PMs envolvidos em morte de suspeito de roubo e estupro em Tarumã são afastados

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, os policiais deveriam ter notificado a Polícia Civil da ocorrência, o que não teria sido feito. Homem de 29 anos teria invadido uma casa para roubar e estuprado a moradora, de 23 anos.

Os policiais militares envolvidos na morte de um homem de 29 anos, suspeito de roubar e estuprar uma mulher de 23 anos no último domingo (24) em Tarumã (SP), foram afastados de suas funções operacionais pela Secretaria de Segurança Pública.

A Polícia Civil havia informado que não tinha sido avisada oficialmente pela PM sobre a ocorrência, mas mesmo assim, instaurou dois inquéritos, um para investigar a morte do suspeito e outro pra apurar o estupro e o roubo.

Em nota, a SSP esclarece que não compactua com desvios de conduta por parte de seus integrantes e que o atendimento de casos em que há Morte Decorrente de Intervenção Policial (MDIP) deve seguir rigorosamente o disposto na Resolução SSP 40/15, que determina o comparecimento das Corregedorias e dos Comandantes da região, além de equipe específica do IML e Instituto de Criminalística.

A resolução prevê também imediata comunicação ao Ministério Público. Informou ainda que já o caso está em investigação pela Corregedoria e foi instaurado inquérito policial militar (IPM) para apurar as circunstâncias dos fatos e por isso os policiais foram afastados até que as investigações sejam concluídas.

Estupro e roubo

Segundo informações da PM, o suspeito que foi morto em uma troca de tiros invadiu a residência de um casal na Vila das Árvores, prendeu o marido num cômodo, e estuprou a mulher. Em seguida fugiu levando dois celulares e uma quantia em dinheiro.

A com base no relato das vítimas a polícia identificou o suspeito que teria sido reconhecido pelo casal por meio de uma foto. Os policiais então iniciaram buscas e acabaram encontrando o suspeito em um córrego.

Na tentativa de fuga ele atirou contra os policiais que revidaram. O suspeito foi atingido e não resistiu aos ferimentos.

A mulher, foi socorrida ao Hospital Regional de Assis, onde receber medicamentos contra doenças sexualmente transmissíveis e depois passou por exame de corpo de delito. O resultado ainda não ficou pronto. O casal, apesar de muito abalado, passa bem.

#MAIS LIDAS DA SEMANA