A tecnologia na educação a serviço da inclusão

Aluno com deficiência e que não ia à escola agora acompanha as aulas em casa, com ajuda de aparato tecnológico

A Educação Especial está contemplada na Lei de Diretrizes e Bases da Educação, a LDB. O Ministério da Educação desenvolve projetos e ações a fim de implementar no país a Política Nacional de Educação Especial. Embora ainda tenha muito a ser feito, já existem avanços. Em Osasco, na Grande São Paulo, um menino com deficiência, que não podia frenquentar a escola, embora estivesse matriculado no 1º ano, é um exemplo de como a inclusão, aos poucos, está chegando à Educação.

Matheus Teles de Almeida, de 10 anos, sofre de Miopatia Miotubular, uma doença neuromuscular. Por isso, ele apresenta problemas na fala, usa ventilação mecânica continuamente e precisa de cadeira de rodas para se locomover.

Diante do quadro, o menino não conseguia frequentar as aulas na escola municipal Pastor Josias, no Jardim Imperial, em Osasco. A escola, então, decidiu enviar a professora, duas vezes por semana, até a casa dele, no Jardim Elvira. Mas isso não era suficiente para garantir que Mateus pudesse ter um ensino regular como os outros alunos. A solução, então, veio este mês, através do uso da tecnologia.

Na sala de aula da EMEF Pastor Josias foram instalados um Datashow e uma Webcam, junto a dois laptops. Em casa, Mateus ganhou um laptop e uma webcam para que, através do skype, acompanhe finalmente as aulas, como se estivesse na escola.

“Conheci o Mateus, um menino simpático que, apesar de suas dificuldades de fala e movimentos, consegue se comunicar e contagiar com sua alegria e vontade de aprender. Realizei a conexão com a escola, onde a professora aguardava ansiosa. Mostrarmos o funcionamento do sistema à dona Lilba , mãe do menino. Ao ver a imagem projetada da casa dela na parede da sala de aula seus olhos se encheram de lágrimas, relata Luiz Gustavo Barbosa, coordenador de Tecnologia da Planeta Educação, empresa que implantou o programa Informática Educacional na rede municipal de Osasco.

Mateus já está acompanhando as aulas diariamente, direto de sua casa e, na última semana recebeu em sua casa, a visita da coordenadora da escola e a professora.

Desde então, o aluno continua recebendo a visita da professora duas vezes na semana, as quartas e sextas-feiras, pela manhã, para acompanhar de perto o aprendizado do menino e tirar suas dúvidas.

“Em Osasco nos empenhamos para que a deficiência não seja vista como um fator impeditivo e de alienação da criança no meio educativo onde ela está inserida. Deve sim ser um ponto de partida para uma junção de forças e apoios educativos que a oriente como futuro cidadão pleno. Isso é o que tem acontecido com o Mateus, que independentemente de suas limitações, tem conseguido receber uma educação de qualidade”, conclui Marinalva de Oliveira, Secretária de Educação de Osasco.

VEJA TAMBÉM

#MAIS LIDAS DA SEMANA