Carros de combate à dengue são apedrejados por moradores em Assis

Cidade está em epidemia de dengue pelo quarto ano consecutivo. Motorista de um carro de nebulização ficou ferido com pedrada.

Vidro do carro de nebulização foi atingido por pedras
(Foto: reprodução/TV Tem)

O trabalho de nebulização no Complexo Prudenciana, em Assis (SP), está sendo prejudicado pela violência dos moradores que não aceitam a visita dos agentes. A cidade já confirmou 107 casos de dengue em 2014 e, pelo quarto ano consecutivo, está com epidemia da doença. Mais casos podem ser confirmados, porque 46 pessoas aguardam resultados de exames.

A maior parte dos casos está concentrada na região, onde a Secretaria de Saúde iniciou a nebulização com máquinas há algumas semanas e o trabalho teve que ser suspenso por causa da violência. Os carros que faziam a nebulização foram apedrejados e um motorista ficou ferido.

A secretária da Saúde de Assis, Denise Fernandes Carvalho, disse que por causa da insegurança os trabalhos foram interrompidos durante a noite. “A secretaria decidiu por bem suspender a nebulização noturna, mas continua de dia”.

Os agentes nem sempre são bem recebidos, mas o encarregado do serviço de controle da dengue Osvaldo Ferreira da Silva alerta que pode ter mosquitos infectados dentro das casas e então a transmissão continua.

Muitos moradores não abrem nem as portas, mas não são todos. O aposentado Valdir Alves que concorda com o trabalho dos agentes. “As moças passam nas casas com orientação adequada, não tem porque ter violência ou recusar. É para ajudar o povo”, ressalta.

Poucos moradores recebem os agentes no bairro (Foto: reprodução/TV Tem)

#MAIS LIDAS DA SEMANA