Apoiado pela Tempobet, Fulham deve Modernizar o “Estádio Mais Charmoso da Inglaterra”

Atualmente, o Fulham está disputando a segunda divisão do Campeonato Inglês. No entanto, o clube é detentor de um dos estádios mais admiradores da Terra da Rainha: o Craven Cottage. Afinal, o local tem a fama de ser o “estádio mais charmoso da Inglaterra”.

Entretanto, o campo deve está passando por algumas mudanças. O clube iniciou a reforma da arquibancada Riverside, que fica próxima ao rio Tâmisa. O intuito da obra é fazer com que a capacidade do estádio salte de 25 mil para 30 mil, além de modernizar o estádio.

De acordo com o presidente do Fulham, Shahid Khan, a obra tem previsão de conclusão para a metade de 2021. A ideia é que tudo esteja pronto antes do pontapé inicial da temporada 2021 – 2022.

Além disso, Khan afirmou que o projeto deve exigir o investimento de 100 milhões de libras, mas deve ser um marco par ao clube e a cidade de Londres. Ou seja, o presidente enxerga como uma forma de impulsionar o crescimento do Fulham, tornando-o um dos protagonistas na Premier League e nas casas de apostas.

Projeto de modernização do Craven Cottage

O novo ambiente vai abrigar áreas VIP, lanchonetes, restaurantes, centros de eventos e até nove apartamentos para estadia breve, conforme o site oficial do Fulham. Apesar disto, o clube entende que não precisará mandar os seus jogos em outro estádio.

Como ocorreu em outros estádios, o Fulham poderá enfrentar os seus adversários ali porque somente a arquibancada será fechada. Então, o torcedor poderá assistir, por exemplo, o jogo contra o Derby County de Wayne Rooney, Queens Park Rangers ou Huddersfield, que fechou contrato com uma casa de aposta conforme o portal IGaming Brazil.

Portanto, o Fulham poderá utilizar o seu estádio até a inauguração da nova estrutura. Isso porque as áreas Hammersmith End, Putney End e Johnny Haynes Stand permanecem com acesso liberado, restringindo somente a quantidade de pessoas. A tendência é que o charmoso Craven Cottage possa receber aproximadamente 19 mil pessoas durante o processo de modernização.

#MAIS LIDAS DA SEMANA