Motociclistas de Assis são autorizados a voltar para o Brasil

Decisão foi tomada pelo governo local; amigos de Assis (SP) pretendem deixar o país ainda nesta quarta-feira (25). Eles não apresentaram sintomas de Covid-19.

Grupo de motociclistas de SP fica ‘preso’ na Argentina em quarentena pelo coronavírus — Foto: Arquivo pessoal

Grupo de motociclistas de SP fica ‘preso’ na Argentina em quarentena pelo coronavírus — Foto: Arquivo pessoal

O grupo de seis amigos do interior de São Paulo, quatro deles de Assis (SP), que fazia um passeio de motocicleta pela Argentina e ficou retido em um hotel, em quarentena pelo coronavírus, foi autorizado a voltar para casa. A decisão foi tomada nesta quarta-feira (25) pelo governo local.

Os motociclistas estavam isolados na cidade de Embarcación, na província de Salta. Eles foram para a Argentina no último dia 11 de março com a ideia de viajar por países da América do Sul até o deserto de Atacama, no Chile. No entanto, quando perceberam a gravidade da situação de risco pelo coronavírus, decidiram voltar.

Grupo de motociclistas foi surpreendido pela polícia argentina assim que chegou a hotel na província de Salta — Foto: Arquivo pessoal
Grupo de motociclistas foi surpreendido pela polícia argentina assim que chegou a hotel na província de Salta — Foto: Arquivo pessoal

Ao parar em um hotel no último dia 17, o grupo foi surpreendido pela polícia local, que determinou que não poderia deixar o hotel. Com isso, eles ficaram escoltados e não podiam sair às ruas até que terminasse o período de quarentena.

Nesta quarta-feira (25), saiu a autorização da Secretaria de Saúde da Argentina após eles passarem novamente por exames. Todos deram negativo para o coronavírus e eles pretendem pegar a estrada ainda nesta quarta.

“Presos” no hotel

Durante a quarentena, os motociclistas também gravaram um vídeo relatando a situação de “prisão” em que estavam e alegando que tinham boas condições de saúde para voltar para casa.

Além disso, disseram que, com apenas um dia de viagem, o grupo sairia da Argentina e chegaria a Foz do Iguaçu, no Brasil.

Do grupo, dois moram em Assis e outros dois são nascidos na cidade, mas moram em Sorocaba e Araraquara. Os outros dois motociclistas são de Mogi Mirim e Sorocaba.

#MAIS LIDAS DA SEMANA