Fique conectado

Pop & Arte

Cartunista Quino comemora 50 anos de Mafalda em Buenos Aires

Autor diz que ela nunca deixa de lado um tema sequer, até o ódio por sopa.
Menina intelectualizada nasceu no número 99 da revista ‘Primeira Plana’.

Publicado em

234

O cartunista Joaquín Salvador Lavado, conhecido
como Quino, senta ao lado da personagem Mafalda
em um banco em San Telmo, em Buenos Aires
(Foto: AFP PHOTO/DANIEL GARCIA)

Mafalda, a menina mais irreverente e popular do mundo, completou 50 anos nesta segunda-feira (29) e ganhou a presença de Susanita e Manolito, outros dois personagens dos quadrinhos criado por Joaquín Salvador Lavado, mais conhecido como Quino, para lhe fazer companhia no bairro portenho de San Telmo.

“Passaram 50 anos desde que foi publicada a primeira tirinha de Mafalda. Eu não acredito que já passaram 50 anos. Dizer que esperamos que viva mais 50? Da forma como o mundo está neste momento, não acho que cheguemos muito longe”, brincou Quino durante a festa de aniversário particular de sua famosa personagem.

Para o “pai” desta menina de olhar ácido, o mais gratificante é receber o carinho das pessoas na comemoração do nascimento de um personagem que passou “de vendedora de frigoríficos a estandarte da revolução”.

Sentada em seu banco em San Telmo, a partir de hoje, Mafalda estará acompanhada por seus melhores amigos, a sonhadora e egocêntrica Susanita, e o ambicioso e materialista Manolito, na esquina das ruas Chile e Defensa, a poucos metros da casa que Quino ocupou durante sete anos e onde criou a história inspirada em seus próprios sobrinhos.

Dezenas de moradores participaram da festa desta menina de seis anos que nasceu em 29 de setembro de 1964 no número 99 da revista “Primeira Plana”. A publicação apresentou a história de Quino como “uma história em quadrinhos quase da vida real, pela qual desfila uma intelectualizada menina, Mafalda, e seu peculiar mundo de familiares e de amigos”.

Durante décadas, esta respondona e crítica criança não deixou de lado um tema sequer, de política à economia, passando pela guerra, a educação, a cultura, os direitos, a amizade e, certamente, a justiça e seu ódio por sopa. “Acho que há 50 anos ela vem tentando fazer com que as pessoas entendam que temos que proteger o planeta, não brigar, não continuar fazendo as besteiras que fazemos sempre”, explicou Quino.

Meio século depois, seu criador sustenta que Mafalda “com certeza diria a mesma coisa hoje” e com “mais argumentos ainda, porque se leem os jornais, não é preciso perguntar o porquê”.

Agora, Quino se prepara para ir à Espanha receber o Prêmio Príncipe das Astúrias de Comunicação e Humanidades, que pela primeira vez é dado a um caricaturista. O autor quer ter a oportunidade de comer omelete de batata com o rei Felipe VI, embora reivindique suas raízes republicanas, herança de sua família espanhola. “Os colegas argentinos e espanhóis me deram isto. Fico muito honrado e agradeço a todos eles o apreço que tiveram com a minha obra”, declarou.

Filho de exilados republicanos espanhóis que se instalaram na cidade de Mendoza, Quino tem muitos motivos para comemorar este ano. Aos 82 anos, ele completa 60 de sua estreia como desenhista de humor e recebeu a Legião de Honra francesa em reconhecimento à universalidade de suas mensagens.

Além disso, acaba de ser declarado Doutor Honoris Causa da Universidade de Buenos Aires (UBA), e várias exposições simultâneas homenageiam seu trabalho nestes dias na capital argentina. Com meio século de vida, a menina que ama os Beatles tem ainda muito a dizer e motivos de sobra para gritar para o mundo parar, como em uma de suas historinhas.

Publicidade

Entretenimento

Máscara de ‘La Casa de Papel’ com rosto de Salvador Dalí faz fundação do pintor pedir direito de imagem

Segundo jornal ‘El País’, Fundação Gala-Salvador Dalí, criada para proteger legado do artista, está preocupada com imagem usada na série.

Publicado em

Do G1
Cena de 'La casa de papel' — Foto: Divulgação/Netflix

A Fundação Gala-Salvador Dalí, instituição criada para proteger e promover o legado do artista espanhol, busca o controle sobre os direitos de imagens do pintor.

Segundo o jornal “El País”, a organização está preocupada com o uso do rosto de Dalí nas máscaras utilizadas pelos ladrões protagonistas da série “La Casa de Papel”.

“Estamos em vias de regularizar os usos do direito de imagem de Salvador Dalí”, afirmou a Fundação ao jornal.

A reportagem também afirma que a instituição também quer evitar casos de criminosos reais que têm se inspirado na série, como os que tentaram invadir centro de triagem de detentos no Pernambuco, em abril de 2018. “Não se trata apenas de uma questão financeira”, diz.

“La Casa de Papel” é uma série espanhola produzida pela Atresmedia para um canal de TV do país. Após sua estreia em maio de 2017, foi adquirida pela Netflix, distribuída ao redor do mundo no serviço de transmissão de vídeos e se tornou um fenômeno de audiência. A terceira temporada estreia em 2019.

Agora que a produção faz parte da Netflix, “tudo fica um pouco mais complexo”, de acordo com a Fundação.

Continue lendo

Famosos

Zombie Boy, modelo do clipe ‘Born this way’ de Lady Gaga, morre aos 32 anos

Rick Genest ficou conhecido pelas tatuagens que cobriam seu corpo e pelo vídeo da cantora. Ele foi encontrado morto em seu apartamento,

Publicado em

Do G1
Zombie Boy (Foto: Raul Zito/G1)

O modelo Rick Genest, conhecido como Zombie Boy, morreu aos 32 anos em Montreal, no Canadá. Ele foi encontrado morto em seu apartamento nesta quarta-feira (1º), segundo fontes da polícia do site Radio-Canada.

As autoridades classificam a morte como suicídio.

O canadense é conhecido por participar do clipe “Born this way”, de Lady Gaga, em 2011. A cantora lamentou a morte em sua conta no Twitter.

“O suicídio do amigo Rick Genest, Zombie Boy, é mais do que devastador. Nós temos que trabalhar mais duro para mudar a cultura e trazer a saúde mental à tona e apagar o estigma de que não podemos falar a respeito”, escreveu a cantora.

“Se você está sofrendo, ligue para um amigo ou para a família hoje. Nós temos que salvar uns aos outros.”

Tatuagens e moda

Genest se tornou famoso pelas suas tatuagens, que cobrem todo o seu corpo. Ele era dono do recorde mundial de tatuagens de insetos (176) e de tatuagens de ossos humanos (139).

Com isso, ele se tornou modelo e participou de desfiles importantes em Paris e em Berlim.

Ele também participou de filmes, como “47 ronins” (2013), com Keanu Reeves.

Continue lendo

Pop & Arte

Morre aos 81 anos mãe da apresentadora Xuxa

Alda Meneghel sofria de Parkinson, doença que afeta principalmente a coordenação motora.

Publicado em

Alda Meneghel, mãe da apresentadora Xuxa, morreu na manhã desta terça-feira (8), aos 81 anos. A informação foi confirmada pela assessoria de Xuxa. Alda sofria de Parkinson, doença que afeta principalmente a coordenação motora.

Segundo a assessoria da apresentadora, ainda não há laudo médico com a causa da morte nem informações sobre velório.

No dia 3 deste mês, Xuxa pediu orações para a mãe no Instagram. “Por favor, peço a vocês que têm muita fé que rezem por minha guerreira, minha Aldinha”, escreveu.

Por favor … peço a vcs que tem muita fé que rezem por minha guerreira, minha Aldinha. Bgda que Deus dê em dobro a vcs

Uma publicação compartilhada por Xuxa Meneghel (@xuxamenegheloficial) em


No dia seguinte, a apresentadora contou na rede social que o quadro de saúde de Alda havia apresentado uma melhora.

Alda completou 81 anos em janeiro. Na ocasião, Xuxa fez um desabafo sobre a doença da mãe. “Tem alguns anos que minha Aldinha não pode mais nos beijar ou abraçar. Tem alguns anos que a minha guerreira está fazendo de tudo para ficar aqui com a gente. (…) Tem alguns anos que eu peço um milagre.”, escreveu.

“Te amo e, se pudesse, daria alguns anos da minha vida pra vê-la sem dor, falando, abraçando”, completou.

Em março do ano passado, Xuxa perdeu o pai, Luiz Floriano Meneghel. Ele morreu aos 85 anos, por falência múltipla de órgãos.

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Solutudo 300
Publicidade

FaceNews

Mais lidas