Qual é a imagem que o mercado deve ter de você?

Reputação profissional vai além das habilidades técnicas. Saiba qual é o comportamento ideal para ser um influenciador no ambiente corporativo.

Qual é a imagem que o mercado deve ter de você?
Qual é a imagem que o mercado deve ter de você?

A busca pelo reconhecimento é um dos objetivos de todo profissional que almeja crescimento dentro das organizações. No entanto, a conquista ocorre gradativamente, em pequenas demonstrações diárias, não apenas no quesito técnico da carreira, mas também em feitos comportamentais, como em ações que transmitam habilidades de liderança, flexibilidade, ética e até mesmo na autoestima.

Segundo Juliane Lourenço do Carmo, docente da área de recursos humanos do Senac Marília, é muito importante que todo profissional busque desenvolver um bom marketing pessoal para conseguir ser bem-visto e até mesmo se transformar em um influenciador para colegas, clientes e gestores.

“A exigência do mercado trabalho está cada vez maior e o número de profissionais qualificados também tem aumentado. Mediante este cenário, uma boa imagem é necessária para as pessoas se tornarem profissionais competitivos”.

E se engana quem pensa que a preocupação deve ser restrita a um cargo de liderança. Ela independe da função. Isso porque, no dia a dia do trabalho são diversas as situações em que o profissional está sendo analisado e avaliado, seja pela vestimenta adequada ou pelos relacionamentos interpessoais.

Por isso, para se manter ou conquistar uma ocupação, é preciso demonstrar potencial. A boa imagem deve ser transmitida no posicionamento em uma reunião, ao participar de um novo projeto e, principalmente, no empenho de tarefas individuais e em equipe.

“A habilidade de ouvir e saber interpretar informações, ser flexível, demonstrar confiança e ter poder de persuasão determinam uma reputação positiva”, afirma a docente.

Além disso, segundo Juliane, para alcançar o reconhecimento, os profissionais também não podem deixar de lado a gentileza, educação, comprometimento, ética e coerência. Veja mais dicas abaixo.

– Buscar qualificação: para ter êxito na carreira é preciso que as pessoas se qualifiquem para atuar em qualquer atividade empresarial. O maior nível de formação, seja por meio de cursos técnicos, de qualificação, graduação e pós-graduação, aumenta as chances de crescimento.

– Ter autoconhecimento e a autoestima: cada pessoa deve saber claramente quais são suas potencialidades e pontos a desenvolver. Parece algo simples, mas muitos profissionais sentem a dificuldade, que pode interferir até mesmo durante um processo seletivo. Todos precisam saber argumentar sobre si.
Quando há o autoconhecimento, a busca pela autoestima equilibrada se torna mais fácil. Desta forma é possível detectar valores e capacidades.

– Ter um comportamento empreendedor: as empresas anseiam para encontrar pessoas que tenham ou estejam dispostos a desenvolver características empreendedoras. Profissionais que não são donos do negócio/empreendimento, mas agem como se fossem. São criativos, proativos, sabem correr riscos calculados diante de situações que exigem esse perfil, são corajosos para enfrentar os desafios diários, apontam problemas, mas com sugestões para soluções.

#MAIS LIDAS DA SEMANA