Fique conectado

Tecnologia

Após remodelação de sistema e visual, AssisNews migra para novos servidores

Maior portal de notícias e conteúdo de Assis passa utilizar tecnologias da Google e Cloudflare, o que torna o site mais rápido e ‘amigável’ aos leitores.

Publicado em

184

AssisNews no desktop e no smartphone (Foto: AssisNews)

A fim de levar a notícia e a informação com clareza, de forma ética e rápida, o maior portal de Notícias e conteúdo de Assis e região, o AssisNews (www.assisnews.com.br) continua investindo em novas tecnologias.

Após a remodelação de seu sistema em 2018, quando o portal completou seis anos, tornando mais ágil, responsivo (que se adapta a qualquer dispositivo utilizado) e com um layout completo e moderno, o AssisNews investiu mais uma vez em tecnologia e agora conta com novos servidores dedicados.

Os novos servidores, são exclusivos do AssisNews e utilizam tecnologias como Google Cloud Plataform e Cloudflare.

Mas, o que isso impacta aos leitores? Tudo! Com as novas tecnologias, o site passa a ter um carregamento muito rápido, desta forma, o leitor tem acesso ágil as notícias e aos conteúdos oferecidos pelo portal.

Além disso, o novo servidor suporta um número altíssimo de acessos simultâneos sem interferir na navegação dos demais usuários.

Outra novidade é a utilização dos serviços da empresa Cloudflare. A tecnologia da empresa cria um “espelho” do site em vários servidores espalhados pelo mundo, o que aumenta ainda mais a estabilidade e colabora para o número de acessos simultâneos no site, além de agilizar o carregamento para qualquer usuário.

Atualmente o site conta com uma média diária de 55 mil acessos por dia.

Tecnologia

Apple prepara nova câmera 3D para iPhone de 2020

Novo sistema de câmeras trará tecnologia inovadora.

Publicado em

Da Exame
Apple prepara nova câmera 3D para iPhone de 2020

A Apple planeja lançar iPhones com uma câmera 3D mais potente já no ano que vem, acelerando o avanço da empresa no segmento de realidade aumentada, segundo pessoas a par dos planos.

A câmera 3D traseira e de longo alcance foi projetada para escanear o ambiente para criar reconstruções tridimensionais do mundo real. Ela funcionará a até cerca de 4,5 metros do aparelho, disseram as pessoas. A nova capacidade contrasta com o sistema de câmera 3D atual do iPhone, que aponta para o usuário e opera a distâncias de 25 a 50 centímetros para alimentar o recurso de reconhecimento facial Face ID, da Apple.

O novo sistema da Apple usa um escâner a laser em vez da tecnologia de projeção de pontos existente, que não funciona tão bem em distâncias mais longas, segundo as pessoas, que pediram para não serem identificadas por comentar sobre recursos não lançados. Este é apenas um dos muitos recursos novos — entre eles uma terceira câmera mais avançada, ferramentas aprimoradas de captura de fotos e um chip mais potente — que a Apple planeja incluir nas próximas gerações de iPhones, disseram as pessoas.

A câmera 3D com laser melhoraria o recurso de realidade aumentada do iPhone, permitindo uma percepção em profundidade mais precisa e o posicionamento de objetos virtuais. Além disso, ela pode ajudar o aparelho a tirar fotos que possam capturar melhor a profundidade, disseram as pessoas. A Apple negocia com a Sony para testar sensores para o novo sistema, segundo uma das pessoas.

Continue lendo

Tecnologia

Com quatro câmeras, Samsung lança Galaxy A9 no Brasil

Novo celular Android conta com diferentes câmeras para fotografar em situações distintas.

Publicado em

Do Exame

Foto: Divulgação/Samsung

A Samsung lança nesta terça-feira (22) o smartphone AndroidGalaxy A9 no Brasil. O aparelho é o primeiro a chegar ao mercado nacional com quatro câmeras traseiras. O preço sugerido do dispositivo é de 3.199 reais e ele estará disponível a partir desta semana.

Com revestimento de vidro e alumínio, o smartphone conta com tela de 6,3 polegadas, seguindo o conceito apresentado em 2017 de display infinito. As opções de cores são preto, azul e rosa.

Por dentro, o Galaxy A9 tem 6 GB de memória RAM, 128 GB de espaço de armazenamento, processador Snapdragon 660 e bateria de 3.800 mAh (com carregamento rápido). O sistema Android vem com a versão Oreo instalada, mas a Samsung informou que vai atualizar o gadget para a edição Pie, a mais recente da atualidade.

Foto: Divulgação/Samsung

Assim como no Galaxy S9, há sensor de digitais e reconhecimento facial para desbloqueio de tela. Outras funções como Dual Messenger (que duplica WhatsApp, Messenger, entre outros), Samsung Pay, compatibilidade com relógios das linhas Gear e Galaxy e a Pasta Segura também estão presentes no A9.

Por que quatro câmeras?

O A9 tem lentes para fotos amplas, com fundo desfocado ou com zoom (sem a perda de qualidade comum no zoom digital).

Combinadas, duas câmeras, uma de 5 megapixels e outra de 24 megapixels, atuam juntas para criar o efeito chamado pela Samsung de foco dinâmico, conhecido em fotografia como efeito bokeh. A outra lente, de 8 megapixels, é grande angular, como em uma GoPro. A ideia é tirar fotos que captem uma ampla área, recomendável para ambientes externos. Nesse modo, há um otimizador de cenas, que melhora suas fotos de acordo com diferentes situações. A quarta câmera, de 10 megapixels, é usada para aproximar a imagem, criando o zoom.

Foto: Divulgação/Samsung

Um dos efeitos que a Samsung coloca pela primeira vez em um smartphone no Galaxy A9 é uma regulagem de iluminação na câmera frontal, que é de 24 megapixels. Isso permite deixar o rosto mais iluminado nas fotos.

“Um fotógrafo profissional tem diferentes lentes para situações distintas. Sem sair do lugar, ele consegue aspectos diferentes nas fotos. Essas lentes são muito caras. O que trazemos no Galaxy A9 é esse conceito, sem o custo adicional das lentes, como nas câmeras”, afirma Renato Citrini, gerente sênior de produto da divisão de celulares da Samsung Brasil.

Continue lendo

Internet

Vazamento expõe 773 milhões de e-mails

Publicado em

Agência Estado

Endereços de e-mails de 773 milhões de pessoas e mais de 21 milhões de senhas foram vazadas na internet, segundo publicação feita pela revista americana ‘Wired’ nesta semana. A falha de segurança, já considerada uma das maiores da história, foi identificada pelo pesquisador Troy Hunt, mas ainda não há dados sobre quais empresas foram afetadas.

Durante uma pesquisa em fóruns pela internet, Hunt encontrou discussões sobre uma pasta chamada de Collection #1. Armazenada na nuvem, ela abrigava mais de 12 mil arquivos, com tamanho total de 87 gigabytes – o equivalente a dez filmes de duas horas em alta definição. Segundo Hunt, a pasta une mais de 2 mil bancos de dados, com senhas e e-mails armazenados.

“Parece uma coleção completamente aleatória de sites para maximizar o número de credenciais disponíveis para os hackers”, disse Hunt, que é dono do site Have I Been Pwned?, para a Wired. O endereço é conhecido na internet por identificar se e-mails ou senhas foram acessadas por criminosos.

Segundo especialistas em segurança da informação ouvidos pelo Estado, normalmente hackers usam os dados copiados para chantagear ou obter alguma vantagem financeira. “O compartilhamento gratuito, como neste caso, costuma ocorrer quando o criminoso não consegue ganhar dinheiro com o banco de dados que encontrou”, explica Camillo Di Jorge, diretor da empresa de cibersegurança ESET Brasil.

Vítimas

Especialistas acreditam que os dados coletados serão usados em ataques de preenchimento de credenciais. Nesses casos, os hackers buscam, com ajuda de um programa automático, combinar e-mails e senhas em serviços e sites conhecidos – normalmente, redes sociais, e-mails e sites de comércio eletrônico. Nesses casos, geralmente são afetados usuários que reutilizam as mesmas senhas em diferentes cadastros na internet.

Troy Hunt publicou em seu site – haveibeenpwned.com – uma ferramenta em que usuários podem checar se foram afetados pelo vazamento. O recurso também mostra se um e-mail já foi afetado em outras falhas de segurança, como a da rede social Myspace ou a do serviço de música Last.fm. A recomendação dos especialistas é que as pessoas troquem as senhas das contas caso elas estejam listadas na ferramenta de Hunt.

Para evitar a violação de e-mails e senhas, especialistas indicam alguns cuidados de segurança. “A recomendação é usar senhas fortes, criadas com letras em maiúsculo e em minúsculo, números e caracteres especiais. E não se deve repeti-las em diferentes sites. É melhor utilizar um gerenciador de senhas para lembrar qual foi usada em determinado site”, diz Thiago Marques, analista da Kaspersky Lab.

Caso

Esta não é a primeira vez que e-mails surgem em grandes vazamentos na internet. Em 2013, o Yahoo sofreu um ataque ao seu banco de dados e informações de seus 3 bilhões de usuários espalhados pelo mundo foram comprometidos. O incidente causou uma revisão no valor de venda da companhia à rival Verizon, em 2016.

Em um caso recente, de novembro de 2018, a rede de hotéis Marriott confirmou que sofreu ataques em seu sistema de reservas online. O crime violou dados pessoais de 383 milhões de clientes – além disso, 5 milhões de números de passaportes foram divulgados. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Solutudo 300
Publicidade

FaceNews

Mais lidas