Abstenção e votos contrários recusam prorrogação de IPTU em Assis

Vanessa Eugênio, Rogério Nascimento, Pastor Nivaldo, Fernando Vieira, Pastor Edinho e Douglas Azevedo votaram contra a proposta de lei.

Vence hoje prazo para pagamento 1ª cota do IPTU em Assis (Foto: AssisNews)

Foto: Divulgação/Prefeitura Municipal de Assis

Uma abstenção (ausência na votação) e seis votos contrários derrubaram a proposta de lei que poderia prorrogar o vencimento do IPTU -Imposto Predial, Territorial e Urbano- no município de Assis (SP) por um prazo de quatro meses sem a cobrança de juros e correção monetária.

A polêmica decisão foi tomada na sessão da Câmara Municipal de Assis, na noite desta segunda-feira, dia 14 de junho.

Segundo o autor do projeto, vereador Fernando Sirchia, do PDT, a lei poderia beneficiar milhares de contribuintes prejudicados com a crise financeira nos país, causada pelos efeitos da pandemia do novo coronavírus.

Após muita discussão, a proposta foi colocada em votação pelo presidente do Legislativo, vereador Vínicíus Símili, do PDT, e recebeu sete votos favoráveis, seis contrários e teve uma abstenção.

Segundo o Regimento Interno da Câmara Municipal, por ser um Projeto de Lei Complementar,  para ser aprovada, a matéria precisaria maioria absoluta, ou seja, oito votos.

Votaram a favor da prorrogação do vencimento de IPTU: Fernando Sirchia, Alexandre Cachorrão, Fabinho Alerta Verbal, Gerson Alves, Jonas Campos, Delegado Ramão e Viviane Del Massa.

VOTOS CONTRÁRIOS

Foram contrários à prorrogação do vencimento do IPTU: Vanessa Eugênio, Rogério Nascimento, Pastor Nivaldo, Fernando Vieira, Pastor Edinho e Douglas Azevedo.

O vereador Tenente Gênova se absteve de votar.

O presidente da Câmara, Vinícius Símili, regimentalmente, não vota.

*JSOL

#MAIS LIDAS DA SEMANA