Fique conectado

Facebook

Facebook ofereceu acesso exclusivo a dados de usuários, mostram e-mails

Documentos apreendidos pelo parlamento britânico foram revelados nesta quarta, 5; rede social garantiu acesso a empresas parceiras e barrou rivais.

Publicado em

177

Facebook ofereceu acesso exclusivo a dados de usuários, mostram e-mails

O Facebook fez acordos com empresas para liberar o acesso a informações de seus usuários, mesmo depois de ter mudado sua política de dados. As negociações aparecem no pacote de e-mails internos revelados pelo parlamento britânico nesta quarta, 5.
Entre as empresas favorecidas pelo Facebook estão Airbnb, Lyft e Netflix, o que significa que elas tiveram acesso a dados dos usuários enquanto outras empresas foram barradas. Os e-mails foram enviados entre 2012 e 2015 e fazem parte de uma disputa judicial entre o Facebook e a desenvolvedora Six4Three. O Comitê de Assuntos Digitais, Cultura, Mídia e Esportes do parlamento britânico (DCMS, na sigla em inglês) teve acesso e decidiu publicar os documentos.

Damian Collins, presidente do DCMS, afirmou que não é possível saber se houve consentimento por parte dos usuários para o acesso exclusivo dos dados.

Nos e-mails, o Facebook também aparece banindo o acesso a empresas que considerava “rivais”. Nas mensagens, Mark Zuckerberg ordenou pessoalmente em 2013 que o app de vídeos Vine, que pertencia ao Twitter, não tivesse acesso às informações dos usuários do Facebook.

Também há discussões sobre se a empresa deveria dar acesso a desenvolvedores que gastassem com publicidade na plataforma.

Em um comunicado, o Facebook reafirmou que os documentos são parte de um processo sem fundamentos, e que eles são apresentados de maneira enganosa sem contexto adicional. A companhia disse que teve muitas conversas sobre as maneiras de construir um modelo de negócios sustentável, mas que os “fatos são claro de que não venderam dados das pessoas”.

Invasão Android

Outra parte dos e-mails mostra que a companhia arrumou uma maneira de contornar as permissões de privacidade do Android para coletar logs de ligações telefônicas – pequenos documentos que indicam quando ligações são feitas.

Em março, quando surgiram as primeiras notícias de que o Facebook coletava informações relacionadas a ligações telefônicas no Android, a empresa negou.

Facebook

Facebook lança rival do Tinder no Brasil

O recurso já está liberado no país e foi construído com a privacidade em foco.

Publicado em

Do Exame
(Foto: Nasir Kachroo/NurPhoto via Getty Images)

O Facebook anunciou uma série de novidades no seu principal evento do ano, a conferência F8. Um deles chamou a atenção: a empresa liberou um novo recurso no seu aplicativo de rede social que permite que pessoas solteiras encontrem pretendentes para encontros. A ideia é parecida com a do Tinder. A vantagem é que o serviço é integralmente gratuito – o Tinder tem planos pagos – e não é preciso baixar um novo aplicativo para marcar encontros.

De acordo com o Facebook, mais de 200 milhões de pessoas têm seu status de relacionamento marcado como solteiro na rede social. Globalmente, o Tinder tem mais de 50 milhões de usuários.

O recurso já está liberado no Brasil e foi construído com a privacidade em foco. Você recebe sugestões e adiciona os usuários do Facebook Dating em uma lista de pessoas nas quais tem interesse. Quando houver uma combinação, elas serão notificadas e poderão conversar.

A atividade do Dating não é compartilhada na rede social. O recurso tem funcionamento separado dentro do aplicativo do Facebook. Apenas as pessoas às quais seu perfil for exibido como sugestão poderão ver que ele existe. É possível até mesmo limitar a visualização do seu perfil a pessoas que não têm amigos em comum com você.

Há ainda uma função chamada Crush Secreto. Seu objetivo é permitir que as pessoas encontrem parceiros românticos dentro do seu círculo de amigos. Se o interesse não for recíproco, ninguém ficará sabendo.

Como recurso de segurança, o Dating oferece uma opção de compartilhamento de localização em tempo real por meio do Facebook Messenger. A ideia é de que você se sinta mais seguro ao sair com uma pessoa desconhecida que encontrou no Dating.

Para criar um perfil no novo recurso de encontros do Facebook, é preciso abrir o aplicativo da rede social, acessar o seu menu, depois clicar em “Mais”. Ali, você verá o símbolo de coração. Tocando nele, basta preencher os dados solicitados e começar a usar o Dating.

Continue lendo

Facebook

Após saírem do ar, Facebook, Instagram e WhatsApp voltam a funcionar

As três empresas pertencem ao mesmo dono, Mark Zuckerberg.

Publicado em

Do AssisNews

Após instabilidades que começaram a ser apontadas por usuários de várias parte do mundo por volta das 6h30min deste domingo (14), Facebook, Instagram e WhatsApp voltaram a funcionar normalmente após as 10h. As três empresas pertencem ao mesmo dono, Mark Zuckerberg.

No Facebook e no Instagram, os relatos apontavam instabilidade sobretudo no feed de notícias, segundo o site DownDetector, que registra reclamações de redes sociais que ficam fora do ar. No WhatsApp, usuários relataram problemas para enviar ou receber mensagens.

Os comentários eram de várias parte do mundo. O Facebook ainda não se pronunciou em seu canal oficial.

Os aplicativos de mensagem devem ser integrados entre o fim deste ano e o início de 2020. Usuários do Facebook, por exemplo, poderão enviar mensagens a quem só baixou o WhatsApp no celular.

Continue lendo

Facebook

Facebook e Instagram ficam instáveis no Brasil e em outros países

Usuários relataram dificuldades também no WhatsApp.

Publicado em

Agência Brasil

O Facebook e o Instagram apresentaram ontem (13) problemas de instabilidade no Brasil e em outros países. Os usuários reclamavam no Twitter de não conseguir acessar ou de ter acesso limitado ao Facebook e ao Instagram. Usuários também relataram dificuldades em usar alguns recursos do WhatsApp.

Por meio do Twitter, o Facebook reconheceu o problema e disse que está trabalhando na manutenção da plataforma. “Estamos cientes de que algumas pessoas estão atualmente tendo problemas para acessar a família de aplicativos do Facebook. Estamos trabalhando para resolver o problema o mais rápido possível”, postou.

Em um post, o Facebook negou que a instabilidade foi causada por um ataque cibernético do tipo “DDoS”, como são conhecidos os Ataques Distribuídos de Negação de Serviço. Esse tipo de ataque sobrecarrega os servidores com uma alta demanda de conexões.

Também houve relatos de usuários de instabilidades no Google Drive, mas o serviço já funciona normalmente.

O Instagram anunciou que “ocorreu um erro” e orienta a “tentar novamente”. “Estamos cientes de um problema que impacta o acesso das pessoas à integração agora mesmo. Sabemos que isso é frustrante, e nossa equipe está trabalhando duro para resolver isso o mais rápido possível”, tuitou a empresa.

Outros relatos foram dificuldades de uso do WhatsApp. Muitos usuários se queixaram de não conseguir enviar fotos ou áudios pelo aplicativo.

A Agência Brasil não conseguiu contato com a assessoria de imprensa do aplicativo.

Continue lendo
Solutudo 300
Silvana lopes
Publicidade

FaceNews

Mais lidas