Fique conectado

Tecnologia

Samsung dobra a tela e o preço de smartphone

Aparelho deve chegar às lojas dos EUA em 26 de abril por US$ 1.980 (o equivalente a cerca de R$ 7,4 mil).

Publicado em

309

Galaxy Fold Samsung. (Foto: Divulgação)

Um smartphone cuja tela pode ser dobrada ao meio e guardada no bolso, como um livro: essa é a visão da Samsung para o futuro dos celulares. Nesta quarta-feira, 20, em São Francisco (EUA), a empresa pôs fim a anos de rumores e mostrou seu primeiro dispositivo de tela dobrável, o Galaxy Fold. Com previsão de chegar às lojas dos EUA em 26 de abril por US$ 1.980 (o equivalente a cerca de R$ 7,4 mil), a novidade foi a estrela da conferência realizada pela sul-coreana, que também marcou a décima geração da linha Galaxy e o lançamento de outros quatro celulares, com preços entre US$ 749 e US$ 999.

Fechado, o Galaxy Fold tem tela de 4,6 polegadas (quase o tamanho do iPhone 6); aberto, pode chegar a 7,3 polegadas (semelhante à tela do iPad mini). É algo útil para assistir a vídeos e operar apps simultaneamente, aumentando a produtividade do usuário – em São Francisco, foi possível ver o aparelho rodando YouTube, Google e WhatsApp ao mesmo tempo. “Não é só um produto que redefine a categoria de smartphones. Desafia esse conceito”, disse Justin Denison, vice-presidente de marketing da Samsung.

O Galaxy Fold não é o primeiro smartphone de tela dobrável – o título é do FlexPai, da Royole, lançado no fim de 2018 e disponível só na China. O Fold, porém, será o pioneiro em escala global: já há lançamento agendado nos EUA e na Europa – não há previsão para o Brasil. Além da tela, o aparelho traz outras especificações robustas, como duas baterias internas e seis lentes de câmeras.

Para especialistas, o aparelho pode abrir uma nova fase para a indústria, após a primeira queda nas vendas de smartphones acontecer em 2018, segundo a consultoria IDC. “A tela dobrável é uma tecnologia que a indústria inteira buscava, mas ainda não havia conseguido viabilizar”, diz Renato Franzin, professor da USP. “Se a Samsung entregar o que prometeu, a tela permitirá novas formas de uso.”

Já Eduardo Pellanda, professor da PUC-RS, diz que o aparelho ainda é um primeiro passo. “O Fold ainda é muito grosso e falta padrão para software e sistemas operacionais. Acredito que a interface será inconsistente por um tempo”, disse. Em São Francisco, o Fold não estava disponível para testes após o fim do evento de lançamento – o que é praxe na indústria.

Para (quase) todos. Além do Galaxy Fold, a Samsung também apresentou quatro outros smartphones da família Galaxy S10. O principal destaque ficou para o S10 5G, a ser lançado em mercados selecionados com a tecnologia de conexão móvel de 5.ª geração, dez vezes mais rápida que o atual 4G. Os outros aparelhos são: S10, S10+ (versão topo de linha) e S10e (mais acessível). Os produtos sairão, respectivamente, por US$ 899, US$ 999 e US$ 749 nos EUA e já têm lançamento confirmado para o mercado brasileiro.

Com cinco smartphones anunciados em um dia, a Samsung repete a estratégia da rival Apple, que há dois anos traz três versões do iPhone (veja comparação ao lado). Além de brigar com a americana, a sul-coreana também tenta se prevenir de outra força do mercado, a chinesa Huawei, que hoje ameaça sua liderança global. Há a expectativa de que a Huawei lance um smartphone de tela dobrável neste fim de semana, durante o evento Mobile World Congress (MWC), em Barcelona. Será interessante ver quem consegue não só dobrar uma tela, mas também o bolso dos consumidores. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tecnologia

Clientes da Vivo ficam sem sinal de celular por várias horas em Assis

Problema atingiu clientes em várias partes do Brasil. A empresa ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso.

Publicado em

Do AssisNews
Clientes da Vivo ficam sem sinal de celular por várias horas em Assis

Usuários da telefonia móvel Vivo registraram problemas no sinal de celular, em Assis (SP) na tarde desta segunda-feira (20). O problema que começou por volta das 14h, não permitia que os usuários se conectassem às redes 3G e 4G da empresa ou até realizassem alguma chamada.

Contudo, a falha no serviço não ocorreu apenas em Assis, de acordo com o Down Detector, várias partes do Brasil foram “pegas” pelo problema. Ainda segundo o site as cidades mais afetadas são: São Paulo, Rio De Janeiro, Salvador, Belo Horizonte, Curitiba, Presidente Prudente, Brasília, Porto Alegre, Fortaleza e Recife. Interior dos estados do Sul e Sudeste também parece sofrer com as falhas de serviço da operadora.

Regiões em vermelho e amarelo estão enfrentam problemas em se conectar às redes móveis da Vivo (Fonte: Down Detector)

Em Assis e região, alguns usuários relataram que já conseguiam utilizar os serviços da operadora por volta das 19h50.

A empresa ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso, mas estamos buscando informações oficiais e vamos atualizar esta publicação assim que possível.

Problema recorrente

No dia 16 de janeiro deste ano clientes da Vivo ficaram sem sinal de celular por pelo menos 5 horas.
Usuários da operadora registraram problemas no sinal de celular, em Assis (SP) e cidades da região como Cândido Mota (SP), Tarumã (SP) e outras.

Pouco depois das 17h, os aparelhos já exibiam a mensagem ‘sem serviço’ e, até as 20h50, ainda não havia sido restabelecido.

Na época, a empresa informou através de nota que a falha do serviço aconteceu devido a rompimento de fibra ótica, ocasionado por terceiros, os clientes móveis os clientes estavam com dificuldades para realizar e receber chamadas e utilizar a internet.

Continue lendo

Tecnologia

Google apresenta novidades do Android Q e atualizações de privacidade e assistente de voz

Empresa também trouxe inovações em reconhecimento de voz e um novo smartphone Pixel. Novidades foram apresentadas durante conferência de desenvolvedores Google I/O, que acontece na Califórnia.

Publicado em

O Google fez diversos anúncios nesta terça-feira (7) durante o evento para desenvolvedores Google I/O. A empresa apresentou novas ferramentas que, segundo o presidente da empresa, Sundar Pichai, irão “construir um Google mais útil para todo mundo”, além de novidades no sistema operacional Android e até um modelo mais barato do celular Pixel.

Pichai também afirmou que a companhia está facilitando o acesso ao controle de dados do usuário, com menos passos e informações mais acessíveis.

Android Q

Segundo o Google são atualmente 2,5 bilhões de aparelhos rodando o sistema operacional da empresa, fabricados por mais de 180 companhias. A atualização do sistema foi anunciada para 21 celulares de 13 fabricantes, incluindo Xiaomi, Huawei, LG, Pixel, Nokia, Oppo, Vivo, OnePlus, Redmi, Asus e Sony. Samsung, apesar de ser a líder mundial na venda de celulares, não estava na lista apresentada pelo Google.

O Android Q terá funções apropriadas paras os celulares dobráveis, que foram anunciados por diversas fabricantes este ano. O novo sistema operacional também terá um “modo noturno”, mais escuro que ajuda a salvar bateria.

Novidades do Android Q vão permitir a pais definir tempo limite de uso de aplicativos. — Foto: Divulgação/Google

O foco da nova geração do Android também será em privacidade e segurança. A empresa anunciou o Google Play Protect, ferramenta que irá escanear bilhões de aplicativos a fim de garantir a segurança da loja de apps do Google.

Com o Android Q também será mais fácil implementar atualizações de segurança e privacidade, de maneira separada e sem reiniciar o celular. Será possível ao usuário fazer atualizações desse tipo separadas de atualizações maiores.

As funções de privacidade estão mais acessíveis e com maior controle do usuário. Nesse sentido, o Android Q também conta com mais controle parental, permitindo morar os downloads que crianças fazem de aplicativos e otempo gasto em cada um deles.

Assistente de voz e novas funções

Veja outras novidades que a empresa anunciou:

  • Pesquisa de notícias mais especializada, com linha do tempo e matérias aprofundadas;
  • Realidade aumentada na câmera nas buscas também foi apresentado, podendo “trazer” as pesquisas para o mundo real;
  • Novas funções do Google Lens: a empresa aumentou o escopo de funções da busca por câmeras, permitindo até ler o cardápio do restaurante, destacando o que é mais popular e mostrando fotos. A função também lê cartazes e consegue traduzi-los e até ajuda a calcular gorjeta para o garçom e dividir a conta em um restaurante;
  • Pichai apresentou novas funcionalidades do Google Duplex e do assistente de voz, que agora permite não só ligar para marcar horários, mas também completar formulários na web. O exemplo usado foi o aluguel de um carro, que agora pode ser feito pelo assistente de voz. Mais detalhes serão dados no final do ano;
  • O Google Assistente ficou 10 vezes mais rápido e ganhou capacidade de fazer multi-tarefas sem precisar dar o comando de voz a cada uma delas. Será possível mandar e-mails, pedir um carro para o hotel e responder mensagens. Essas novidades serão primeiro implementadas nos telefones Pixel, do próprio Google, no final deste ano;
  • O Assistente também passa a ser mais integrado com a vida do usuário, entendendo quais contatos são importantes, permitindo fazer lembretes e funções personalizadas;
  • Novo “modo dirigir” do Assistente, que será lançado no meio de 2019, trará funções como rotas mais rápidas para compromissos já agendados, além de escutar podcasts e outras tarefas enquanto o usuário está ao volante;
  • Agora haverá um “modo anônimo” no Google Maps, que possibilitará que buscas por locais e trajetos não sejam salvos na conta do usuário;
  • “Live Caption” é uma nova habilidade do Android que permitirá criar legendas automáticas para qualquer conteúdo: de vídeos na internet a podcasts e até vídeos gravados em casa pelos usuários;
  • Outra função semelhante, chamada “Live Relay”, será útil para pessoas com dificuldade de fala, que poderão interagir com uma ligação digitando e sendo interpretados pelo assistente pessoal;
  • O Google também mostrou avanços num projeto para fazer reconhecimento de voz de pessoas com problemas de fala, que sofreram um AVC, por exemplo, para que o Assistente tenha capacidade de reconhecer todas as pessoas.

Sundar Pichai, CEO do Google, revela novidades da empresa no evento Google I/0 — Foto: Justin Sullivan / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP

Novo Pixel

O Google também trouxe as versões “baratinhas” do Pixel, celular fabricado pela própria empresa. O Pixel 3a e Pixel 3a XL custam US$ 399 e US$ 479, “metade do preço dos celulares topo de linha”, segundo o Google.

Com tela OLED de 5,6 polegadas no 3a e de 6 polegadas no 3a XL, câmera topo de linha, e bateria que promete durar até 30 horas, o novo celular vem para competir no mercado de aparelhos de preço intermediário com característica dos mais caros.

Novos Pixel 3a e 3a XL, apresentados durante a Google I/O — Foto: Luciana Oliveira/G1 Novos Pixel 3a e 3a XL, apresentados durante a Google I/O — Foto: Luciana Oliveira/G1
Novos Pixel 3a e 3a XL, apresentados durante a Google I/O — Foto: Luciana Oliveira/G1

Funcionalidades como realidade aumentada e o Google Assistente melhorado também pretendem dar um ar premium ao aparelho mais barato.

O anúncio não inclui o Brasil como um dos países em que o smartphone será lançado. Segundo Mario Queiroz, VP global de produtos do Google, os novos aparelhos serão lançados apenas em mercados onde o Pixel 3 já estava disponível.

Continue lendo

Tecnologia

Brasil é premiado em campeonato de robótica nos EUA

País foi premiado em duas categorias.

Publicado em

Agência Estado

O Brasil foi reconhecido no principal campeonato mundial de robótica, encerrado no último sábado, em Houston, Texas, nos Estados Unidos.

O País ficou em primeiro lugar nas categorias de design mecânico de robô e em segundo lugar em estratégia e inovação. Das dez equipes brasileiras que viajaram a Houston, cinco foram premiadas.

Na First Robotics Competition (FRC), voltada a jovens de 14 a 18 anos, duas equipes levaram o “Rookie All Star”, premiação máxima concedida aos iniciantes na disputa. A Robonáticos #7565 e a Octopus #7567, ambas do Sesi/Senai de São Paulo, foram as premiadas.

Design. Na First Lego League (FLL), para alunos de 9 a 16 anos, a equipe Red Rabbit, da escola Sesi de Americana (SP), foi reconhecida por ter o melhor design entre as 108 equipes que participaram da FLL no mundial de Houston.

Nesta categoria, os juízes avaliam a estrutura do robô desenvolvido pelos competidores e os conceitos de engenharia utilizados.

A Jedi’s (de Jundiaí/SP) ainda conquistou a segunda posição em estratégia e inovação.

Ainda na FLL, a Techmaker (do Sesi de Blumenau/SC) recebeu o primeiro lugar em Gracious Professionalism, categoria que avalia o cumprimento das metas do torneio, entre elas o compartilhamento de informações, simpatia e profissionalismo dos participantes.

Na categoria FirstTech Challenge (FTC), a equipe Geartech Canaã (do Sesi de Goiânia) foi uma das seis finalistas no prêmio motivação.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Continue lendo
Solutudo 300
Silvana lopes
Plenitude
WhatsAssp AssisNews
Publicidade

FaceNews

Mais lidas