Apple pode anunciar iPad mini com tela ‘Retina’; veja o que esperar

Tela com mais resolução deve equipar o tablet, cujas vendas mais crescem.
Câmera e processador devem ser melhorados.

iPad mini é testado em evento da Apple
(Foto: Reuters)

A Apple realizará nesta terça-feira (21) um evento em San Francisco em que deve apresentar, além de um novo iPad, a segunda geração do iPad mini, uma atualização do Mac Pro e uma reformulação de seu sistema operacional para computadores de mesa.

iPad
O iPad mini, que tomou o lugar da versão tradicional, deve receber a tela Retina, com maior nitidez e resolução. Se considerar apenas os pixels por polegada, a Retina (2048 x 1536) tem o dobro da capacidade da tela anterior (1024 x 768) –curiosamente, a tela é produzida pela Samsung, maior rival da Apple.

Com a diminuição do iPad convencional, cujo tamanho se aproximará do mini, a Apple deve apresentar também uma Touch Cover, capa que pode servir como teclado à exemplo do que ocorre com o Surface, da Microsoft. A ideia será dar um ar profissional ao talblet para diferenciá-lo do mini.

A câmera do tablets deve ter resolução de 8 MP (Megapixels) e possuir um mecanismo que permita um maior tempo de abertura do diafragma, para captar fotos melhores mesmo em condições ruins de luz.

A Apple deve passar a equipar os tablets com o processador A7X, que substituirá o chip dual-core A5. Os dois aparelhos funcionarão com iOS 7.

Mac Pro
Os computadores de mesa também devem ser renovados pela Apple.  A Apple deve mostrar finalmente o Mac Pro, que abandona o formato retangular de seu antecessor. O case do novo computador tem formas arredondas e o formato cilíndrico.

As curvas do Mac Pro já chegaram a ser mostradas em um comercial da Apple, mas não revelavam o aparelho na íntegra. A única informação para os applemaníacos era de que chegaria no outono ao mercado americano (Veja vídeo).

OS X
O evento também deve ser marcado pelo anúncio da data de lançamento do novo sistema operacional para desktops da Apple, o OS X, que vem sendo chamado de Mavericks.

O novo motor dos computadores da fabricante deve incluir novos serviços como o iCloud Keychain, um serviço de armazenamento e sincronização de senhas.

Ausências
As mudanças não devem ser tão flagrantes quanto as trazidas a iPads, iPhones iPods pelo iOS 7, que apresenta o efeito “parallax” (faz os apps parecerem estar boiando sobre a tela de fundo) e o Control Center (uma caixa de botões que permitem alterar funções do aparelho rapidamente).

A grande novidade, porém, deve ser a ausência do leitor de digitais presente no iPhone 5S, que é utilizado para destravar o aparelho. O mecanismo não deve estar nos novos iPads.

#MAIS LIDAS DA SEMANA