Fique conectado

Televisão

‘Não vai me abalar’, diz Datena sobre acusação de assédio sexual

Publicado em

376

‘Não vai me abalar’, diz Datena sobre acusação de assédio sexual

José Luiz Datena falou a respeito das denúncias de assédio sexual das quais vem sendo alvo por parte da ex-repórter da Band Bruna Drews. O apresentador comentou o caso no Brasil Urgente desta segunda-feira, 21.

Em seu pronunciamento, Datena afirmou que se sentiu abatido, mas que as denúncias não vão “quebrar suas pernas”. Ele ainda ressaltou que “defende todas as mulheres”, “vai continuar trabalhando” e confia que a “Justiça mostre o que é verdadeiro”

Por fim, fez um apelo: “Acredita em mim”.

“Faz 17, 18 anos que, só nesse tipo de programa, eu venho defendendo as mulheres brasileiras contra todo tipo de crime. Calúnia, assédio sexual, abuso sexual, feminicídio… E vou continuar fazendo isso. Eu defendo todas as mulheres.”

Em seguida, Datena criticou Bruna Drews: “Agora, se uma pessoa, independente de ser mulher ou não, me acusa de uma maneira vil, é claro que eu vou ter que responder a isso e pedir que a Justiça faça justiça, mostre a pura verdade.”

O apresentador também revelou que as denúncias mexeram com ele: “Eu vou continuar trabalhando. Fazendo meu papel, que sempre fiz Me abater, é claro, abate qualquer ser humano, mas não vai me abalar a ponto de quebrar minhas pernas.”

“Já enfrentei muita gente perigosa, enfrento até hoje. Já enfrentei muita calúnia, muita mentira, gente que achava que iria me destruir porque eu falo a verdade. Não é dessa vez que vou dobrar os meus joelhos, de forma alguma.”

“Espero só que a Justiça mostre o que é verdadeiro. Tô dizendo isso não é pra imprensa, nem pra ninguém. É pra você, que me assiste há tanto tempo. Pra você, que me para na rua pra me tirar foto, pra sua família, que eu tenho o maior respeito.”

“É por você, telespectador da Band. Acredita em mim. Porque eu tô dizendo a verdade. Eu jamais mentiria pra você. Acredita em mim, o pai de família, pai de cinco filhos e avô de seis netos, casado há 41 anos. Acredita em mim, porque a Justiça vai provar que o que eu digo é verdade”, encerrou.

Entenda as denúncias de assédio sexual contra José Luiz Datena

Em entrevista ao Fofocalizando, do SBT, na última sexta-feira, 18, Bruna confirmou denúncias envolvendo Datena que foram publicadas pelo site Notícias da TV, afirmando que o fato teria ocorrido por volta do meio do ano passado.

Segundo as acusações, em uma confraternização com a equipe em um restaurante, Datena teria dito frases como “já bati muita p*** pra você, você nem imagina o quanto” e “é um desperdício você namorar uma mulher, não deve ter conhecido o homem certo”.

Posteriormente, o apresentador negou as acusações, afirmando que trata-se de “calúnia” e alegando que a profissional sofreria de problemas psicológicos.

“Ele falou muito que estou delirando, que estou doente, mas eu confirmo todas as informações de assédio que foram publicadas”, afirmou Bruna.

Bruna também ressaltou alguns momentos que ocorriam durante suas participações no Brasil Urgente, em que o apresentador falava sobre sua beleza durante as reportagens.

“Já me sentia muito constrangida com o assédio que sofria no ar. Era nítido meu constrangimento, sabe? Meus pais ficavam envergonhados. Mas eu precisava do salário, pagava coisas pros meus pais, tinha que sustentar uma casa, então eu aguentava.”

“Quando aconteceu o assédio real, frente a frente, num restaurante, aí eu decidi mesmo que devia procurar a Justiça e denunciar. Procurei um advogado logo depois que esse assédio foi feito.”

Em seguida, a repórter explicou o motivo de ter esperado meses para realizar a denúncia: “Eles pediram pra segurar um pouco pra gente fundamentar toda a nossa história. O prazo pra gente divulgar o assédio é de seis meses. A gente esperou até o último momento pra que a gente fundamentasse a história, tivesse testemunhas.”

Televisão

‘Nem Hitler foi acusado de tanta coisa’, afirma Danilo Gentili

Publicado em

Agência Estado

O humorista Danilo Gentili se comparou ao ditador alemão Adolf Hitler ao falar sobre sua condenação à prisão em regime semiaberto por seis meses e 28 dias por injúria à deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), em entrevista ao canal de YouTube de Leda Nagle.

Questionado pela apresentadora se já havia sido acusado de ser racista, respondeu, de forma bem-humorada: “Deixa eu ver… Racista, machista, fascista, homofobista , tudo que é ‘ista’. Nem Hitler foi acusado de tanta coisa. Porque Hitler é nazista, machista não! Hitler não era, isso eu sou. Tenho mais acusação que o Hitler!”

Em meio à polêmica de sua condenação, Danilo Gentili recebeu apoio de diversos humoristas, assim como algumas críticas. Ele chegou a discutir com o colega Fabio Porchat, por considerar que não o apoiou como deveria.

“Quando você diz para uma mulher – obviamente é um absurdo isso – que ela foi estuprada, mas, também, ela ‘estava de minissaia’, você tá colocando a culpa na vítima, quando só tem um culpado, que é o estuprador. É o mesmo caso aqui”, afirmou.

Para o apresentador, trata-se do “mesmo caso” que o dele, que se vê como vítima na situação: “‘O Danilo foi condenado a prisão, mas também, você viu o que ele falou? Mexeu com uma excelentíssima deputada’. Você culpa a vítima da censura por uma pena tão discrepante quanto essa”.

Questionado se acredita que a prisão irá se concretizar, Gentili respondeu: “Eu acredito que não. Acho praticamente impossível que eu seja preso. Mas se você me perguntasse uma semana atrás ‘você acha que vai ser condenado à prisão’, eu diria: ‘praticamente impossível que eu seja’, e eu fui.”

“Acredito que a minoria mais frágil que existe é o indivíduo, essa é a verdadeira minoria, e cada indivíduo tem seu valor, tem sua história. Eu não me encaixo em minoria nenhuma. O indivíduo é a menor minoria que existe e eu faço parte dessa minoria. Brigo para que o indivíduo tenha sua liberdade”, refletiu.

Danilo ainda citou o presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ), que declarou apoio ao humorista após a repercussão do caso, durante a entrevista.

“As pessoas que falam que o Bolsonaro é fascista, racista, nazista, se eu for preso, essas pessoas também podem ser? É engraçado as pessoas comemorarem a minha prisão, enquanto o mundo que eu defendo, é que essas pessoas podem me ofender.”

Continue lendo

Televisão

‘BBB19’: Paula é a campeã com 61% dos votos e leva R$ 1,5 milhão

Bacharel em Direito disputou com Alan e ganhou reality show na final desta sexta-feira (12).

Publicado em

Do G1
Paula vence BBB19 — Foto: Reprodução / TV Globo

A mineira Paula venceu a final do “Big Brother Brasil 19” nesta sexta (12), e levou para casa o prêmio de R$ 1,5 milhão. Com 61,09% % dos votos, ela derrotou o catarinense Alan, que teve 38,91%.

Os últimos dias de confinamento foram agitados com dois paredões na mesma semana e a expulsão de Hariany por agressão, depois dela ter empurrado a amiga Paula.

A noite da final contou com a tradicional reunião de todos participantes e show da cantora Ivete Sangalo.

Veja como foi a trajetória dos finalistas até a final:

Paula

Paula, participante do ‘BBB19’ — Foto: Divulgação

Paula chegou ao BBB dizendo que sua única amiga era a porca Pippa, criada na fazenda em Minas Gerais. No programa, a única amiga que fez foi Hariany. Sem pertencer a um dos grupos e com a língua solta, foi alvo de muitos paredões no começo do programa.

Após de voltar de todos, se recusar a participar das combinações de votos, e falar muito, ela cresceu na competição. Paula é alvo de um inquérito aberto pela Polícia Civil do Rio de janeiro, investigada por comentários supostamente racistas e de intolerância religiosa.

Alan

Alan Barbosa, BBB19 — Foto: Divulgação

Considerado como a grande “planta” da edição, Alan passou o programa evitando conflitos. O surfista good vibes teve um breve relacionamento com Hana Khalil, eliminada na terceira semana do programa. E um quase romance com Carol Peixinho – em respeito à memória da ex, mas cedendo a uns cheiros no cangote.

O jeitão boa praça e a relação com Hana, dona de uma torcida considerável fora do programa, ajudaram o catarinense a se safar dos 4 paredões que enfrentou e chegar ileso à final.

Continue lendo

Televisão

Fátima Bernardes e “A Grande Família” colocam Globo em uma encruzilhada

Publicado em

Do Terra

As mudanças promovidas pela Globo a partir do fim do “Bem Estar” como programa solo colocaram a direção da emissora em uma encruzilhada.

Ainda que o canal não fale de projetos em desenvolvimento, a entrada de Fernanda Gentil nas manhãs, em dobradinha com Ana Maria Braga, a seguir o atual panorama, deve não rolar.

Extraoficialmente, falou-se na possibilidade de Fátima Bernardes ser transferida para as tardes, mediante uma reforma em seu programa, o que abriria espaço para as duas loiras nas manhãs. Todavia, deflagrada as últimas alterações na programação, com o “Mais Você” (9h) e o “Encontro” (10h30) colados, o cenário se alterou drasticamente.

Na segunda-feira (8), Ana Maria e Fátima registraram, respectivamente, 9,6 e 10,1 pontos de média. Na terça-feira (9), segundo dados ainda prévios, a loira oscilou para 9,8 pontos e a ex-âncora do “Jornal Nacional” viu sua plateia encolher para 8,6 de média.

Os resultados, festejados pela direção da Globo, afasta, pelo menos por ora, a transferência do “Encontro” para as tardes. Isto é, data hoje, caberá a Fernanda Gentil tocar o projeto que ocupará os espaços da “Sessão da Tarde” e de “O Álbum da Grande Família”.

Pirraça pai, mãe, filha…

Falando no clássico seriado da família Silva, a Globo, novamente, foi pega de surpresa com o sucesso da produção. Na segunda-feira, para se ter uma ideia, “O Álbum da Grande Família” chegou a 21,1 pontos de pico na Grande São Paulo.

Provisório?

Ao ser escalado para fazer a ponte entre a “Sessão da Tarde” e o “Vale a Pena Ver de Novo”, consumada a extinção do “Vídeo Show”, “O Álbum da Grande Família” ficaria no ar de 21 de janeiro a 22 de março. Agora, o programa, bem a cara do público da faixa, vai adentrar o segundo semestre. Inclusive, em razão desses bons resultados, há quem aposte na estreia de Fernanda Gentil no entretenimento só em 2020.

Luz, câmera, ação

Ainda na Globo, há uma corrente que até hoje não aceita o fim do “Vídeo Show”. Profissionais que participaram da última fase do vespertino apontam precipitação por parte da emissora. Claro que ninguém esconde o desgaste do título, pelo contrário. Mas há um discurso uniforme que o programa poderia ter seguido no ar, remodelado, com exibição aos sábados, antes do “Caldeirão do Huck”.

Continue lendo
Solutudo 300
WhatsAssp AssisNews
Publicidade

FaceNews

Mais lidas