outros.”

Tatuagens e moda

Genest se tornou famoso pelas suas tatuagens, que cobrem todo o seu corpo. Ele era dono do recorde mundial de tatuagens de insetos (176) e de tatuagens de ossos humanos (139).

Com isso, ele se tornou modelo e participou de desfiles importantes em Paris e em Berlim.

Ele também participou de filmes, como “47 ronins” (2013), com Keanu Reeves.

Continue lendo

Pop & Arte

Morre aos 81 anos mãe da apresentadora Xuxa

Alda Meneghel sofria de Parkinson, doença que afeta principalmente a coordenação motora.

Publicado em

Alda Meneghel, mãe da apresentadora Xuxa, morreu na manhã desta terça-feira (8), aos 81 anos. A informação foi confirmada pela assessoria de Xuxa. Alda sofria de Parkinson, doença que afeta principalmente a coordenação motora.

Segundo a assessoria da apresentadora, ainda não há laudo médico com a causa da morte nem informações sobre velório.

No dia 3 deste mês, Xuxa pediu orações para a mãe no Instagram. “Por favor, peço a vocês que têm muita fé que rezem por minha guerreira, minha Aldinha”, escreveu.

Por favor … peço a vcs que tem muita fé que rezem por minha guerreira, minha Aldinha. Bgda que Deus dê em dobro a vcs

Uma publicação compartilhada por Xuxa Meneghel (@xuxamenegheloficial) em


No dia seguinte, a apresentadora contou na rede social que o quadro de saúde de Alda havia apresentado uma melhora.

Alda completou 81 anos em janeiro. Na ocasião, Xuxa fez um desabafo sobre a doença da mãe. “Tem alguns anos que minha Aldinha não pode mais nos beijar ou abraçar. Tem alguns anos que a minha guerreira está fazendo de tudo para ficar aqui com a gente. (…) Tem alguns anos que eu peço um milagre.”, escreveu.

“Te amo e, se pudesse, daria alguns anos da minha vida pra vê-la sem dor, falando, abraçando”, completou.

Em março do ano passado, Xuxa perdeu o pai, Luiz Floriano Meneghel. Ele morreu aos 85 anos, por falência múltipla de órgãos.

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Solutudo 300
Publicidade

FaceNews

Mais lidas