Fique conectado

Facebook

Facebook compartilhou mais dados com gigantes tecnológicos do que o revelado, diz jornal

A companhia de Mark Zuckerberg autorizou que empresas como Amazon, Bing, Netflix, Spotify e Yahoo tivessem acesso a informações de seus usuários.

Publicado em

113

Mark Zuckerberg, presidente do Facebook — Foto: AP Photo/Marcio Jose Sanchez

O Facebook compartilhou mais dados pessoais de seus usuários com gigantes tecnológicos como Microsoft, Amazon e Netflix do que tinha revelado até agora, segundo informou nesta quarta-feira (19) o jornal “The New York Times”.

O jornal nova-iorquino teve acesso a centenas de documentos internos da companhia de Mark Zuckerberg que revelam como compartilhou os dados sem o consentimento dos usuários e gerou assim seu modelo de negócio através da publicidade.

O Facebook autorizou ao Bing, a plataforma de busca da Microsoft, a ver todos os nomes das amizades dos usuários do Facebook. À Netflix e ao Spotify permitiu ler as mensagens privadas.

A rede social também deu à Amazon acesso ao nome dos usuários e informações de contato e ao Yahoo permitiu ver publicações das amizades.

Algumas destas práticas ocorreram pelo menos até meados do ano. Quando atingido por múltiplos escândalos de privacidade, o Facebook tinha dito publicamente que já não permitia tais ações.

No total, foram cerca de 150 companhias, na maioria negócios tecnológicos, os que se beneficiaram destes acordos para entrar nos dados do Facebook, que tem 2,2 bilhões de usuários.

O diretor de privacidade do Facebook, Steve Satterfield, disse ao jornal The New York Times que nenhum destes acordos violou os acordos de privacidade ou os compromissos com os reguladores federais.

Porta-vozes do Spotify e da Netflix disseram ao jornal que “não tinham conhecimento dos amplos poderes que o Facebook lhes concedeu”, enquanto o Yahoo negou ter utilizado informações para publicidade.

Aos diferentes escândalos de privacidade do Facebook que solaparam a imagem e reputação da empresa, se somam a controvérsia que rodeia a rede social pelo uso de sua plataforma divulgar mentiras e notícias falsas em processos eleitorais com o objetivo de influenciar nos resultados.

No caso concreto, nas eleições presidenciais nos EUA de 2016, Facebook estimou que cerca de 10 milhões de pessoas estiveram expostas aos mais de 3 mil anúncios pagos por contas falsas supostamente ligadas com a Rússia.

Facebook

Facebook, WhatsApp e Instagram têm problemas nesta quarta-feira

Usuários reclamam de falha no envio de mídias, como fotos, vídeos e áudios; empresa diz estar ‘ciente’. Também foi relatada instabilidade no Twitter para envio de mensagens.

Publicado em

Do G1
Facebook, Instagram e WhatsApp passam por instabilidade nesta quarta-feira (3). — Foto: Dado Ruvic/Reuters

As plataformas do Facebook, incluindo Whatsapp e Instagram, estavam com problemas de funcionamento na manhã desta quarta-feira (3). Entre os principais problemas encontrados pelos usuários estão o envio de mídias, como fotos, vídeos, áudios e figurinhas (no caso do WhatsApp).

As 3 plataformas pertencem ao Facebook.

O Twitter também registrava instabilidade para envio de mensagens privadas.

Em seu perfil no Twitter, o Facebook afirmou no começo desta tarde que “está ciente de que algumas pessoas estão tendo problemas para enviar ou anexar imagens, vídeos e outros arquivos nos aplicativos” da empresa.

“Sentimos muito pelo problema e estamos trabalhando para que tudo volte ao normal o mais rápido possível”. E marcou a hashtag #facebookdown , que está sendo compartilhada pelos usuários que relatam falhas. Esta e as hashtags #instagramdown e #whatsappdown estavam entre os trending topics mundiais do Twitter no começo desta tarde.

A última vez que todas as 3 plataformas do Facebook ficaram instáveis ao mesmo tempo foi no dia 13 de março, quando o problema durou várias horas. Na época, a empresa disse que uma mudança de configuração em servidor causou falha nos aplicativos.

O site Down Detector, que aglomera relatos de consumidores sobre o status de serviços online, teve fortes reclamações sobre as redes sociais do Facebook e também sobre o Twitter.

A maior parte dos usuários que passaram por problemas no WhatsApp estão no Brasil, Argentina, Peru, Colômbia e alguns países da Europa. Já o Facebook e o Instagram tiveram muitas reclamações nos Estados Unidos e também na Europa.

No Twitter, usuários reclamaram dos problemas que encontraram nas redes sociais

Continue lendo

Facebook

Facebook lança rival do Tinder no Brasil

O recurso já está liberado no país e foi construído com a privacidade em foco.

Publicado em

Do Exame
(Foto: Nasir Kachroo/NurPhoto via Getty Images)

O Facebook anunciou uma série de novidades no seu principal evento do ano, a conferência F8. Um deles chamou a atenção: a empresa liberou um novo recurso no seu aplicativo de rede social que permite que pessoas solteiras encontrem pretendentes para encontros. A ideia é parecida com a do Tinder. A vantagem é que o serviço é integralmente gratuito – o Tinder tem planos pagos – e não é preciso baixar um novo aplicativo para marcar encontros.

De acordo com o Facebook, mais de 200 milhões de pessoas têm seu status de relacionamento marcado como solteiro na rede social. Globalmente, o Tinder tem mais de 50 milhões de usuários.

O recurso já está liberado no Brasil e foi construído com a privacidade em foco. Você recebe sugestões e adiciona os usuários do Facebook Dating em uma lista de pessoas nas quais tem interesse. Quando houver uma combinação, elas serão notificadas e poderão conversar.

A atividade do Dating não é compartilhada na rede social. O recurso tem funcionamento separado dentro do aplicativo do Facebook. Apenas as pessoas às quais seu perfil for exibido como sugestão poderão ver que ele existe. É possível até mesmo limitar a visualização do seu perfil a pessoas que não têm amigos em comum com você.

Há ainda uma função chamada Crush Secreto. Seu objetivo é permitir que as pessoas encontrem parceiros românticos dentro do seu círculo de amigos. Se o interesse não for recíproco, ninguém ficará sabendo.

Como recurso de segurança, o Dating oferece uma opção de compartilhamento de localização em tempo real por meio do Facebook Messenger. A ideia é de que você se sinta mais seguro ao sair com uma pessoa desconhecida que encontrou no Dating.

Para criar um perfil no novo recurso de encontros do Facebook, é preciso abrir o aplicativo da rede social, acessar o seu menu, depois clicar em “Mais”. Ali, você verá o símbolo de coração. Tocando nele, basta preencher os dados solicitados e começar a usar o Dating.

Continue lendo

Facebook

Após saírem do ar, Facebook, Instagram e WhatsApp voltam a funcionar

As três empresas pertencem ao mesmo dono, Mark Zuckerberg.

Publicado em

Do AssisNews

Após instabilidades que começaram a ser apontadas por usuários de várias parte do mundo por volta das 6h30min deste domingo (14), Facebook, Instagram e WhatsApp voltaram a funcionar normalmente após as 10h. As três empresas pertencem ao mesmo dono, Mark Zuckerberg.

No Facebook e no Instagram, os relatos apontavam instabilidade sobretudo no feed de notícias, segundo o site DownDetector, que registra reclamações de redes sociais que ficam fora do ar. No WhatsApp, usuários relataram problemas para enviar ou receber mensagens.

Os comentários eram de várias parte do mundo. O Facebook ainda não se pronunciou em seu canal oficial.

Os aplicativos de mensagem devem ser integrados entre o fim deste ano e o início de 2020. Usuários do Facebook, por exemplo, poderão enviar mensagens a quem só baixou o WhatsApp no celular.

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Solutudo 300
Publicidade

FaceNews

Mais lidas