Agenciador de Futebol é executado a tiros em Palmital

Este é o sétimo homicídio registrado no município no ano de 2019.

Odair Donizeti de Oliveir (Foto: Arquivo Pessoal)
Odair Donizeti de Oliveir (Foto: Arquivo Pessoal)

O agenciador de jogadores Odair Donizeti de Oliveira foi morto com um tiro na noite deste domingo em Palmital (SP). Este é o sétimo homicídio registrado no município no ano de 2019 e o quinto no período de menos de um mês. A vítima, que tinha o apelido de Odairzinho, teria sido executada na casa de uma tia na rua Laudelino Baptista da Rocha, ao lado da praça Dona Morena. A ocorrência está sendo atendida pelas polícias Militar e Civil, que deverá apurar a autoria do crime.

Segundo informações extraoficiais, Odairzinho participava de um churrasco na casa de familiares quando foi executado. Áudio que circula por redes sociais informa que um carro teria passado pelo local e assassinos encapuzados teriam o chamado para a rua. Ele teria sido morto com um tiro na cabeça na garagem da residência.

O local passou passar por perícia do Instituto de Criminalística e o corpo será encaminhado ao Instituto Médico Legal de Assis, para necropsia. O delegado Giovani Bertinatti, titular de Delegacia da Polícia Civil de Palmital esteve na cena do crime para coletar informações que contribuam para a apuração da autoria do homicídio.

Agenciador de Futebol é executado a tiros em Palmital (Foto: Arquivo Pessoal)
Agenciador de Futebol é executado a tiros em Palmital (Foto: Arquivo Pessoal)

Com o caso deste domingo, Palmital tem um saldo de sete homicídios durante o ano de 2019. O número é muito superior à média de ocorrência verificadas nos últimos anos. Confira abaixo os casos de mortes violentas registradas no município.

ESFAQUEADO
O soldador Victor Gabriel Rodrigues Miranda, de 21 anos, foi morto na madrugada de 10 de fevereiro durante briga ocorrida em um bar na rua Pedro Elias, no bairro São José. O jovem foi atingido por quatro facadas e morreu no local. O autor do homicídio, um homem de 42, foi identificado e fugiu depois do crime. Dias depois, ele foi preso pela Polícia Militar. Durante o atendimento da ocorrência, policiais militares foram atacados por um homem que se dizia “irmão” da vítima e atirou contra a viatura quando tentava entrar no local do assassinato para ver o corpo. Ele foi preso por tentativa de homicídio contra os pms.

DEGOLADA
No dia 16 de março, a dona-de-casa Cristiane Hidalgo Pinheiro, de 41 anos, foi degolada pelo marido, o servente de pedreiro Jeferson Luiz da Costa, de 40 anos, em uma residência no final da Rua Laudelino Baptista da Rocha, no acesso ao antigo recinto da Fapip, no Jardim Paulista. O casal teria brigado e o homem desferiu uma canivetada na mulher, que caiu ao chão. Em seguida, ele a pegou por trás, levantou seu queixo e cortou o pescoço de  um lado a outro do pescoço.

CANIVETE
O cobrador Maicon Reis da Silva Crispe, de 25 anos, foi morto na tarde de 12 de novembro, durante briga no cruzamento das ruas Alfredo Garcia e Joaquim Amâncio Ferreira, no bairro São José. O jovem, que tinha o apelido “Pato”, chegou a ser socorrido à Santa Casa de Misericórdia, mas não resistiu. O autor do homicídio, que tem 21 anos, foi preso pela Polícia Militar no conjunto Miguel Huertas (CDHU) logo depois do crime. Também foram apontados como participantes do crime dois irmãos do lavrador, que foram presos dias depois do homicídio.

CONFRONTO
Na noite de 13 de novembro, uma operação do 8º Baep – Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Padrão Rota), de Presidente Prudente, resultou na morte de Kalwin Cristian Ribeiro, de 28 anos, Anderson de Godoy Santos, de 23 anos, e Elivelton Ferreira da Silva, de 23 anos. Eles foram baleados durante confronto com policiais no Anel Viário Francisco Leandro da Silva. Todos estariam armados com revólveres. No carro em que o grupo estava foram localizados quase oito quilos de maconha e crack.

#MAIS LIDAS DA SEMANA