Fique conectado

Futebol

Tite admite pressão por título na Copa América: ‘Tem que ganhar’

Publicado em

118

O técnico Tite admitiu nesta sexta-feira que a seleção brasileira tem a obrigação de ganhar a Copa América, que será disputada em solo nacional, em junho do próximo ano. Mas ele garantiu que não está alterando o processo natural de renovação da equipe em razão da necessidade de fazer bonito diante da torcida.

“Tem que ganhar. Tem que estar sempre assim. A seleção brasileira te exige isso. Não sou nenhum puritano, nem Poliana, para não saber que é preciso ter desempenho e resultado. Resultado antes de desempenho”, disse o treinador, em entrevista ao canal SporTV. “Sempre vou ficar atento ao desempenho porque aumenta a possibilidade de vencer.”

Ele afirmou que a obrigação de vencer em casa também se deve à frustrada campanha do time na Copa do Mundo da Rússia, quando parou nas quartas de final. “Nós trouxemos essa carga, inclusive, por estar numa Copa do Mundo… Se tivéssemos chegado à semifinal, estaria dentro da minha expectativa. Mas a seleção esteve abaixo da minha expectativa”, reconheceu. “Para mim, as quatro melhores seleções da Copa foram Bélgica, França, Brasil e Croácia.”

Tite disse também que não vai alterar o processo de renovação visando a Copa de 2022 por causa da Copa América. “Na Copa, quando enfrentamos o México do Osorio, que é um time difícil de enfrentar, por que o alonga o time, afunda, deixa três na frente .. Saímos jogando com pressão adiantada deles, demos 11 toques e fizemos um gol, saindo com o goleiro. É uma ideia que se acredita. E eu quase fui demitido do Grêmio no meu início Se fizer de forma diferente vou estar indo contra meus princípios”, afirmou.

“Tem necessidade (de resultado), mas tem antes a busca do desempenho. Vai ter goleiro saindo jogando, vai ter saída com sete, que é a saída sustentada, vai ter uma ideia de construção com bola chegando no Neymar pelo chão, não pelo alto. Por que é da qualidade deles. Se vier a ganhar, ótimo. Mas vou correr o risco de perder e ser demitido, sim.”

O treinador também respondeu sobre a escalação que usou no ataque da seleção no Mundial. E reconheceu que poderia ter dado mais oportunidades a Roberto Firmino, no lugar de Gabriel Jesus, que passou em branco durante toda a Copa.

“O timing disso é desafiador… Nós fomos para a Copa do Mundo com 12 jogos e o Gabriel sempre bem, um dos destaques do time. Eu nunca o peguei em momento de baixa. Aí vamos para um jogo, a gente modifica taticamente, ele do lado e Neymar por dentro, ele dá uma sustentação com o Coutinho por dentro, depois entra o Firmino por dentro e eu digo: ‘tenho variação importante com o Gabriel. Posso usar’. Ele fazia função que liberava mais Neymar, Coutinho. Então… eu fiquei na dúvida”, afirmou, ao admitir que poderia ter feito mais trocas no ataque durante a competição.

“As modificações têm que ser mais rápidas. Poderia ter feito. Havia três jogadores que estavam irregulares. Tinham momentos bons e que caíam. Firmino estava pedindo passagem, entrou como meia em um jogo, depois como nove no outro”, ponderou o treinador.

Tite voltará a comandar a seleção daqui a duas semanas, nos amistosos com Uruguai e Camarões, nos dias 16 e 20 deste mês, em Londres, na Inglaterra. Serão os dois últimos jogos da equipe neste ano.

Depois disso, o time voltará a campo apenas em março de 2019 para se preparar para a Copa América, que será disputada entre os dias 14 de junho e 7 de julho. O sorteio dos grupos será em 24 de janeiro, no Rio de Janeiro.

Futebol

CBF anuncia amistoso do Brasil contra a República Checa

Publicado em

Agência Estado

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou nesta sexta-feira que a República Checa será um dos adversários que o Brasil enfrentará nos amistosos de março, preparatórios para a Copa América deste ano, que será nos meses de junho e julho, em solo nacional. A partida foi confirmada para o dia 26 de março, uma terça-feira, na cidade de Praga.

O jogo será realizado em um dos estádios mais moderno da República Checa: a Eden Arena, com capacidade para 21 mil torcedores e administrada pelo Slavia Praga. O horário ainda será definido. “É um adversário que traz as características que a comissão técnica deseja para esse período de preparação visando a Copa América. Além disso, as estruturas de treinamento e jogo são ótimas e oferecem todas as condições”, destacou Edu Gaspar, coordenador da seleção principal.

O Brasil entrará em campo duas vezes no mês de março. As informações sobre a outra partida desta data Fifa serão divulgadas nos próximos dias pela CBF. O dia da convocação para esses compromissos também será anunciado em breve.

Na Copa América, de 14 de junho a 7 de julho com 12 seleções – Catar e Japão são convidados da Conmebol -, o Brasil fará a sua estreia no estádio do Morumbi, em São Paulo. O sorteio dos grupos será na próxima quinta-feira, a partir das 20h30, na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro.

HISTÓRIA

O duelo em Praga será o segundo do Brasil na história contra a República Checa. Na única partida registrada até hoje, a seleção venceu por 2 a 0, em 19 de dezembro de 1997, pela semifinal da Copa das Confederações, no estádio Rei Fahd, em Riad, na Arábia Saudita.

Dados da Gerência de Memória e Acervo da CBF mostram outros 17 jogos entre Brasil e Tchecoslováquia, país que, em agosto de 1992, foi dissolvido para a criação das nações da República Checa e da Eslováquia. Contra os checoeslovacos, a seleção tem 9 vitórias, 6 empates e 2 derrotas – com 27 gols a favor e 14 contra. Entre estes triunfos está a final da Copa do Mundo de 1962, no Chile, quando o time comandado por Garrincha foi bicampeão com uma vitória por 3 a 1.

Continue lendo

Futebol

Corinthians confirma BMG como patrocinador master

Publicado em

Agência Estado

O Corinthians confirmou nesta quinta-feira o banco mineiro BMG como novo patrocinador master. A entrevista coletiva para dar detalhes da nova parceria acontecerá na próxima terça com a presença do presidente do clube, Andrés Sanchez, e um representante da instituição bancária.

O diretor de marketing do Corinthians, Luis Paulo Rosenberg, informou por meio de vídeo na TV Corinthians que já recebeu uma parte do valor combinado. “Teremos um contrato de parceira. O quanto o Corinthians vai fazer de arrecadação não tem limites. Mas um bom indicador de quanto o banco confia no sucesso disso é que nós já estamos recebendo adiantado, à vista, por conta desse resultado fantástico, R$ 30 milhões”.

Também aproveitou para provocar o rival Palmeiras, que tem como patrocinador a Crefisa, concorrente do BMG na área de crédito consignado. “Nós queríamos alguém que fosse parceiro do clube. Alguém que viesse para a nossa camisa não porque tem ambições políticas dentro do clube”, provocou em referência a Leila Pereira, hoje presidente da Crefisa, que tem pretensões de comandar o clube alviverde.

Márcio Alaor, executivo do banco BMG, que estava ao lado de Rosenberg no vídeo, informou que os torcedores podem contribuir para maior arrecadação do clube. “O Corinthians vai ganhar também. Se eles (torcedores) abrirem conta conosco, aplicarem, aderirem produtos certamente isso vai ter retorno para o clube. Não temos ambição política nenhuma”.

NAS REDES – As provocações, no entanto, estão nas redes sociais desde a tarde de quarta-feira. O BMG passou a fazer posts em referência à parceira palmeirense. O banco mineiro disse que se batesse a marca de 21 mil curtidas, o número de seguidores da Crefisa na ocasião, anunciaria uma novidade às 12h30 desta quinta. A Crefisa respondeu: “a cor da inveja está tirando o seu sono?”.

No início da tarde, o BMG bateu 60 mil seguidores e, conforme o prometido, confirmou o acerto com uma mensagem enigmática: “não é só patrocínio”. A expectativa é que a parceria ajude também o clube a contratar reforços e também arcar com despesas como o salário dos jogadores.

Ao acertar com seu patrocinador master, o Corinthians atingirá a meta de valor estipulada para este ano com patrocinadores. A parceria será de dois anos, até o término do mandato do presidente Andrés Sanchez, e deve render por volta de R$ 30 milhões/ano ao time alvinegro.

O clube já tinha garantida a arrecadação de R$ 20 milhões do acordo com a Nike e mais R$ 15 milhões com outros três anunciantes menores: Poty, que estampa a parte de trás do calção; Universidade Brasil, no ombro; e PES, na barra da camisa Tudo somado dá cerca de R$ 65 milhões. A diretoria estipulou arrecadar R$ 64 milhões em patrocínios na atual temporada.

O uniforme do Corinthians ainda tem potencial para render um total de R$ 80 milhões, de acordo com fontes do mercado. Ainda há três espaços a serem preenchidos na camisa. A parte que fica em cima do número, nas costas, deverá continuar com a Positivo. Faltam detalhes para a renovação.

O marketing do Corinthians também está negociando com outra empresa para estampar a barra de trás da camisa. O acordo estaria adiantado e pode ser fechado na próxima semana. Com isso, restará só a manga.

Corinthians e BMG chegaram a um acordo na última quarta-feira, o que encerrou um período de quase dois anos sem uma marca para estampar a parte mais nobre da camisa do clube. A estreia do novo uniforme será na primeira partida do Campeonato Paulista, neste domingo, contra o São Caetano, na Arena Corinthians, em São Paulo.

O Corinthians estava sem o principal anunciante no uniforme desde abril de 2017, quando encerrou o acordo com a Caixa Econômica Federal, que pagava cerca de R$ 25 milhões por ano. Para conseguir o novo patrocinador, o clube contou com a ajuda do empresário Giuliano Bertolucci, que tem boa relação com Ricardo Guimarães, dono do BMG. O agente aproximou a diretoria e o banco, facilitando a negociação.

Os patrocínios são parte dos R$ 399 milhões que o clube pretende arrecadar em 2019. O valor inclui ainda direitos de TV e renda dos jogos, entre outros.

Continue lendo

Futebol

Sornoza leva pancada e vira dúvida para a estreia do Corinthians no Paulistão

Publicado em

Agência Estado
Sornoza leva pancada e vira dúvida para a estreia do Corinthians no Paulistão

O técnico Fábio Carille repetiu nesta quarta-feira a escalação do Corinthians do dia anterior, com o zagueiro Marllon na vaga de Pedro Henrique. Mas durante a atividade ganhou uma dúvida para a partida de estreia no Campeonato Paulista, neste domingo, em casa, contra o São Caetano.

O meia equatoriano Sornoza levou uma pancada no tornozelo esquerdo e deixou a atividade. O atacante Pedrinho, que voltou a trabalhar com bola após se recuperar de dores no joelho esquerdo, foi colocado entre os titulares. O goleiro Cássio ficou na academia fazendo reforço muscular, mas não deve ser problema.

O atacante Romero continua treinando em separado enquanto não acerta a renovação do contrato. O vínculo termina em julho deste ano, mas o jogador já pode assinar um pré-acordo com outra equipe sem ter de pagar nada ao Corinthians. A diretoria tenta a renovação. O paraguaio só foi chamado para participar do treinamento coletivo, entre os reservas, após o problema de Sornoza.

Fábio Carille ainda não conta com o centroavante Mauro Boselli. O argentino deve voltar do México entre esta quinta e sexta-feira, mas não participará da estreia. A expectativa é que faça os primeiros treinos ao lado dos companheiros na próxima semana.

O zagueiro Manoel é outro que deve se juntar ao elenco a partir da segunda rodada. O jogador realizou exames médicos na última terça-feira e deve ser anunciado até esta sexta. No desembarque em São Paulo, ele disse que estará apto para atuar em uma semana – ficou fora da pré-temporada no Cruzeiro por causa de uma catapora.

Para a partida contra o São Caetano, o Corinthians deve entrar em campo com Cássio; Fagner, Marllon, Henrique e Danilo Avelar; Richard, Ramiro e Jadson; André Luis, Gustavo e Sornoza (Pedrinho).

Continue lendo
Maiara e Maraisa
Aflumar Cursos
WhatsAssp AssisNews
Solutudo 300
Publicidade

FaceNews

Mais lidas