Motociclista morreu após bater na lateral de carro em rodovia de Oscar Bressane — Foto: Arquivo pessoal
Motociclista morreu após bater na lateral de carro em rodovia de Oscar Bressane — Foto: Arquivo pessoal

Um empresário de 42 anos morreu na tarde deste sábado (19) depois de bater na lateral de um carro em um cruzamento na rodovia Rachid Rayes (SP-333), em frente ao trevo do município de Oscar Bressane (SP).

Segundo a Polícia Rodoviária, o motorista do carro, com placas de Bauru, parou na sinalização de “Pare” para cruzar a pista. Mas, ao avançar, o motociclista que pilotava uma moto de média cilindrada – 650cc – acabou atingindo a lateral do veículo, informou a polícia.

Fábio Luiz Torrezan chegou a ser socorrido pela equipe de resgate, mas não resistiu aos ferimentos — Foto: Facebook/Reprodução
Fábio Luiz Torrezan chegou a ser socorrido pela equipe de resgate, mas não resistiu aos ferimentos — Foto: Facebook/Reprodução

O motociclista Fábio Luiz Torrezan era dono de postos de combustíveis em Assis e região. O empresário chegou a ser socorrido pela equipe de resgate, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no Hospital da Clínicas de Marília.

O motorista e a passageira do carro sofreram ferimentos leves. A ocorrência foi registrada na Central de Polícia Judiciária de Marília.

Moto bateu na lateral do veículo que atravessava a rodovia Rachid Rayes, em Oscar Bressane — Foto: Arquivo pessoal
Moto bateu na lateral do veículo que atravessava a rodovia Rachid Rayes, em Oscar Bressane — Foto: Arquivo pessoal

Assine nossa newsletter

Receba as notícias do AssisNews diretamente em seu email.

VOCÊ PODE GOSTAR

Cozinheira relata bolsa revistada por gerente na saída de farmácia no interior de SP

"Respeitem a nossa cor, respeitem o nosso cabelo, porque é dolorido demais passar por tudo isso"

Motorista de carro funerária morre após atingir outro veículo 

A perícia foi chamada no local e as causas do acidente serão investigadas.

Mais de 50 cachorros são apreendidos em situação de maus-tratos em canil clandestino

Policias também perceberam a existência de uma cachorra gestante, o que é proibido por lei na cidade.