Botafogo vira contra o Vasco no fim e encerra jejum de 39 dias sem vitorias

Atacante contratado do Guarani faz dois gols, um nos acréscimos, dá passe para o outro, faz seu time manter sonho e deixa o Vasco mais longe do G-4

arlos Alberto, autor dos dois gols do Vasco, luta pela bola entre dois jovens jogadores do Botafogo: Jadson (5) e Gabriel (Foto: Marcelo Sadio / Site Oficial do vasco)

Carlos Alberto marcou duas vezes e deixou o Vasco em boa vantagem no clássico desta quinta-feira. Mas o Botafogo buscou forças e virou o placar para 3 a 2 com dois gols Bruno Mendes – Elkeson também fez um. Com o resultado no Engenhão, o Alvinegro encerrou um jejum de 39 dias sem vitórias e ainda complicou o rival, que permanece com 50 pontos e vê o G-4 cada vez mais distante – o quarto colocado São Paulo venceu e abriu cinco pontos.

Sem contar com Lucas e Andrezinho, o técnico do Botafogo, Oswaldo de Oliveira, optou por improvisar Jadson na lateral direita e entrar com dois atacantes – Bruno Mendes e Elkeson. Já Marcelo Oliveira, do Vasco, improvisou Carlos Alberto para suprir as ausências de Tenório e Alecsandro, lesionados. Após serem poupados na última rodada, Seedorf e Juninho Pernambucano retomaram a titularidade em suas equipes.

O duelo começou com ambas as equipes estudando os pontos fracos do adversário. O Vasco esperava o Botafogo tomar a iniciativa, o que aconteceu, embora o Glorioso parecesse perdido com a mudança de esquema tático – 4-5-1 para o 4-4-2. Neste cenário, o Cruzmaltino recuperava a bola e  esperava uma brecha no sistema defensivo, o que ocorreu aos 8min, com Carlos Alberto, que recebeu passe de Nilton e tocou por cima de Jefferson, mas também por cima do gol. Porém, aos 24min, a proposta do Gigante da Colina deu certo e o camisa 10 abriu o placar, aproveitando-se de chute cruzado de Eder Luis, 1 a 0.

Os visitantes não tiveram tempo de comemorar, já que a resposta do Botafogo veio 5min depois. Bruno Mendes fez boa jogada pela direita, invadiu a área e rolou para Elkeson descontar, 1 a 1. Os gols animaram os poucos torcedores presentes no Engenhão e os jogadores em campo. Os autores dos tentos tiveram grandes oportunidades de ampliar, mas ambos pararam em defesas Jefferson e Fernando Prass.

Bruno Mendes comemora um de seus gols na vitória do Botafogo sobre o Vasco (Foto: Wagner Meier / AGIF)

Mas o Vasco estava mais ligado e voltou a ficar na frente do placar. Dória errou virada de bola, entregando para Felipe, que ganhou dividida novamente do zagueiro do Botafogo e cruzou para Carlos Alberto fazer seu segundo no jogo, 2 a 1. Jefferson, Renato e Antônio Carlos imediatamente foram consolar o jovem de 17 anos. Mas não havia mais tempo para reação no primeiro tempo.

Na volta do intervalo, as equipes não mexeram e voltaram com as mesmas formações, mas com a presença de uma fina chuva. Como de costume a torcida do Botafogo demonstrava impaciência com a equipe e tornava o clima tenso. O Alvinegro parecia sem forças para buscar o resultado e isso irritou ainda mais os torcedores, que passaram a vaiar e xingar o técnico Oswaldo de Oliveira. Como resposta, o treinador trocou Fellype Gabriel e Renato e por Lodeiro e Marcelo Mattos. O Vasco, por sua vez,  sacou Felipe, com câimbras, para a entrada de Thiago Feltri. Eduardo Costa substituiu Fellipe Bastos.

A velocidade de Eder Luis era a principal arma do Vasco, que perdeu grandes oportunidades com o atacante aos 16min e 23min. Parecia questão de tempo para o Cruzlmaltino ampliar e dar números finais ao confronto. Mas foi o Botafogo quem chegou ao empate. Gabriel cruzou na medida para Bruno Mendes se antecipar e deixar tudo igual aos 29min. Após o empate, o que se viu foi um jogo aberto com os dois times procurando o ataque.

No último minuto, Brunio Mendes dominou na entrada da área e finalizou sem chances para Fernando Prass, 3 a 2. Vitória do Botafogo que segue vivo na briga por vaga na Libertadores.

#MAIS LIDAS DA SEMANA