São Paulo vence no sufoco, respira em meio à crise e mantém liderança

Vitória mantém o São Paulo na liderança do Campeonato Paulista

Luís Fabiano comemora gol do São Paulo contra o São Bernardo (Foto: Uol)

O São Paulo não convenceu, mas conseguiu mais uma suada vitória pelo Campeonato Paulista na noite desta quarta-feira. Tentando se afastar da crise que se instalou no Morumbi após a situação complicada na Libertadores e pequenas rebeliões no elenco, o time venceu o São Bernardo por 2 a 1 no sufoco e conseguiu garantir a liderança do Estadual com 29 pontos. O gol que fechou o placar foi marcado por Rodrigo Caio, que atuou improvisado na ala direita. Luis Fabiano havia feito o primeiro, e Denílson, com um tento contra, tinha diminuído para os donos da casa.

O jogo também ficou marcado por reclamações da torcida são-paulina que quase lotava o espaço dos visitantes. Antes mesmo da bola rolar, eles já gritavam que “A Libertadores era a obrigação”. Depois, perto do fim da etapa inicial, foi a vez dos tricolores pedirem raça. Incomodados com o futebol de Wallyson, eles também gritaram bastante pela entrada de Aloísio, que justificou os pedidos com uma boa atuação. Lúcio, que chegou até a pedir desculpas por demonstrar irritação pública, ficou os 90 minutos no banco e não demonstrou muita insatisfação com a situação.

Agora, ainda sob a ansiedade para disputar a competição internacional e afastar de vez a crise com uma vitória em La Paz, contra o The Strongest, o São Paulo recebe o Bragantino, às 18h30, no Estádio do Morumbi. No mesmo dia, mas às 16h, o São Bernardo viaja para enfrentar o Penapolense.

O São Paulo começou melhor, com um quadrado no meio de campo formado por Maicon, Denílson, Jadson e Ganso. Os bons passes faziam o time do São Bernardo recuar em campo e precisar fechar a sua intermediária para evitar boas enfiadas que poderiam colocar Luis Fabiano e Wallyson na cara. De cara, a atitude funcionou, mas o time do Morumbi conseguiu reagir rápido e passou a usar a lateral para achar o gol. Jadson tocou para Wallyson, que saiu praticamente cara a cara com o goleiro adversário. O atacante, no entanto, preferiu dar o passe para Luis Fabiano, que só empurrou para as redes e abriu o placar.

Quando todos esperavam que o São Paulo partisse ainda mais para o ataque, o São Bernardo resolveu reagir. Gil, Bady e André Luis passaram a explorar as costas dos laterais e passaram a fazer Rafael Tolói e Edson Silva trabalharem bastante. O gol de empate não demorou a sair. Quinze minutos depois de sair atrás, os donos da casa conseguiram igualar o placar após cobrança de escanteio e lambança de Denílson. O volante tentou afastar com uma perna, mas furou e viu a bola bater no seu pé de apoio e entrar.

O gol animou a torcida e o time do ABC. Gil, com jogadas rápidas e de habilidade, sempre levava perigo à meta adversária. Em uma delas, Rogério Ceni se esticou e conseguiu evitar a virada. A pressão, no entanto, durou até o fim dos 45 minutos.

Na segunda etapa, as laterais seguiam como o caminho. Carleto recebeu passe de Jadson pela esquerda e chutou forte. A bola bateu na trave de Wilson e assustou o São Bernardo. O time do São Paulo encontrava dificuldades na hora de criar e ficava apenas nos lampejos de Jadson para assustar. Até que, já perto do fim de jogo, Ganso aproveitou rebote de jogada de Aloísio, driblou a dois e quase fez o gol na sua única jogada ofensiva.

Quando o jogo caminhava para o seu fim, o São Paulo conseguiu arrancar uma vitória. Carleto cruzou da ala esquerda e contou com a falha do goleiro Wilson Júnior, que saiu mal do gol, e viu Rodrigo Caio fazer o gol que garantiu os três pontos.

VEJA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA