Fique conectado

Tecnologia

Morre Paul Allen, cofundador da Microsoft, aos 65 anos

Ele criou a empresa junto com Bill Gates e lutava contra um câncer. Um dos mais ricos do mundo, Allen financiava projetos filantrópicos e era dono de times de basquete e futebol americano.

Publicado em

255

Paul Allen, cofundador da Microsoft, morreu nesta segunda-feira (15), nos Estados Unidos, aos 65 anos. Há duas semanas ele tinha anunciado, no Twitter, que tornava a lutar contra um linfoma não-Hodgkin, um tipo de câncer.

Allen ajudou a fundar a Microsoft em 1975 com Bill Gates e saiu em 1983, quando foi diagnosticado com câncer pela primeira vez e fez um tratamento bem sucedido.

Em 1986, ele criou uma empresa chamada Vulcan, para investir em projetos filantrópicos e estudos em diversas áreas.

Allen já tinha afirmado que deixaria a maior parte de sua fortuna para caridade. Segundo a revista “Forbes”, o empreendedor, que tinha uma fortuna avaliada em US$ 21,7 bilhões, era a 44ª pessoa mais rica do mundo.

O computador pessoal não existiria sem ele, disse Bill Gates, em um comunicado em que descreveu Allen como um de seus amigos mais antigos e mais queridos.

“Estou com o coração partido”, escreveu. “Desde o começo juntos, na Lakeside School, passando pela nossa parceria na criação da Microsoft até alguns projetos de filantropia que fizemos juntos ao longo desses anos, Paul foi um parceiro verdadeiro e amigo querido.”

A longa amizade entre eles também teve controvérsias. Em 2011, trechos de uma futura biografia de Allen relevaram que ele acusou Bill Gates de tentar comprar sua participação na companhia a preço de barganha.

Ele afirmou ter recebido posteriormente pedidos de desculpas de Gates e do ex-CEO da Microsoft, Steve Ballmer, sobre o incidente.

Em 2013, Allen e Gates recriaram a foto clássica em que aparecem rodeados de computadores, de 1983, ano em que licenciaram o sistema MS-DOS para a IBM. Eles refizeram a pose durante visita de Gates ao museu Computer Living, fundado por Allen em Seattle.

Paul Allen e Bill Gates, fundadores da Microsoft, recriaram clássica foto de 1981 em 2013 — Foto: Reprodução/Twitter

“Ele merecia ter muito mais tempo, mas suas contribuições para o mundo de tecnologia e da filantropia viverão por gerações”, completou Gates.

Nova batalha

Após vencer a primeira batalha contra o câncer nos anos 80, Allen anunciou em 2009 que estava tratando de um novo câncer, agora um linfoma não-Hodgkin, que se origina no sistema linfático, que é a rede do corpo para o combate de doenças.

No último dia 1º, Allen postou em seu perfil no Twitter que o câncer tinha voltado.

“Soube recentemente que o linfoma não-Hodgkin que eu combati em 2009 retornou. Comecei o tratamento e meus médicos estão otimistas de que teremos um bom resultado. Agradeço o apoio que tenho recebido e conto com ele enquanto luto contra este desafio”, escreveu.

Do espaço aos esportes

Allen patrocinou iniciativas em diversas áreas. Um dos projetos mais recentes é o Strato­launch, que pretende ser o avião com a maior envergadura já criado, para substituir os ônibus espaciais.

O bilionário também investia em esportes e era dono do Seattle Seahawks American, da liga profissional de futebol americano (NFL), do time de basquete da NBA Portland Trailblazers, e era sócio minoritário do Seattle Sounders, de futebol.

Além disso, Allen amava a música e tocava guitarra.

Repercussão

“Meu irmão foi um sujeito notável em todos os níveis. Enquanto a maioria conhecia Paul Allen como um especialista em tecnologia e filantropo, para nós, ele era um irmão e tio amado, e um amigo excepcional”, disse a Jody Allen, cofundadora da Vulcan.

“Nossa indústria perdeu um pioneiro e nosso mundo perdeu uma grande força para o bem”, postou Tim Cook, presidente-executivo da Apple.

O ex-presidente da Microsoft, Steve Ballmer, postou que Allen era “uma pessoa realmente maravilhosa, brilhante e inspiradora”, além de “um grande amigo”.

Sundar Pichai, presidente do Google, postou: “Perdemos um grande pioneiro da tecnologia – obrigado, Paul Allen, por sua imensa contribuição para o mundo.”

O atual CEO da Microsoft, Satya Nadella, disse que, como cofundador da Microsoft, “à sua maneira quieta e persistente”, Allen “criou produtos, experiências e instituições mágicos e, ao fazer isso, mudou o mundo”.

Um dos maiores produtores musicais do mundo, Quincy Jones disse que Allen era um amigo querido e um guitarrista excelente.

O bilionário Richard Branson, dono do Virgin Group, escreveu que Allen era um pioneiro em viagens espaciais comerciais: “Nós dividíamos a crença de que, ao explorar o espaço em novas formas, podemos melhorar a vida na Terra”.

Allen também foi homenageado no Twitter da NFL, a liga profissional de futebol americano. com uma frase dele: “Você olha para as coisas de que gosta na vida, mas muito mais importante é o que você consegue fazer para tornar o mundo um lugar melhor”.

O perfil do Portland Trailblazers, da NBA, postou: “Sentimos sua falta. Te agradecemos. Te amamos”.

Tecnologia

Xiaomi abre loja física em São Paulo e atrai milhares de fãs

No dia da inauguração, os produtos estavam com 30% de desconto. O estoque durou apenas 40 minutos.

Publicado em

Agência Estado
Xiaomi abre loja física em São Paulo e atrai milhares de fãs

No sábado (1), a Xiaomi inaugurou sua primeira loja física no Brasil, no Shopping Ibirapuera, em São Paulo. A marca chinesa é a quarta maior fabricante de smartphones do mundo. Além dos smartphones, o público poderá encontrar diversos produtos, como patinetes, luminárias, fones de ouvido, aspirador robótico, bicicletas elétricas, power banks, projetor e muitos outros produtos e acessórios.

No dia da inauguração, os produtos estavam com 30% de desconto. A marca chinesa vendeu seu smartphone topo de linha por R$ 2,8 mil. Vendido normalmente por R$ 4 mil. O estoque durou apenas 40 minutos.

Para quem não é de São Paulo, a Xiaomi também disponibilizará uma versão brasileira do seu site, onde as pessoas poderão adquirir os produtos da marca.

Continue lendo

Internet

Anatel aprova frequências que servirão para 5G no Brasil

Próximo passo é definir relator para edital de licitação das frequências. Faixas escolhidas foram 2,3GHz e 3,5GHz.

Publicado em

Do G1
Anatel aprova frequências que servirão para 5G no Brasil
Anatel aprova frequências que servirão para 5G no Brasil

A Anatel deliberou nesta quinta-feira (23) o destino e a regulamentação sobre o uso das faixas de 2,3 GHz e 3,5GHz, que serão usadas para a internet móvel de quinta geração, o 5G.

Segundo a Anatel, a faixa de 2,3 GHz é um importante para alinhamento com sistemas mundiais do tipo IMT (sigla em inglês para Telecomunicações Móveis Internacionais), enquanto que a faixa de 3,5 GHz é tida por muitos como a porta de entrada para as redes de altíssima velocidade da quinta geração de telefonia.

“A aprovação dessas duas matérias é um passo importante para o processo licitatório no qual temos trabalhado, para que seja contemplado o interesse nacional”, destacou em nota o presidente da Anatel, Leonardo de Morais.

O próximo passo é determinar um relator para o edital que será aberto para o leilão das redes no ano que vem. Depois, o edital irá para uma consulta pública.

Segundo a Anatel, a destinação das frequências levou em consideração blocos, arranjos, distribuição geográfica e contrapartidas a serem exigidas dos vencedores da futura licitação, até possíveis medidas preventivas e corretivas para mitigar eventuais interferências prejudiciais entre os sistemas de radiocomunicação.

Continue lendo

Tecnologia

Clientes da Vivo ficam sem sinal de celular por várias horas em Assis

Problema atingiu clientes em várias partes do Brasil. A empresa ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso.

Publicado em

Do AssisNews
Clientes da Vivo ficam sem sinal de celular por várias horas em Assis

Usuários da telefonia móvel Vivo registraram problemas no sinal de celular, em Assis (SP) na tarde desta segunda-feira (20). O problema que começou por volta das 14h, não permitia que os usuários se conectassem às redes 3G e 4G da empresa ou até realizassem alguma chamada.

Contudo, a falha no serviço não ocorreu apenas em Assis, de acordo com o Down Detector, várias partes do Brasil foram “pegas” pelo problema. Ainda segundo o site as cidades mais afetadas são: São Paulo, Rio De Janeiro, Salvador, Belo Horizonte, Curitiba, Presidente Prudente, Brasília, Porto Alegre, Fortaleza e Recife. Interior dos estados do Sul e Sudeste também parece sofrer com as falhas de serviço da operadora.

Regiões em vermelho e amarelo estão enfrentam problemas em se conectar às redes móveis da Vivo (Fonte: Down Detector)

Em Assis e região, alguns usuários relataram que já conseguiam utilizar os serviços da operadora por volta das 19h50.

A empresa ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso, mas estamos buscando informações oficiais e vamos atualizar esta publicação assim que possível.

Problema recorrente

No dia 16 de janeiro deste ano clientes da Vivo ficaram sem sinal de celular por pelo menos 5 horas.
Usuários da operadora registraram problemas no sinal de celular, em Assis (SP) e cidades da região como Cândido Mota (SP), Tarumã (SP) e outras.

Pouco depois das 17h, os aparelhos já exibiam a mensagem ‘sem serviço’ e, até as 20h50, ainda não havia sido restabelecido.

Na época, a empresa informou através de nota que a falha do serviço aconteceu devido a rompimento de fibra ótica, ocasionado por terceiros, os clientes móveis os clientes estavam com dificuldades para realizar e receber chamadas e utilizar a internet.

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Solutudo 300
Publicidade

FaceNews

Mais lidas