Vereadores apuram falta de contrato entre Sabesp e prefeitura de Assis

Prefeito disse que tentou renovação, mas que negociação foi interrompida.
Sabesp afirmou que adota medidas para garantir o fornecimento de água.

Moradores precisam armazenar água em baldes (Foto: Reprodução / TV TEM)

A falta de água atinge muitas cidades da região Centro-Oeste Paulista. Em Assis (SP) não há rodízio ou racionamento, mas quem mora na parte alta da cidade também sofre com o abastecimento. Os vereadores da cidade vão apurar a falta de contrato entre a Sabesp e a prefeitura há quatro anos.

Na casa do professor Márcio Alexandre da Silva, as torneiras ficam secas ou a água sai sem pressão. Nos fins de semana a situação se agrava ainda mais, já que o abastecimento começa por volta do meio dia e a água volta depois das 18h ou até no final da noite. Para tentar minimizar os transtornos, ele está estocando água em baldes para poder usar caso a torneira fique sem água. “Essa é uma estratégia para o fim de semana. Guardar nos baldes para que, caso falte, a gente possa passar um fim de semana mais tranquilo.”

Segundo a Sabesp, responsável pelo fornecimento de água em Assis, houve um aumento de 30% do consumo em outubro. A represa do Cervo, principal reservatório da cidade, está com a capacidade normal, de acordo com a empresa. Mas mesmo assim, bairros que ficam em pontos mais altos da cidade, como Vila Adileta e Vila Prudenciana, estão tendo problemas no abastecimento.

Parte alta da cidade fica sem água nos fins de
semana (Foto: Reprodução / TV TEM)

O contrato da Sabesp com o município de Assis venceu em 2010. Nos últimos quatro anos ele vem sendo renovado por meio de decretos a cada seis meses, por se tratar de um serviço essencial para a população.

O atual prefeito, Ricardo Pinheiro Santana, que assumiu o cargo no ano passado, disse que tentou renovar o contrato, mas a Sabesp interrompeu a negociação.

“Este ano por ser ano eleitoral não tem negociação com a Sabesp em todos os municípios. Nós já estamos conversando com eles para que assim que iniciar 2015 possamos voltar a este assunto e se possível esgotá-lo o mais rápido”, informa o prefeito.

O prefeito promete ainda que vai promover audiências públicas no ano que vem para discutir a renovação do contrato ou a possível municipalização do serviço. Enquanto isso, o correto a se fazer é seguir o exemplo do aposentado Edson Servilha, que também tem enfrentado problemas com o abastecimento de água: economizar para não faltar. “Ter o bom senso de economizar água porque a tendência é a falta de chuva e, se não economizar, vai faltar água.”

Em nota, a Sabesp disse que a pressão não está sendo suficiente para bombear a água para os pontos altos da cidade e informa que os mananciais que abastecem Assis estão com baixa vazão, mas que isso não tem comprometido o abastecimento para a população. A companhia de saneamento tem adotado medidas para garantir o fornecimento de água para o município, como a perfuração de novos poços, sendo um deles para este ano.

#MAIS LIDAS DA SEMANA