Estiagem atrasa início do plantio de amendoim em Paraguaçu Paulista

Exportação aumentou em até 30% o preço da saca.

Estiagem atrasa início do plantio de amendoim (Foto: Reprodução/TV TEM)

Sementes na plantadeira, é hora de cultivar amendoim. Na fazenda do produtor rural Elias Canhadas, no município de Paraguaçu Paulista (SP), são 105 hectares de área destinada ao plantio.

O produtor conta que, por causa do clima, a safra começou com cerca de 10 dias de atraso.

Para começar o plantio do amendoim é necessário que chova para molhar a terra e facilitar a passagem do trator com gradeado.

Elias explica que, se plantar com a terra seca, há chances de perder a semente, já que a terra quente pode cozinhar o grão. A umidade do solo é muito importante no processo de plantio.

O engenheiro agrônomo Eduardo Gratão orienta os produtores a estenderem mais os horários de trabalho para compensarem o atraso do plantio.

O plantio de amendoim vai do final de setembro até o início de novembro. Quem planta depois dessa janela corre o risco de produzir menos.

Elias espera colher, em média, 200 sacas por hectare. A ansiedade é pela chuva, para que ela venha e coopere com o agricultor.

O estado de São Paulo é responsável por 93% da produção de amendoim no país. A última safra foi de 516 mil toneladas, mas o impacto da estiagem pode mudar esse número.

Mesmo com o atraso, os produtores estão otimistas. É que o preço da saca do amendoim subiu cerca de 30% nos últimos meses, graças à exportação do produto.

Edson Schiavon tem uma propriedade com 60 hectares de área plantada com amendoim. Ele diz que planejava aumentar a área, mas, por conta da estiagem, decidiu esperar.

#MAIS LIDAS DA SEMANA