Por unanimidade, Câmara arquiva pedido para investigar vereador vacinado

Por unanimidade, na noite desta segunda-feira (10), em sessão remota, a Câmara Municipal de Assis arquivou o pedido apresentado pelo sargento aposentado da Polícia Militar, Carlos Bezerra, que visava apurar a conduta do vereador Tenente Dionizio de Gênova Júnior, do DEM, vacinado contra a COVID-19 no Batalhão da Polícia Militar no dia reservado aos trabalhadores da Segurança Pública.

Bezerra acusa o ex-colega de farda de ter sido vacinado fora dos critérios previstos no Plano de Imunização por estar aposentado e estar fora da faixa etária. O denunciante pretendia que a Câmara, além de iniciar a investigação, afastasse o vereador Tenente Gênova.

No entanto, o pedido foi rejeitado por 14 votos.

A principal justificativa de alguns vereadores ao recusarem o pedido de investigação é o fato de o Poder Legislativo já ter instaurado uma Comissão Parlamentar de Inquérito com a finalidade de investigar os recursos repassados ao município para combater o novo coronavírus e as suspeitas de ‘fura fila’ na vacinação.

Nas redes sociais, minutos após o resultado da votação que o livrou de ser investigado, o vereador Tenente Gênova escreveu: “Sempre acredite no meu Deus! O mal nunca vence o bem! Tive a prova hoje de perto! Obrigado meu Deus todo poderoso!”

O autor da denúncia, Carlos Bezerra, logo após ter seu pedido arquivado, explicou que pretende encaminhar a denúncia ao presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito instalada na Câmara Municipal, vereador Fernando Sirchia.

*JSOL

#MAIS LIDAS DA SEMANA