Fique conectado

Saúde

Aplicativo do SUS: saiba ver agendamentos de consultas pelo Meu digiSUS

App oficial do Ministério da Saúde é compatível com celulares Android e iPhone (iOS).

Publicado em

678

Saiba como usar o app Meu digiSUS no celular — Foto: Helito Beggiora/TechTudo

O Meu digiSUS é o aplicativo oficial do Ministério da Saúde para usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Compatível com celulares Android e iPhone (iOS), o app permite visualizar o seu histórico de saúde, encontrar postos, hospitais e farmácias, marcar consultas, acompanhar agendamentos e mais. Para utilizar os recursos da plataforma, é necessário realizar o seu cadastro no portal Brasil Cidadão.

No tutorial a seguir, confira como usar o app Meu digiSUS. O procedimento foi realizado em um Moto E5 Plus, da Motorola, rodando o Android 8.0 Oreo, mas as dicas também valem para usuários da plataforma da Apple e para outros aparelhos com o sistema do Google.

Passo 1. Baixe e instale o app Meu digiSUS. Ao abri-lo pela primeira vez, deslize a tela algumas vezes para a esquerda e toque em “Entrar”. Faça login usando sua conta do Brasil Cidadão ou registre-se gratuitamente;

Acesse a sua conta do Brasil Cidadão ou cadastre-se grátis para entrar no Meu digiSUS — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Acesse a sua conta do Brasil Cidadão ou cadastre-se grátis para entrar no Meu digiSUS — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Passo 2. Na tela principal do aplicativo, toque em “Minha Saúde” para ver e editar seus dados pessoais, medicamentos, vacinas, exames, alergias, informações nutricionais, médicos que lhe atendem e mais;

Acessando informações pessoais sobre a sua saúde com o Meu digiSUS — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Acessando informações pessoais sobre a sua saúde com o Meu digiSUS — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Passo 3. Em “Serviços de Saúde”, você pode localizar hospitais, farmácias populares, maternidades, serviços de urgência e centros de especialidades próximos da sua localização atual. Para isso, o aplicativo pedirá acesso ao GPS do seu celular;

Localizando serviços de saúde com o Meu digiSUS — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Localizando serviços de saúde com o Meu digiSUS — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Passo 4. Abra “Medicamentos” para ver e cadastrar seus medicamentos. Você também pode localizar uma farmácia popular próxima a você e ver algumas informações sobre o programa e medicamentos disponibilizados pelo SUS;

Acessando registro de medicamentos do Meu digiSUS — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Acessando registro de medicamentos do Meu digiSUS — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Passo 5. Toque em “Atendimento SUS” para ver as suas consultas agendadas, ver a fila de espera e visualizar o histórico de consultas realizadas. Em “Agendar consulta”, é possível marcar uma consulta com o médico que lhe atende;

Agendando atendimento pelo SUS no app Meu digiSUS — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Agendando atendimento pelo SUS no app Meu digiSUS — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Passo 6. Em “Ouvidoria SUS”, você pode acompanhar e registrar reclamações, denúncias, solicitações e sugestões de melhorias para o sistema. Por lá, também é possível ligar para o número 136 para tirar dúvidas sobre doenças e obter informações sobre ações e programas do Ministério da Saúde;

Acessando ouvidoria do app Meu digiSUS — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Acessando ouvidoria do app Meu digiSUS — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Passo 7. Acessando a aba “Campanhas”, você encontra informações sobre as ações e programas promovidos pelo Ministério da Saúde. Toque sobre o botão verde em destaque, na barra inferior, para agendar um atendimento médico, retirada de medicamentos, ver a sua carteirinha de vacinação e outras ações rápidas;

Visualizando campanhas do Ministério da Saúde no app — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Visualizando campanhas do Ministério da Saúde no app — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Passo 8. Na aba “Avisos”, é possível visualizar as notificações do aplicativo Meu digiSUS. Por fim, acesse a aba “Mais” para visualizar informações sobre o app, alterar a sua senha, visualizar outros aplicativos do Ministério da Saúde e sair da sua conta.

Acessando notificações e configurações do app — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Acessando notificações e configurações do app — Foto: Reprodução/Helito Beggiora

Pronto! Aproveite as dicas de como usar o app Meu digiSUS para agilizar o atendimento médico em consultas do SUS.

Estilo de vida

Percebeu gordura no xixi? Saiba o que pode ser e como tratar

A presença de gordura na urina pode indicar problemas na função renal e, por isso, deve ser investigada cuidadosamente.

Publicado em

Do Metrópoles
DOUGLAS SACHA/GETTYIMAGES
DOUGLAS SACHA/GETTYIMAGES

Além da coloração, existe outro aspecto importante para se prestar atenção na urina: a presença de gordura. Anormal, a situação é um provável sintoma de problemas nos rins, sendo necessária a realização de exames para diagnosticar a causa.

A gordura pode ser percebida por meio do aspecto turvo ou meio oleoso da urina, mas apenas com o teste é feita a confirmação. Ao microscópio, é possível observar a presença de gotículas de gordura, estruturas ovais, cilindros formados por células de gordura e cristais de colesterol. A identificação das estruturas é o primeiro passo para que o médico identifique a causa e inicie o tratamento adequado.

O que pode ser a gordura na urina

1. Síndrome nefrótica
A síndrome nefrótica é uma das principais situações em que se observa gordura na urina. Ela é caracterizada pela excreção excessiva de proteínas devido à lesão constante nos vasos sanguíneos dos rins, podendo acontecer em consequência da diabetes, do lúpus ou de doenças cardíacas, por exemplo.

Além do aspecto oleoso na urina, é possível perceber o xixi um pouco espumoso e um inchaço nos tornozelos ou pés.

O que fazer: Quando a presença de gordura na urina ocorre devido à síndrome nefrótica, o tratamento indicado pelo nefrologista inclui remédios para diminuir a pressão, diuréticos ou medicamentos que diminuam a atividade do sistema imunológico, para diminuir a inflamação. Também são feitas mudanças na dieta.

2. Desidratação
No caso de desidratação, além da presença de gordura, a urina torna-se mais concentrada, com cheiro forte e cor escura.

A desidratação pode acontecer como consequência de doenças ou devido a quantidades insuficientes de água durante o dia.

O que fazer: É importante beber pelo menos 2 litros de água ou líquidos por dia, para evitar a desidratação, além de beber água durante e após a atividade física. No entanto, em casos de desidratação severa, é importante que a pessoa seja levada rapidamente para o hospital ou pronto-socorro mais próximo e receba soro na veia para restabelecer a hidratação.

3. Cetose
A cetose é uma situação caracterizada pela produção de energia a partir da gordura quando não há glicose suficiente no organismo, sendo considerada um processo natural do corpo. Dessa forma, como resposta a períodos de jejum ou dieta restrita, as células de gordura são destruídas e há a formação de corpos cetônicos que podem ser identificados na urina.

No entanto, quanto maior a produção de corpos cetônicos e maior quantidade na urina, maior é o aspecto gorduroso. Além disso, é possível saber que a pessoa se encontra em cetose devido ao hálito forte e característico dessa situação, aumento da sede, diminuição da fome e dor de cabeça, por exemplo.

O que fazer: Apesar de o processo ser natural, é importante ter atenção à quantidade de corpos cetônicos no sangue e na urina, pois o aumento pode diminuir o pH sanguíneo. É recomendado evitar ficar longos períodos em jejum sem que haja recomendação do médico ou nutricionista. A realização de dietas restritas, como a cetogênica, sem acompanhamento especializado, também não é indicada.

4. Quilúria
A quilúria é uma situação caracterizada pela passagem dos fluidos linfáticos do intestino para os rins, resultando no aspecto meio leitoso e gorduroso da urina, isso porque boa parte da gordura da dieta é absorvida pelos vasos linfáticos no intestino. Além da cor mais esbranquiçada e da presença de gordura, é possível que haja dor ao urinar ou aumento da vontade de fazer xixi.

O que fazer: O tratamento para quilúria deve ser feito de acordo com a causa, que pode estar relacionada a infecções, tumores, problema nos rins ou ser congênita. Em todas as situações é recomendado que a pessoa faça uma dieta pobre em lipídios e rica em proteínas e líquidos. (Com informações do portal Tua Saúde)

Continue lendo

Saúde

AMEs Assis e Ourinhos realizam Semana de Comemoração à Segurança do Paciente

O tema importante na área da saúde foi referenciado por todas as unidades ligadas a Secretária de Saúde do Governo do Estado de São Paulo.

Publicado em

Assessoria
AMEs Assis e Ourinhos realizam Semana de Segurança do Paciente (Foto: Divulgação)

Considerado um tema de extrema relevância para a área da saúde, a Segurança do Paciente foi referenciada durante toda a semana, entre os dias 16 e 20 de setembro nos Ambulatórios Médicos de Especialidades – AMEs de Assis e Ourinhos.

A cultura de Segurança do Paciente é trabalhada permanentemente por colaboradores e Comissões específicas nos Ambulatórios. Embora pouco divulgado, o tema busca proteger os pacientes de possíveis riscos ao frequentar uma unidade ou serviço de saúde, criando barreiras para eliminar falhas que possam como consequência ocasionar danos aos pacientes. Todo este trabalho segue as seis metas estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde – OMS: 1. identificação do usuário; 2. comunicação efetiva; 3. cirurgia segura; 4. higiene de mãos; 5. segurança de medicamentos; 6. quedas e lesão por pressão.

AMEs Assis e Ourinhos realizam Semana de Segurança do Paciente (Foto: Divulgação)

Para destacar a importância da Segurança do Paciente no ambiente de saúde e divulgar as ações que são realizadas nos Ambulatórios, durante a última semana foram distribuídos aos pacientes dos AMEs  folhetos com as 6 metas, cartazes nos corredores do prédio, além de vídeos explicativos nas tvs das recepções. Encerrando a semana, um vídeo foi lançado nas redes sociais, mostrando o trabalho das Comissões de Segurança do Paciente e de toda a equipe dos Ambulatórios.

Os Ambulatórios Médicos de Especialidades (AME)s são unidades Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo de alta resolutividade, com modernos equipamentos, que oferecem consultas, exames e, em alguns casos, cirurgias em um mesmo local, proporcionando maior rapidez ao diagnóstico e ao tratamento dos pacientes.

Gerenciados pela Santa Casa de Assis, o AME Assis é referência para 12 municípios, sendo: Assis, Borá, Cândido Mota, Cruzália, Florínea, Lutécia, Maracaí, Palmital, Paraguaçu Paulista, Pedrinhas Paulista, Platina e Tarumã. Já o AME Ourinhos, que em 2015 se tornou AME Mais (hospital dia) é referência para 13 municípios, sendo: Bernardino de Campos, Canitar, Chavantes, Espírito Santo do Turvo, Ibirarema, Ipaussu, Óleo, Ourinhos, Ribeirão Do Sul, Salto Grande, Santa Cruz do Rio Pardo, São Pedro do Turvo e Timburi.

Juntos em 2019, os AMEs já realizaram aproximadamente 150 mil atendimentos, sendo cerca de 100 mil exames e 5 mil cirurgias.

Para saber mais sobre os AMEs acesse www.santacasadeassis.org.br

AMEs Assis e Ourinhos realizam Semana de Segurança do Paciente (Foto: Divulgação)

Continue lendo

Saúde

Duas crianças aguardam resultado para Dengue e Sarampo em Assis

As crianças são de 8 meses e outra de 2 anos.

Publicado em

Do AssisNews
Duas crianças aguardam resultado para Dengue e Sarampo em Assis (Foto: Departamento de Comunicação)

Duas crianças, uma de 8 meses e outra de 2 anos, que aguardam resultado do Instituto Adolf Lutz para Dengue, também estão sendo tratadas com suspeita de Sarampo em Assis.

A criança de 8 meses não foi imunizada anteriormente por não ter idade compatível com a preconização do Ministério da Saúde para vacina de rotina de Sarampo.

O tratamento das crianças está sendo feito em casa seguindo o curso natural da recuperação, sem complicações, com ações da Secretaria Municipal da Saúde conforme protocolos, tais como bloqueio com vacinação aos que tiveram contato com as crianças.

Segundo o Departamento de Vigilância Epidemiológica da Prefeitura de Assis, a orientação é que crianças a partir do 6 meses sejam imunizadas, assim como adultos com menos de 60 anos, que devem receber a segunda dose da vacina.

As doses estão disponíveis nas unidades básicas de saúde e para se imunizar é necessário apresentar a caderneta de vacinação para atualização.

Continue lendo
WhatsAssp AssisNews
Solutudo 300
Publicidade

FaceNews

Mais lidas