Seleção da Argentina chega a Copa América buscando acabar com o fantasma do ‘vice’

(EFE/ Ricardo Maldonado)

A seleção principal da Argentina não levanta uma taça de campeão em uma competição oficial desde a Copa América de 1993. Sendo assim, a equipe chega com o desejo de acabar com esse jejum de conquistas à 47ª edição da competição entre seleções da América do Sul.

Além disso, o elenco capitaneado pelo argentino Lionel Messi quer vencer o torneio para se livrar de um peso. Nas últimas seis edições da Copa América, a Argentina bateu na trave e ficou com o vice-campeonato em quatro oportunidades. Em 2019, o time parou nas semifinais em um confronto com o Brasil, que se sagrou campeão dentro de casa.

Sob o comando do treinador Lionel Scaloni, a Argentina também tem outro motivo histórico para tentar superar as recentes campanhas. Caso consiga quebrar esse longo período sem títulos, a equipe vai se equiparar ao recordista Uruguai, que conta com 15 títulos do torneio.

Mas, é importante relembrar o desempenho da seleção nos seus últimos compromissos. Na Copa do Mundo da Rússia, os argentinos avançaram somente até as oitavas e aparecem na oitava colocação do ranking mundial de seleções da Fifa, conforme o levantamento divulgado em maio.

Em relação a performance nas Eliminatórias Sul-Americanas, a equipe está com uma campanha bastante razoável e surge na vice-liderança. Com seis jogos disputados, o time soma 12 pontos com três vitórias, três empates e 66,7% de aproveitamento. Atualmente, o Brasil está na primeira posição com seis triunfos e 18 pontos contabilizados.

Compromissos da Argentina na fase de grupos da Copa América

O time de Lionel Scaloni está no grupo A da Copa América e estreia contra o Chile e, logo depois, mede forças com o Uruguai. Posteriormente, a Argentina encara o Paraguai e fica sem atuar na quarta rodada. O último compromisso da primeira fase acontece na Arena Pantanal, diante da Bolívia.

Com tantos embates entre adversários tradicionais, os fãs de futebol já sabem que terão muita emoção, dribles desconcertantes e gols desde a primeiro minuto da competição. Por isso, a Copa América desponta como um estimulo para que os torcedores façam as suas apostas esportivas em sites extremamente confiáveis e transparentes, como a Pinnacle, por exemplo.

Conhecida no mundo inteiro, a casa de apostas oferece uma das melhores experiências do mercado, os limites mais atrativos e uma política de boas-vindas aos ganhadores. Além disso, a empresa também oferece uma enorme variedade de mercados de apostas, conforme notícia do portal iGaming Brazil: Marco Blume, da Pinnacle: ‘O Brasil deve ser considerado um dos maiores mercados para eSports no mundo’.

#MAIS LIDAS DA SEMANA