Fique conectado

Esporte

O favoritismo e o caminho dos brasileiros nas oitavas da Copa Libertadores

Publicado em

Os jogos das oitavas de final da Copa Libertadores estão marcados para julho e agosto, após a pausa no calendário para a disputa da Copa América. É um intervalo de tempo razoável, principalmente para as equipes brasileiras que não passam por um bom momento, como é o caso de Grêmio e Cruzeiro. Já Palmeiras, Flamengo, Internacional e Athlético Paranaense devem utilizar o tempo disponível para encaixarem ainda mais a equipe taticamente.

A situação mais peculiar é a do rubro-negro carioca. O time anunciou a chegada do treinador português Jorge Jesus, no lugar de Abel Braga, e virou uma espécie de incógnita para o segundo semestre. Com um aproveitamento de 63% nas nove primeiras rodadas do Brasileirão, a tendência é que o Fla tenha um melhor rendimento com o novo comandante. A pausa no calendário será perfeita nessa troca, principalmente para o recém-contratado montar o time ideal antes dos confrontos contra o Emelec, do Equador.

Já o Internacional e o Athlético Paranaense buscam surpreender na competição. As duas equipes sempre foram colocadas como coadjuvantes na disputa, mas surpreendem até aqui. O Colorado não deve passar muitas dificuldades com o Nacional, do Uruguai. Porém, o mesmo não pode ser dito do Furacão, que vai encarar o Boca Juniors logo de cara. O treinador Tiago Nunes sabe que vai precisar de todo o apoio da torcida possível.

Os bons números do Palmeiras no Campeonato Brasileiro dispensam qualquer comentário. A equipe de Felipão acumulou sete vitórias em oito jogos e disparou na parte de cima da tabela com um aproveitamento acima dos 90%. Por isso, o alviverde se transformou no principal favorito da Libertadores nas apostas de futebol. No dia 13 de junho, a equipe aparecia com 18,2% de chance, não só de eliminar o Godoy Cruz, mas também de conquistar o título continental em novembro.

Em baixa

Enquanto essas quatro equipes vivem momentos mais positivos, Grêmio e Cruzeiro ainda buscam se encontrar na temporada e devem utilizar bem a pausa durante a Copa América. A equipe gaúcha sofreu na fase de grupos da Libertadores e só conseguiu se classificar na última rodada, após o ala Everton fazer a diferença. Para piorar, o time teve um início ruim no Brasileirão e conseguiu apenas 11 pontos nas rodadas iniciais. Ou seja, será preciso uma boa preparação antes dos jogos contra o Libertad, do Paraguai.

A situação do Cruzeiro é ainda pior, principalmente pelo adversário que vai enfrentar nas oitavas. O time de Mano Menezes encara o atual campeão River Plate, que acabou de conquistar também a Recopa. A equipe mineira vive momento ruim na temporada, acumulando cinco jogos sem vencer no Brasileirão e um aproveitamento de 29,6% no início da disputa. Alguns torcedores já começaram a criticar o trabalho do experiente treinador.

As partidas das oitavas de final da Copa Libertadores estão marcadas para acontecer entre os dias 23 de julho e 1º de agosto. Os clubes brasileiros continuam com forte favoritismo, porém vão precisar trabalhar bastante na pausa que acontece no calendário. A fase final da Libertadores sempre foi mais complicada, principalmente diante de equipes tradicionais, como é o River e o Boca. No entanto, torcida é o que não deve faltar nessas decisões.

Futebol

Fora, Assisense empata com Francana e soma primeiro ponto na 2ª fase

Times ficam no 0 a 0 na segunda rodada do Grupo 8 e seguem fora da zona de classificação.

Publicado em

Do Globoesporte.com
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Francana e Assisense empataram por 0 a 0 na manhã deste domingo, no estádio Lancha Filho, em Franca. O jogo foi válido pela segunda rodada do Grupo 8 do Campeonato Paulista da Segunda Divisão – equivalente ao quarto nível do futebol estadual.

Sem balançar a rede no Lanchão, a Veterana permanece sem vencer na segunda fase da competição. O time somou seu primeiro ponto e está em terceiro lugar na chave, assim como o Assisense. Os dois estão atrás de Independente e Andradina, que têm quatro pontos.

A Francana volta a jogar no domingo, às 10h, contra o Andradina, no Evandro Calvoso. Na segunda-feira (22), o Assisense recebe o Independente.

Continue lendo

Futebol

Everton marca, Brasil vence o Peru e conquista a Copa América

Seleção chegou ao seu nono título continental na história.

Publicado em

Everton abriu o placar na decisão (Foto: Carl DE SOUZA / AFP)
Everton abriu o placar na decisão (Foto: Carl DE SOUZA / AFP)

Quem manda no futebol sul-americano é o Brasil. No Maracanã lotado, a Seleção venceu o Peru por 3 a 1 e conquistou seu nono título da Copa América. Quando joga em casa, ganha sempre. Everton, Gabriel Jesus e Richarlison marcaram os gols, Guerrero descontou.

Para repetir o futebol apresentado na goleada da primeira fase, seria importante encontrar um gol no primeiro tempo. Só que o início do jogo foi de um adversário arrojado, sem medo de marcar em cima, impedindo a Seleção de armar as jogadas desde o campo de defesa. Por isso, demorou mais de 10 minutos para o time de Tite entrar no jogo e se impor. E logo que fez, abriu o placar.

Aos 15, a jogada começou pela direita, como sempre o lado de segurança do Brasil. Gabriel Jesus dominou pela ponta, fez o que quis com Trauco e cruzou. A zaga peruana se preocupou demais com Firmino, Advincula errou a leitura do lance e Everton, sozinho, bateu de primeira para vencer Gallese: 1 a 0.

O gol causou exatamente o efeito que Tite queria. Com a vantagem no placar, o Brasil se sentiu à vontade no Maracanã. Entendeu a superioridade que tinha e passou a administrar a partida, mas sem “sentar” no resultado. Era um domínio ofensivo, buscando ampliar o placar e resolver tudo sem sustos. Aos 23, teve uma chance claríssima. Pelo lado esquerdo, Alex Sandro e Firmino tramaram até que a bola chegou a Coutinho, mas seu chute passou ao lado da trave.

O problema de um jogo controlado mas de pouca vantagem é o que pode ocorrer em um lance isolado. Estava quase no final do primeiro tempo, a seleção peruana avançou pela direita e, em uma tentativa de cruzamento rasteiro, a bola bateu no braço de Thiago Silva. Pênalti marcado por Roberto Tobar e confirmado após rever o lance no VAR. Aos 44, Guerrero bateu com categoria e empatou.

Menos mal para o Brasil que a resposta foi imediata. Antes mesmo do intervalo, voltou a frente no placar. E o gol foi ao estilo pedido por Tite. O Peru tentava sair de trás mas Firmino foi dedicado para dar um carrinho certeiro no meio. Arthur apanhou o rebote e conduziu em direção à área. Gabriel Jesus se desmarcou e recebeu, aproveitando-se da queda de Zambrano, que se desequilibrou. Com calma, o centroavante do Manchester City tirou de Gallese e fez 2 a 1.

O Brasil voltou ainda mais confiante no segundo tempo. Principalmente pelo crescimento de Philippe Coutinho. O meia foi responsável pelas jogadas ofensivas do time. Aos cinco minutos, quase marcou batendo forte, ao lado da trave. Aos oito, ele arrancou do campo de defesa, passou por três adversários, mas na hora de bater, foi travado. Na sequência, Jesus deu para Firmino bater mal, para fora.

O terceiro gol não saía e enervava o time, dando confiança aos peruanos. Não que houvesse grande pressão, mas o cenário do primeiro tempo ainda estava vivo na memória. Em faltas laterais próximas à área, assustava Alisson e a defesa.

Para dar um tempero ainda mais dramático, Gabriel Jesus cometeu uma falta na lateral e o árbitro entendeu que era de cartão amarelo. Como já tinha, foi expulso. O Peru, então, atirou-se ao ataque. Teve uma chance em um de Carrillo, defendido por Alisson, e outra em uma pancada de fora da área, que passou próxima à trave.

Aos 43, Everton arrancou pelo meio, entrou na área e trombou com a defesa. Roberto Tobar marcou pênalti, reviu no VAR e confirmou. Richarlison, que havia ingressado pouco antes, bateu e liquidou a fatura. A América é do Brasil mesmo.

COPA AMÉRICA — FINAL — 7/7/2019

BRASIL (3)
Alisson; Daniel Alves, Thiago Silva, Marquinhos e Alex Sandro; Casemiro e Arthur; Philippe Coutinho (Militão, 31’/2ºT), Everton (Allan, 47’/2ºT) e Gabriel Jesus; Firmino (Richarlison, 29’/2ºT).
Técnico: Tite

PERU (1)
Gallese; Advincula, Zambrano, Aram e Trauco; Tapia (González, 37’/2ºT), Yotún (Ruidiaz, 33’/2ºT), Flores, Cueva e Carrillo (Polo, 40’/2ºT); Guerrero.
Técnico: Ricardo Gareca

Gols: Everton (B), aos 15, Guerrero (P), aos 43, Gabriel Jesus, aos 47 minutos do primeiro tempo; Richarlison (B), aos 44 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Gabriel Jesus (B); Advincula, Zambrano e Tapia (P)
Cartão vermelho: Gabriel Jesus (B)

Público: 69.906 (58.504 pagantes)
Renda: R$ 38.760.850
Arbitragem: Roberto Tobar, auxiliado por Christian Schiemann e Claudio Rios. VAR: Julio Bascuñan (equipe chilena)
Local: Maracanã, Rio de Janeiro

Continue lendo

Esporte

Com a presença de 600 atletas, 6° Torneio Regional de Judô Isaburo Suto de Paraguaçu é sucesso

Como já é tradição, o evento homenageia o sensei Isaburo Suto que, aos 84 anos, mantém suas atividades de ensinamentos do judô em Paraguaçu.

Publicado em

Assessoria

Aconteceu no último sábado (22), no Ginásio de Esporte Sílvio de Magalhães Padilha de Paraguaçu Paulista, o 6º Torneio Regional de Judô Isaburo Suto, com um número recorde de participantes, entidades e cidades presentes. Foram inscritos 600 atletas, que representaram 29 entidades de 22 cidades do Centro Oeste e da Alta Paulista.

A Associação de Pais e Voluntários do Judô (APVJ) de Paraguaçu Paulista ficou com a segunda colocação na classificação geral, atrás apenas da equipe do SESI Bauru, onde encontra-se o centro de excelência da modalidade judô da instituição. Na avaliação do coordenador de Esportes, Ennes Arns Holl Santos, “esse resultado mostra a força do judô paraguaçuense, que no dia 18 de junho conquistou o título de campeão do Estado com a judoca Giovanna Pincerati”, relatou.

O evento contou também com apresentação do Grupo de Taiko do Nikkey Clube de Marília, além de receber a visita do presidente da Federação Paulista de Judô, Alessandro Panitz Puglia. Também estiveram presentes o delegado da 5ª Delegacia sensei Wilmar Shiraga Judo Gpes, o delegado da 13ª Delegacia, André Costa Gonçalves, o sensei Kodansha Kanefumi Ura, autoridades locais como o presidente da Câmara de Vereadores, Sérgio Donizete Serginho Ferreira, o vice-prefeito Clemente Júnior, a diretora de Educação e Esportes, Elzinha Pacheco e a diretora da Saúde Cristiane Bonfim.

O 6° Torneio de Judô Isaburo Suto é uma realização da APVJ – Associação Paraguaçuense de Pais e Voluntários do Judô, com coordenação da Federação Paulista de Judô, por meio da 13ª Delegacia da Alta Sorocabana, com apoio da Prefeitura de Paraguaçu Paulista, por meio dos Departamentos de Educação, Esporte e Lazer e do de Turismo e Cultura.

Como já é tradição, o evento homenageia o sensei Isaburo Suto que, aos 84 anos, mantém suas atividades de ensinamentos do judô em Paraguaçu Paulista.

O organizador do 6° Torneio de Judô Isaburo Suto, José Carlos Pincerati, afirmou que o sucesso do evento só foi possível diante da colaboração de todos. “A diretoria da APVJ agradece a parceria com os Departamentos de Turismo e Cultura, de Educação e Esportes, pois unidos somos mais fortes”, destacou José Carlos.

Com a presença de 600 atletas, 6° Torneio Regional de Judô Isaburo Suto de Paraguaçu é sucesso

Com a presença de 600 atletas, 6° Torneio Regional de Judô Isaburo Suto de Paraguaçu é sucesso

Com a presença de 600 atletas, 6° Torneio Regional de Judô Isaburo Suto de Paraguaçu é sucesso

Com a presença de 600 atletas, 6° Torneio Regional de Judô Isaburo Suto de Paraguaçu é sucesso

Com a presença de 600 atletas, 6° Torneio Regional de Judô Isaburo Suto de Paraguaçu é sucesso

Com a presença de 600 atletas, 6° Torneio Regional de Judô Isaburo Suto de Paraguaçu é sucesso

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Solutudo 300
Publicidade

FaceNews

Mais lidas