Lyoto vence na precisão e já pensa em disputa de cinturão do UFC

Lyoto usou seu mesmo estilo de sempre.

Lyoto Machida acerta chute em Dan Henderson em vitória no UFC 157 (Foto: AP Photo/Jae C. Hong)

Não foi uma luta das mais empolgantes nem uma vitória dominante. Mesmo assim, Lyoto Machida venceu Dan Henderson por pontos, em decisão dividida dos juízes, no UFC 157, e agora terá mais uma chance de disputar o cinturão dos meio-pesados. Dana White já confirmou que ele pega o vencedor de Jon Jones x Chael Sonnen.

Algumas críticas contra a atuação do brasileiro puderam ser lidas nas redes sociais assim que o resultado foi divulgado. Então fui atrás das estatísticas oficiais da luta para tentar explicar a vitória de Machida, para ver se ela é mesmo discutível ou não.

Lyoto usou seu mesmo estilo de sempre. Esperou mais no começo da luta, procurou o tempo exato de contra-golpear, tentou atacar sem ser acertado por Hendo. E é exatamente isso que os números do site Fightmetric, que faz as estatísticas para o UFC, mostram.

(Foto: AP Photo/Jae C. Hong)

Henderson teve um número maior de golpes no total (54 x 28), mas poucos foram certeiros. O brasileiro conseguiu mais golpes significativos – 27 x 20. Ou seja, apenas 37% dos golpes de Hendo foram em cheio. Já o aproveitamento de Lyoto foi quase de 100%.

“O primeiro round foi muito duro, mas Lyoto conseguiu sair bem dos golpes e derrubou Hendo. Depois foi muito bem no segundo. Dan reagiu apenas no terceiro. Foi uma luta muito parelha, mas não vejo polêmica no resultado”, afirmou o presidente Dana White.

Mas a vitória por pontos de Machida fica ainda mais evidente nos números quando vemos o a performance total. De acordo com o site, ele foi 49% efetivo, contra 24% do americano. Já na efetividade total, Lyoto venceria por 134 a 51.

“Henderson é um grande lutador, foi uma grande oportunidade. Queria manter a luta em pé e consegui. Fiquei surpreso com a decisão dividida, achei que era unânime, mas ele me derrubou no terceiro round e acho que foi por isso. Dominei o primeiro e o segundo round”, explicou. “Sabia que ele era um bom wrestler, mas também troca muito bem. Por isso fui cauteloso.”

Agora, ele já pensa em sua disputa de cinturão, que deve acontecer ainda esse ano, além de ter adiado sua ideia de descer para os pesos médios. “Vou ficar por aqui, quero lutar pelo título novamente. Agora vou esperar a luta entre Jones e Sonnen, mas já sei o que preciso fazer depois daquela derrota para o Jon”, completou o brasileiro.

#MAIS LIDAS DA SEMANA